Presidente Dilma Rousseff convida Márcio Fortes para presidência da Autoridade Pública Olímpica

O ex-ministro das Cidades, Marcio Fortes, foi convidado pela presidenta Dilma Rousseff para presidir a Autoridade Pública Olímpica (APO).
O ex-ministro das Cidades, Marcio Fortes, foi convidado pela presidenta Dilma Rousseff para presidir a Autoridade Pública Olímpica (APO).
O ex-ministro das Cidades, Marcio Fortes, foi convidado pela presidenta Dilma Rousseff para presidir a Autoridade Pública Olímpica (APO).
O ex-ministro das Cidades, Marcio Fortes, foi convidado pela presidenta Dilma Rousseff para presidir a Autoridade Pública Olímpica (APO).

O ex-ministro das Cidades, Marcio Fortes, foi convidado hoje (21/06/2011) pela presidenta Dilma Rousseff para presidir a Autoridade Pública Olímpica (APO). O convite foi feito no retorno de Dilma do Rio de Janeiro para Brasília e foi aceito pelo ex-ministro, que ainda precisará passar por uma sabatina no Senado.

Fortes é o segundo indicado por Dilma para o cargo. Antes, a presidenta havia escolhido o ex-presidente do Banco Central, Henrique Meirelles. Meirelles, no entanto, não chegou a passar pela sabatina do Senado e acabou ficando com a indicação para a presidência do Conselho Superior da APO.

Ao anunciar o convite, Fortes disse que as prioridades são as obras de infraestrutura e mobilidade urbana. Mesmo com um tempo maior de preparação para as Olimpíadas, que o Rio de Janeiro sediará em 2016, em relação à Copa do Mundo, que ocorrerá em 12 cidades brasileiras em 2014, Fortes disse não estar tranquilo. “Não quer dizer que porque há mais dois anos, nós estamos tranquilos. Há uma data que não pode ser adiada que é a data dos jogos”, disse.

Fortes lembrou ainda que ele já vinha trabalhando com essas obras quando era ministro das Cidades e gerenciava o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) das Olimpíadas. “Muitas dessas obras estavam no PAC”, disse.

Dilma anuncia programa de bolsas para estudantes brasileiros nas melhores universidades do mundo

O governo federal vai lançar um programa de bolsas de estudo para estudantes brasileiros que terá, como primeiros candidatos, os medalhistas da 6ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas de 2010 (Obmep 2010 ), cuja cerimônia de premiação dos vencedores na categoria ouro ocorreu hoje (21), no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, com a presença da presidenta Dilma Rousseff.

O programa contemplará 75 mil bolsas relacionadas às melhores universidades do mundo. “E garantindo, nas áreas de ciências exatas e de ciências médicas, o acesso a estudantes, tanto na área de graduação, por meio das chamadas “bolsas sanduíche”, como na área de pós-graduação, doutorado e pós-doutorado”, disse a presidenta.

Dilma Rousseff ressaltou que é intenção do governo facilitar aos estudantes brasileiros o acesso, em termos de conhecimento humano, ao que existe atualmente de melhor no mundo. A seleção obedecerá ao critério de mérito, afirmou. A presidenta adiantou que o compromisso dos ministros da Educação, Fernando Haddad, e da Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante, é iniciar a seleção dos estudantes ainda este ano.

A ideia é que as bolsas sejam usadas nos Estados Unidos, na Alemanha, França e, também em países emergentes, como a China, “nas melhores e mais classificadas universidades do mundo”, reiterou a presidenta.

Dilma Rousseff disse aos ganhadores da Obmep 2010 que é preciso que eles também tenham a consciência de que ainda existe pobreza extrema no Brasil. “E nós não podemos aceitar viver com isso”. Ela citou o Programa Brasil sem Miséria, lançado pelo governo federal, com objetivo de tirar da miséria 16 milhões de brasileiros.

A presidenta também reiterou seu compromisso com a valorização do professor e dos diretores de escolas que conseguem fazer com que alunos de cidades distantes dos grandes centros saiam vencedores em um certame como a Obmep. A edição 2010 da olimpíada recebeu 19,6 milhões de inscrições. De acordo Dilma Rousseff, a educação de qualidade é prioridade no seu governo, assegurando que o domínio da língua portuguesa e da matemática é condição essencial para se alcançar o conhecimento e o desenvolvimento do país.

A presidenta elogiou a garra, o empenho e a dedicação dos 3,2 mil estudantes medalhistas da 6ª Obmep, representados na solenidade pelos 504 vencedores na categoria ouro, além dos mais bem pontuados nas regiões brasileiras que não conquistaram medalhas de ouro. Dilma, pessoalmente, entregou 21 medalhas de ouro aos penta e tetracampeões da olimpíada, incluindo a única aluna deficiente visual do certame, Laura Ribeiro Franco.

*Com informações da Agência Brasil.

Redação do Jornal Grande Bahia
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 108701 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]