Ex-presidente Itamar Franco morre em São Paulo aos 81 anos

Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.

Morreu hoje (02/07/2011), aos 81 anos, o senador e ex-presidente da República Itamar Franco (PPS). Ele estava internado desde o dia 21 de maio no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, para tratamento de uma leucemia. Segundo o hospital, o tratamento quimioterápico contra a leucemia surtiu efeito, mas, posteriormente, o senador contraiu uma pneumonia.

O último boletim médico, divulgado ontem (1º) pelo hospital, informava que o estado de saúde do senador era grave e que ele continuava internado na unidade de terapia intensiva (UTI), necessitando de ajuda mecânica para respirar.

Itamar Franco nasceu em 28 de junho de 1930 e chegou à Presidência da República em 1992, após a renúncia de Fernando Collor de Mello, envolvido em denúncias de corrupção. O senador, que exercia atualmente a vice-presidência do PPS, foi também governador de Minas Gerais e prefeito de Juiz de Fora.

Itamar morreu às 10h15 em consequência de AVC, segundo hospital

O ex-presidente e senador Itamar Franco (PPS-MG), 81 anos, morreu em decorrência de um acidente vascular cerebral (AVC), informou o Hospital Albert Einstein, em boletim divulgado há pouco. Itamar morreu às 10h15 de hoje. De madrugada, ele sofreu o AVC, entrou em coma e acabou não resistindo.

Itamar Franco estava internando desde 21 de maio na unidade de terapia intensiva (UTI) do hospital devido a uma pneumonia contraída durante tratamento contra leucemia. O hospital confirmou que o corpo de Itamar será trasladado de São Paulo para Juiz de Fora, em Minas Gerais, onde será velado.

A nota do hospital é assinada pelos médicos Nelson Hamerschlak e Miguel Cendoroglo Neto, diretor superintendente do Albert Einstein. Em Belo Horizonte, conforme desejo do próprio Itamar, haverá uma cerimônia de cremação. Vários políticos acompanharão a cerimônia.

Corpo de Itamar será levado amanhã de São Paulo para Juiz de Fora

O corpo do ex-presidente e senador Itamar Franco, 81 anos, sairá amanhã (3), por volta das 8h30, de São Paulo em direção a Juiz de Fora (MG), onde deverá chegar às 10h. O corpo de Itamar ficará na cidade mineira até a manhã de segunda-feira (4). O velório será na Câmara Municipal de Juiz de Fora.

Na segunda-feira, por volta das 8h, o corpo de Itamar será levado de Juiz de Fora para o Palácio da Liberdade, em Belo Horizonte, onde será velado até o começo da tarde. Depois, o corpo será cremado na região metropolitana de Belo Horizonte.

“O Itamar sempre dizia que quando morresse não era para ficar com o corpo dele rodando pelo país. Era para mandar direto para o Juiz de Fora”, disse o ex-ministro da Casa Civil de Itamar Henrique Hargreaves, um dos seus melhores amigos.

Segundo Hargreaves, o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), organiza uma comitiva de parlamentares para acompanhar as cerimônias de despedida a Itamar, em Juiz de Fora. A comitiva sairá amanhã às 9h de Brasília rumo a Juiz de Fora. Segundo o ex-ministro, a comitiva deverá chegar a Minas Gerais em tempo de acompanhar a chegada do corpo de Itamar.

Corpo de Itamar segue amanhã para Juiz de Fora e depois para Belo Horizonte

O corpo do ex-presidente e senador Itamar Franco, de 81 anos, sairá amanhã (3), por volta das 8h30, de São Paulo em direção a Juiz de Fora, em Minas Gerais, onde será velado na Câmara Municipal até a manhã de segunda-feira (4). A chegada do corpo a Juiz de Fora está prevista para as 10h.

Na segunda-feira, por volta das 8h, o corpo de Itamar será levado de Juiz de Fora para o Palácio da Liberdade, em Belo Horizonte, onde será velado até o começo da tarde. Depois, o corpo do ex-presidente será transportado para um crematório na região metropolitana da capital mineira.

As informações são confirmadas pelo ex-ministro da Casa Civil de Itamar e um dos melhores amigos do senador morto, Henrique Hargreaves. “O Itamar sempre dizia que, quando morresse, não era para ficar com o corpo dele rodando pelo país. Era para mandar direto para Juiz de Fora.”

Hargreaves disse ainda que o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), organiza uma comitiva de parlamentares para acompanhar as cerimônias de despedida em Juiz de Fora. A comitiva sairá amanhã às 9h de Brasília rumo a Juiz de Fora. Segundo o ex-ministro, a comitiva deverá chegar a Minas Gerais a tempo de receber o corpo do ex-presidente.

