Governo Wagner recua e reabre as negociações com professores das universidades estaduais da Bahia

O curso de Medicina da Universidade Estadual do Sudoeste Baiano (Uesb) teve abertura oficial, na tarde desta segunda-feira (24/08/2009), com Aula Magna, prestigiada, entre outras autoridades, pelo governador Jaques Wagner.
Governador Jaques Wagner.

Na tentativa de superar o impasse criado pelo governo, com a retirada da sua proposta da Mesa de Negociação no dia (27/05/2011), os Reitores das Universidades Estaduais da Bahia formularam uma proposta de negociação e apresentaram ao governo e aos professores. Após reuniões com ambas as partes e a concordância de que a nova proposta poderia ser tomada como ponto de partida para reiniciar as negociações, o governo marcou uma reunião com as Associações Docentes para a próxima segunda (06), às 17h, na Secretaria de Educação.

A confirmação desta reunião ocorreu no final da tarde de ontem (3), durante encontro com o Secretário de Administração, Manoel Vitório. Na Mesa de Negociação também será definido um calendário de discussão sobre o Decreto 12.583/11. O resultado desta rodada será submetido às assembléias de professores nas quatro Universidades, quando será avaliado o término ou não da greve que já completa dois meses. Na Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS) a assembleia já está marcada para terça (07), às 14h, no Anfiteatro, módulo 2.

Na proposta formulada pelos reitores, construída a partir de possibilidades já pensadas pelos professores e pelo governo, estaria garantida a incorporação da gratificação por Condições Especiais de Trabalho (CET) até 2014, sendo distribuída em quatro parcelas de 8% nos meses de março e outubro, em 2011 e 2012. Neste caso, os professores e o governo voltam a negociar índices e prazos do restante da incorporação em janeiro de 2013. Assim, seria incorporado em torno de 51% da CET e estaria mantida a restrição a novos ganhos reais de salários para os professores durante o período de 2011 a 2012.

Na avaliação do Comando de Greve da UEFS, este recuo do governo deveu-se à dimensão assumida pela greve, particularmente com a ocupação da Assembleia Legislativa. “A expectativa é que durante a negociação da segunda (6), possa ocorrer algum avanço que melhore as condições finais dos termos do acordo em relação aos índices de incorporação e na abordagem de soluções efetivas para os efeitos do Decreto quanto aos direitos dos docentes e a autonomia de gestão financeira nas Universidades”, afirma o coordenador da Associação dos Docentes da UEFS, Gean Santana.

Zé Neto e Marcelo Nilo intermedeiam negociações com o movimento grevista.

Reunião tenta por fim à greve nas Universidades Estaduais, que prejudica a comunidade acadêmica

Na manhã desta sexta-feira (3), após relançamento da BahiaFarma, na Fundação Luis Eduardo Magalhães, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador, os deputados Zé Neto (PT), líder do Governo, e Marcelo Nilo (PDT), presidente da Assembleia Legislativa, dialogaram em frente da Flem com professores, estudantes e funcionários das Universidades Estaduais, que há quase uma semana estão acampados na Casa Legislativa.

Após conversa, os parlamentares garantiram uma nova reunião para tratar dos impasses que mantém a greve, às 18h desta sexta, na Governadoria, localizada no CAB. A idéia da reunião é apreciar o resultado e debater a preposição encaminhada ontem ao Fórum de Reitores das Universidades Estaduais, decidindo se a mesma será acatada ou não pelos grevistas.

“Tenho feito o possível para que as negociações com as universidades continuem. Vamos torcer para que hoje no final da tarde tenhamos êxito”, comentou Zé Neto, segundo o qual a Bancada Governista não tem medido esforços para que as negociações aconteçam e haja solução para o impasse que mantém a greve das universidades estaduais, iniciadas em 26 de abril.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 109951 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]