Secretária de Políticas para as Mulheres comenta decisão da OIT que beneficia trabalhadores domésticos

Secretária de Políticas para as Mulheres comenta decisão da OIT que beneficia trabalhadores domésticos.Secretária de Políticas para as Mulheres comenta decisão da OIT que beneficia trabalhadores domésticos.

A garantia de direitos trabalhistas para os trabalhadores domésticos deixou de ser uma realidade distante desde ontem (16/06/2011), na Conferência da Organização Mundial do Trabalho (OIT). A Organização aprovou um conjunto de políticas que devem ser adotadas pelos países-membros, beneficiando trabalhadores domésticos em todo o mundo com condições dignas de trabalho. É a primeira vez em sua história que a OIT define diretrizes para o trabalho informal.

Para a Secretária de Políticas para as Mulheres (SPM-BA), Lúcia Barbosa, este é um encaminhamento fundamental para a consolidação das lutas pela igualdade de gênero. “É um grande passo dessa jornada, principalmente se levarmos em consideração que 83% dos trabalhadores domésticos em todo o mundo são mulheres. Ao trabalharem na informalidade, sofrem mais preconceitos e estão distantes de sua autonomia econômica”, afirmou a Secretária.

Além do enfrentamento à violência contra as mulheres, a autonomia econômica está na pauta das ações que serão empreendidas pela SPM nos próximos anos.

Saiba +

– Dados oficiais da OIT informam que existem hoje em todo o mundo 53 milhões de trabalhadores domésticos, entretanto, especialistas estimam que este número possa chegar a 100 milhões;

– As medidas da OIT passarão a ter validade depois que dois países aplicarem as normas;

– A OIT é a única Organização tripartite do mundo. É composta por membros de governos, empregados e empregadores.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Redação do Jornal Grande Bahia
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]