Defensor de causas nacionalistas, Itamar teve presença marcante na política brasileira

Dono de um temperamento marcado pela defesa das causas nacionalistas, explosões de humor e espontaneidade, Itamar Augusto Cautiero Franco, de 81 anos, assumiu o comando do Executivo em 1992, com a renúncia do então presidente Fernando Collor de Mello. Durante sua gestão, foi implantado o Plano Real, cujo conjunto de medidas garantiu a estabilidade econômica e o controle da inflação no país.

Na equipe de governo de Itamar estava o senador Fernando Henrique Cardoso, que assumiu, em momentos distintos, os ministério da Fazenda e das Relações Exteriores. Ao lançar-se candidato à eleição presidencial, Fernando Henrique ganhou o apoio de Itamar. No governo Fernando Henrique, eles romperam politicamente. Itamar chegou a pensar em voltar à Presidência, mas desistiu e preferiu concorrer ao governo de Minas Gerais.

Conhecido pelas frases de efeito e opiniões objetivas, Itamar conquistou aliados e adversários ao longo de sua trajetória política. Não poupou antigos colaboradores, como os ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso e Luiz Inácio Lula da Silva. Na campanha em 2010 para o Senado, ele reatou com o senador Aécio Neves (PSDB-MG), depois de um período de afastamento.

Em 1998, Itamar venceu a eleição para o governo de Minas Gerais. Com o fim do mandato, apoiou a campanha de Lula à Presidência da República e, depois, foi nomeado embaixador do Brasil na Itália, posto que ocupou até 2005. Em 2009, filiou-se ao PPS, partido pelo qual foi eleito senador em 2010.

Em maio, Itamar recebeu o diagnóstico de leucemia e iniciou o tratamento em São Paulo. Em junho, o estado dele agravou-se após uma pneumonia e foi internado no Hospital Albert Einstein. Pelas informações médicas, Itamar reagiu bem ao primeiro ciclo de quimioterapia.

O nome Itamar, contava ele, remete ao local de seu nascimento. O ex-presidente nasceu em alto-mar, em um navio que ia de Salvador para o Rio de Janeiro, em 28 de junho de 1930. O nome da embarcação, segundo Itamar, era Ita. Ele foi registrado na capital baiana, mas a infância e juventude foram vividas em Juiz de Fora, em Minas Gerais, na companhia da mãe, pois ele não conheceu o pai.

Depois de concluir o curso de engenharia civil em Juiz de Fora, o ex-presidente iniciou a carreira política, lançando-se candidato a prefeito e depois a outros postos. Na ditadura militar, ele se filiou ao Movimento Democrático Brasileiro (MDB), legenda pela qual foi eleito prefeito da cidade mineira por duas vezes.

Em 1975, conquistou o primeiro mandato para o Senado. Em sua carreira, foi eleito mais três vezes para o cargo – incluindo o atual mandato. Na década de 80, entrou no PMDB. Oito anos depois, ele foi candidato a vice-presidente da República na chapa de Fernando Collor pelo Partido da Reconstrução Nacional (PRN). Os dois venceram a disputa na primeira eleição direta que ocorreu no Brasil após a redemocratização.

Itamar foi o idealizador e principal defensor do Plano Real

O senador Itamar Franco (PPS-MG), de 81 anos, foi o idealizador e principal defensor do Plano Real, lançado em 27 de fevereiro de 1994, no último ano de mandato do ex-presidente. O plano conseguiu reduzir a inflação e reorganizar a economia do país, além de aumentar o poder de compra das camadas mais pobres da população.

Na época, especialistas consideram o Plano Real o mais amplo programa feito no Brasil com o objetivo de controlar a hiperinflação. Para implementá-lo foram adotados vários instrumentos econômicos e políticos para a redução da inflação, que atingiu 46,58% ao mês, em 1994.

Pelo plano, foi lançado uma nova moeda com o nome de real e organizado um projeto para a elaboração de medidas do governo e execução das reformas econômica e monetária. O plano fortaleceu o então ministro da Fazenda, senador Fernando Henrique Cardoso, que sucedeu Itamar Franco na Presidência da República.

Com a implementação do Plano Real, houve redução da inflação, que era o principal objetivo do projeto, e ampliação do poder de compra da população. Esses efeitos do plano causaram uma reorganização dos setores econômicos nacionais.

*Com informação : Agência Brasil

Redação do Jornal Grande Bahia
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 106678 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]