Fenagri 2011 pode ser ponto de partida para migração de gaúchos para a Bahia e imigração de italianos

Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.


Evento, que acontece em Juazeiro no próximo mês, será lançado em Salvador nesta segunda-feira

A 22ª edição da Fenagri, maior feira de fruticultura irrigada da América Latina, a ser realizada nos dias 27 a 30 de julho deste ano, em Juazeiro, pode ser um marco para a fruticultura do Vale do São Francisco, constituindo-se no ponto de partida para o início de uma nova imigração de italianos e migração de gaúchos para a Bahia. Este ano, a Fenagri vai receber uma delegação de gaúchos e de italianos, empresários e produtores da região de Bento Gonçalves, no Rio Grande do Sul, convidados pelo secretário de Planejamento, Desenvolvimento Econômico e Turismo de Juazeiro, Carlos Neiva, e pelo secretário estadual da Agricultura, engenheiro agrônomo Eduardo Salles, para participar da Fenagri e conhecer in loco o potencial do Vale do Francisco e as oportunidades de negócios. Entre os convidados gaúchos estão os diretores da Cooperativa Aurora, maior entidade do gênero no País, com 2.700 produtores cooperados.

“O Vale do São Francisco pode se transformar no Vale dos Vinhedos do Nordeste”, concordam Salles e Neiva, que em companhia do presidente da Desenbahia, Luis Petitinga, e do superintendente de Atração de Investimentos da Seagri, Jairo Vaz, participaram no mês passado, em Bento Gonçalves da Fenavinho 2011 e visitaram as vinícolas Miolo e Casa Valduga, e também a Cooperativa Aurora, divulgando as oportunidades de negócios na Bahia, buscando investimentos e novos tecnologias para o Estado. Uma semana depois dos importantes contatos feitos no Rio Grande Sul, o secretário Eduardo Salles, que acompanhou o governador Jaques Wagner em uma missão comercial à Itália, visitou diversas pequenas propriedades produtoras de uvas e vinícolas no Norte daquele país, iniciando conversações com o objetivo de transformar o Vale do São Francisco no Vale dos Vinhedos do Nordeste, e de mudar a realidade da Chapada Diamantina.

Especialistas na produção de uvas e de vinhos analisam que filhos de agricultores italianos e descendentes que já estão na região de Bento Gonçalves, para implantar pequenas propriedades e vinícolas, onde as terras são caras e não há mais para onde expandir, podem vir para o Vale do São Francisco e para a Chapada. Também no norte da Itália as terras são caras e praticamente todas as áreas estão ocupadas, inviabilizando a expansão das propriedades.

Além da disponibilidade de terras agricultáveis, a Bahia tem competitividade muito grande devido a possibilidade de mecanização e de duas safras durante o ano. A área plantada de uva na região de Juazeiro é de 12 mil hectares, mas pode ser dobrada ou triplicada, superando os 27 mil hectares do Rio Grande do Sul.

LANÇAMENTO DA FENAGRI 2011

A Feira Nacional da Agricultura Irrigada, Fenagri 2011, será lançada em Salvador nesta segunda-feira, (13), às 15h na Fundação Luis Eduardo Magalhães, com as presenças do secretário Eduardo Salles, do prefeito de Juazeiro, Isaac Carvalho, e do coordenador geral da Feira e secretário de Planejamento, Desenvolvimento Econômico e Turismo de Juazeiro, Carlos Neiva, dentre outras autoridades. O evento deverá reunir empresários, produtores rurais, técnicos, pesquisadores, exportadores, importadores e representantes de entidades públicas e privadas.

A Fenagri 2011será realizada de 27 a 30 de julho nos campus da Universidade Federal do Vale do São Francisco, Univasf, e da Universidade do Estado da Bahia, Uneb, em Juazeiro-BA, organizada pela prefeitura municipal de Juazeiro, com apoio do governo do Estado da Bahia, através da Associação Comercial, Industrial e Agrícola de Juazeiro – Aciaj.

O evento vai mostrar as potencialidades agroindustriais de Juazeiro e do Vale do São Francisco com foco nos Novos Tempos do Agronegócio. A Expoagri é formada por uma feira, para exposição de produtos e serviços; transferência de tecnologias e conhecimento através de minicursos, seminários, palestras e a atração de investimentos nacionais e estrangeiros com rodadas de negócios. Neste ano serão debatidos temas como as novas formas de comercialização, agroindústria no Vale do São Francisco, citricultura, valorização da agricultura familiar, agro e enoturismo.

Segundo o coordenador geral da Feira e secretário de Planejamento, Desenvolvimento Econômico e Turismo de Juazeiro, Carlos Neiva, já foram comercializados 65% dos estandes e garantida a participação efetiva dos governos Federal e do Estado da Bahia, este último na condição de co-realizador do evento. “Com a participação do governo do Estado, o empenho pessoal e a dedicação do secretário Eduardo Salles, estamos viabilizando também a presença das mais representativas cadeias produtivas da Bahia”. Carlos Neiva ressaltou ainda que o secretário Eduardo Salles está empenhado em viabilizar a vinda de uma missão de empresários gaúchos que deverá celebrar compromissos de parceria com ênfase para a vitivinicultura entre os municípios de Juazeiro-BA e Morro do Chapéu com o município de Bento Gonçalves, no Rio Grande do Sul.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Redação do Jornal Grande Bahia
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]