Deputado José de Arimatéia promete debater, na Assembleia Legislativa da Bahia, crise da R Carvalho e diz que Caixa deve passar por sindicância

José de Arimateia: “Então, se o repasse é a Caixa que está retendo, a Caixa vai ter que se responsabilizar, vai ter que responder. Eu acho que tem que abrir um sindicância.”.
José de Arimateia: “Então, se o repasse é a Caixa que está retendo, a Caixa vai ter que se responsabilizar, vai ter que responder. Eu acho que tem que abrir um sindicância.”.
José de Arimateia: “Então, se o repasse é a Caixa que está retendo, a Caixa vai ter que se responsabilizar, vai ter que responder. Eu acho que tem que abrir um sindicância.”.
José de Arimateia: “Então, se o repasse é a Caixa que está retendo, a Caixa vai ter que se responsabilizar, vai ter que responder. Eu acho que tem que abrir um sindicância.”.

O deputado estadual José de Arimatéia (PRB) em entrevista exclusiva ao diretor do Jornal Grande Bahia, Carlos Augusto, promete levar debate sobre crise da construtora R Carvalho para a Assembleia Legislativa da Bahia.

Confira a entrevista

Jornal Grande Bahia – O senhor deve está acompanhando a crise porque passa a construtora R Carvalho com 6 mil desempregados. Existem sérios indícios de que houve falha da Caixa Econômica. O senhor na condição de parlamentar pretende encaminhar alguma forma de requerimento para que se preste esclarecimentos à sociedade, pois são mais de 12 mil contratos? Existem ao todo quase 30 mil pessoas envolvidas nesse problema?

José de Arimatéia – Eu acho que cada pessoa que está envolvida no projeto da R Carvalho, que levou a construtora, uma empresa conceituada e que tem realmente feito grandes empreendimentos não só em Feira de Santana, mas em Salvador e em outros Estados, e acontece um problema como esse de declarar praticamente a falência tem que dar explicações. Tem que haver explicações e  apurações para saber o que de fato aconteceu. Os órgãos competentes e envolvidos a nível de estado e de governo federal tem de prestar esclarecimento. Tudo deve ser realmente apurado para se punir os culpados.

Porque o cidadão, que é pai de família e hoje está desempregado, não pode ficar a mercê de uma situação como esta. Uma empresa quando assume ou quando abraça projetos de grande porte como os projetos do Minha Casa, Minha Vida, essa empresa tem que dar explicações e ser transparente para não ficar apontando dedo para A ou para B. Sendo assim, os verdadeiros culpados com certeza irão aparecer.

JGB – Existem contratos do programa Minha Casa, Minha Vida que estão atrasados há mais de dois anos. Por que a Caixa Econômica não tomou uma providência nesse período? O que o senhor acredita que impediu a Caixa de agir?

José de Arimatéia – A Caixa vai ter que explicar. Se o Governo Federal está fazendo o repasse – porque o que nós sabemos desde o governo Lula era que a Bahia era referência em construções de casas – e se a Caixa está retendo, ela vai ter que se explicar. Acho que deva haver uma sindicância. Tem que procurar também a construtora e saber a razão de não ter honrado com os compromissos.

Agora tem que ver os dois lados. Tem que procurar a própria construtora se não está realmente correspondendo aos compromissos com o trabalhador, que é um pai de família. São eles que estão sem o pão de cada dia em sua mesa e sentindo a dor na barriga. A construtora tem que responder por isso.

JGB – O seu gabinete vai apresentar requerimentos para que a Caixa Econômica, o Ministério Público e Ministério do Trabalho apresentem explicações e procedam as investigações?

José de Arimatéia – Com certeza. Eu acho que nós vamos trazer essa discussão para a assembleia. Porque a assembleia é um fórum também que é do Estado, e não é só Feira de Santana que está sofrendo com tudo isso, mas outras cidades do Estado da Bahia que estão sendo vítimas desse problema envolvendo a construtora, que chegou a demitir mais de cinco mil funcionários. Então, eu irei fazer um requerimento à Caixa Econômica Federal pedindo explicação, como também ao Ministério do Trabalho e Emprego, e a própria R Carvalho.

Leia +

Superintendente da Caixa Econômica assegura que outras construtoras irão assumir obras da R. Carvalho dentro de 15 dias

Caixa vai rescindir com a Construtora R Carvalho e contratar novas empresas para darem continuidade às obras

Construtora R Carvalho emite nota informando a retomada gradual das atividades, entrega dos empreendimentos e acordo financeiro com a Caixa

Construtora R Carvalho e Caixa emitem notas oficiais sobre crise. Construtora diz que busca solução e banco garante contratos

Crise na Construtora R Carvalho | Empresários do setor de construção dizem que Seguro de Conclusão de Obras é garantia para consumidor

Advogado Paulo Soares entra com ação na justiça contra a R Carvalho pede R$ 2 milhões em indenização e consegue liminar para bloqueio de bens

Em Feira de Santana, prefeito Tarcízio Pimenta diz que governo não atribui responsabilidade à Caixa Econômica com relação à crise da R Carvalho

Advogado Paulo Soares entra com ação na justiça contra a R Carvalho pede R$ 2 milhões em indenização e consegue liminar para bloqueio de bens

Sobre Carlos Augusto 9506 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).