ONU elogia projeto de Curitiba para pessoas com deficiência

Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.

Acessibilidade em sistema de transporte público foi citado em relatório da Organização Mundial da Saúde em Relatório Mundial sobre o tema.

O primeiro Relatório Mundial sobre Deficiência, divulgado nesta quinta-feira, pela Organização Mundial da Saúde, OMS.

Segundo a agência da ONU, mais de 1 bilhão de pessoas vivem com alguma deficiência em todo o mundo. Quase 20% delas enfrentam barreiras como discriminação, falta de serviços como saúde e informação além de desemprego.

Algum Ponto da Vida

Mas o documento, que foi compilado com a ajuda do Banco Mundial, também traz boas notícias. A acessibilidade do sistema de transporte público de Curitiba, no Paraná, por exemplo, foi citada como exemplar pelo relatório.
A diretora-geral da OMS, Margaret Chan, disse que “em algum ponto da vida, quase todos terão algum tipo de deficiência permanente ou temporária. E que por isso, é importante acabar com discriminações.

A especialista em crianças com autismo, Siglia Pimentel Höher Camargo, disse à Rádio ONU, do Texas, que o relatório pode ajudar em uma das maiores dificuldades na área, que é a inclusão das crianças na sociedade e no sistema educacional.

Escolas Especiais

“Em geral essas crianças são excluídas, segregadas em escolas especiais. Em alguns casos isso não é ruim, já que elas podem precisar de um foco mais específico para lidar com as diculdades que elas possuem, mas muitas vezes, nós também excluímos o acesso dessas crianças à educação, a uma sociabilização junto com as crianças com desenvolvimento típico”, disse.

O relatório faz recomendações aos governos e parceiros para que providenciem às pessoas com deficiência acesso a serviços básicos e que façam investimentos em programas específicos e campanhas de conscientização.

Zumbido

Vários especialistas passaram a considerar o zumbido ou tinitus como deficiência. O sintoma, gerado também por perda auditiva, afeta pelo menos 350 milhões de pessoas em todo o mundo, muitas delas de forma severa.

A otorrinolaringologista e especialista em zumbido, Tanit Ganz Sanchez, falou à Rádio ONU, de São Paulo, sobre como as pessoas podem se proteger do problema.

De acordo com a OMS, pessoas com deficiência enfrentam ainda barreiras sociais como o desemprego. Apenas 44 % estão empregadas, a taxa representa quase o dobro entre as pessoas que não têm deficiência.

*Com informação: Rádio Onu

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Redação do Jornal Grande Bahia
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]