Ex-prefeito José Ronaldo diz que ida para partido da base do Governo Wagner não passa de comentário e que Dilma Rousseff pode ser engolida devido às denúncias de corrupção

José Ronaldo de Carvalho.

José Ronaldo: É preciso realmente que o governo preste satisfação ao povo baiano, com ações concretas, práticas, objetivas, mostrando amplos resultados.

O ex-prefeito de Feira de Santana e presidente do Democratas no município, José Ronaldo de Carvalho, concedeu entrevista a Carlos Augusto, diretor do Jornal Grande Bahia. Durante a entrevista Ronaldo afirma de forma seca e direta que não passam de comentários seu ingresso em um dos partidos da base de sustentação do governo Jaques Wagner.

Outro aspecto abordado são as denúncias de corrupção envolvendo a alta cúpula do governo federal, na opinião de Ronaldo “Dilma precisa tomar uma atitude enérgica urgente”. Ele segue afirmando que o segundo governo de petista Wagner ainda não começou, devido ao grande número de obras paralisadas ou não iniciadas.

Confira a entrevista

Jornal Grande Bahia – José Ronaldo, o senhor durante um período militou no congresso nacional na condição de deputado federal. Como o senhor avalia as inúmeras denúncias de corrupção que cercam o governo, esse inicio de governo da presidente Dilma Rousseff, principalmente no tocante a Antônio Palocci e com o gabinete inteiro de Alfredo Nascimento?

José Ronaldo – Olha! É extremamente lamentável tudo isso. Eu acho que são seis meses preocupantes. A Dilma precisa tomar uma atitude enérgica urgente, porque no ritmo que vai, é claro que isso vai terminar abalando o governo dela. E quem gosta do país, não deseja que isso aconteça.

Então, eu quero acreditar que ou ela toma atitude determinada, firme, corajosa de enfrentar todos esses problemas, com muita coragem, ou realmente tudo isso, infelizmente poderá abalar o seu governo.

JGB – Nos bastidores comenta-se que existem outras denuncias de corrupção envolvendo o governo federal, a alta culpa do governo federal. Como o senhor avalia isso?

José Ronaldo – Falar de hipóteses é uma coisa meio complicada, mas é como você está dizendo, o comentário andam por ai correndo. O tititi é muito solto sobre esse tipo de coisa. Mas ficar falando sobre hipótese, sobre esse tipo de coisa não é muito bom.

Então, é melhor, como a gente ama o nosso país e quer bem ao nosso país, independente de quem esteja dirigindo. A eleição é outra coisa, a disputa política é outra coisa. Eu desejo que a presidente tome atitudes realmente firmes, corajosas e que saiba enfrentar com muita força todos esses problemas, se não ela pode ser engolida.

JGB – Em Feira de Santana várias obras do governo do estado não passaram de promessas ou foram iniciadas e estão paralisadas. Como o senhor avalia esse esse quadro?

José Ronaldo – É o que você está falando e me perguntando, é o que a gente ouve pela Bahia toda, por onde a gente tem passado. Então, eu acho que esse segundo mandato, ele ainda não começou, ainda não foi iniciado, e é preciso realmente que o governo, que foi reeleito com uma ampla maioria do povo baiano, que preste satisfação ao povo baiano, com ações concretas, práticas, objetivas, mostrando amplos resultados.

JGB – Comenta-se que estaria migrando para um partido da base do governo Wagner. O que há de verdade nisso?

José Ronaldo – Por enquanto muito comentário.

Publicidade

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518), Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado da Bahia (SINJORBA), Associação Brasileira de Imprensa (ABI Nacional, Matrícula nº E-002907) e Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).