Deputado Geilson denuncia: Feira não tem aeroporto por falta de boa vontade do governo Wagner e Rodovias pedagiadas estão em péssimas condições

Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.

A falta de um aeroporto ativo em Feira de Santana foi um dos temas de durante entrevista do deputado estadual Carlos Geilson (PTN), ao Jornal da Princesa, desta manhã. O programa que vai ao ar pela Rádio Subaé, aos domingos, é comandado pelos radialista Paulo Silva, Genésio Serafim e o repórte Edicarlos Silva.

Para Geilson, Feira de Santana não tem aeroporto por falta de boa vontade do governo do Estado, uma vez que a cidade é uma alternativa real para o aeroporto Luís Eduardo Magalhães de Salvador. “Esta semana o governador Jaques Wagner inaugurou o aeroporto de Barra e uma cidade como feira não tem aeroporto”, comparou.

Outro questionamento feito pelos radialistas foi sobre a Região Metropolitana de Feira de Santana (RMFS), que vai incluir apenas seis municípios. O projeto de lei apresentado pelo governo estadual foi aprovado durante sessão do projeto Assembléia Itinerante, realizada no Centro de Cultura Amélio Amorim, na quinta-feira (16/10/2011).

Embora tenha votado a favor, para não ser empecilho para criação da RMFS, o deputado considera intransigente a iniciativa do governo de excluir dez municípios do processo. Segundo projeto original apresentado pelo ex-deputado Colbert Martins, em 1994, a RMFS seria composta por 16 municípios.

Geilson garante que vai cobrar a inclusão dos que ficaram de fora e contesta o longo prazo, 180 dias, para a regulamentação do projeto. “Isso deveria ser feito em menos tempo para que a RMFS já fosse contemplada com recursos federais em 2012”, afirmou.

Outros assuntos recorrentes em pronunciamentos do deputado na Assembléia Legislativa, como a conclusão das obras do Centro de Convenções de Feira de Santana e as más condições das BRs 324 e 116 também foram abordadas.

Rodovias pedagiadas estão em péssimas condições, denuncia Carlos Geilson

Buracos, sinalização horizontal e vertical insuficiente, desnível entre a pista e acostamento são alguns dos problemas que os usuários das BR324 e 116-Sul enfrentam. Entretanto as praças de pedágio possuem excelente iluminação e sinalização, piso de excelente qualidade a um custo de R$1,60 para veículos leves. Serão duas praças na BR324 – atualmente uma já está funcionando – e quem sair ou quiser chegar a Feira de Santana ou de Salvador em breve terá que desembolsar, pelo menos, R$3,20.

Ocorre que entre as obrigações da concessionária Via Bahia está a recuperação total das rodovias e isto deveria ocorrer antes mesmo da empresa cobrar a tarifa dos pedágios. “É um contra senso. Estamos pagando antecipadamente pelo serviço que ainda não foi realizado”, protestou o deputado Carlos Geilson (PTN) que, diariamente se desloca de Feira de Santana para Salvador para as sessões da Assembléia Legislativa. “Portanto, conheço bem a situação da rodovia”, completou.

Dados da Polícia Rodoviária Federal dão conta de que os acidentes aumentaram na BR324 após a privatização e orientam que o motorista tenha bastante atenção ao trafegar na área devido a “deformidades no pavimento”. Em toda região servida pelas duas BRs a todo instante surgem manifestações contra a qualidade das rodovias.

Na sexta feira, na Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Feira de Santana realizou-se audiência pública para tratar da questão com a concessionária Via Bahia que não conseguiu justificar porque as estradas estão em condições precárias e quando vão concluir o serviço de recuperação asfáltica. “Hoje só se trabalha na roçagem e na conclusão das obras da praça de pedágio. E não vemos movimentação do governo em cobrar a recuperação da estrada”, enfatizou Carlos Geilson.

Luizinho Sobral pede sessão itinerante em Irecê e criação de Região Metropolitana

O deputado estadual Luizinho Sobral (PTN) apresentou requerimento à Mesa Diretora da Assembléia Legislatriva, solicitando a realização de sessão do programa Assembleia Itinerante na cidade de Irecê. “Devido a importância econômica, a microrregião de Irecê, composta por 19 municípios, terá a oportunidade de interagir com os deputados e discutir soluções para seus problemas, inclusive sobre a criação da Região Metropolitana de Irecê”, afirmou Luizinho Sobral.

A expectativa do deputado é que ocorra em Irecê o mesmo de Feira de Santana que, na sessão da Assembleia Itinerante teve aprovado o projeto de criação da Região Metropolitana. A indicação pedindo a criação da Região Metropolitana de Irecê já foi encaminhada pelo deputado ao governador Jaques Wagner. “Este projeto é um anseio das 19 cidades da região, principalmente pelos benefícios que virão, como redução das tarifas telefônicas e de transporte coletivo entre as cidades e as verbas federais para programas específicos para regiões metropolitanas”, disse Sobral.

Deputado pede cartório para Cafarnaum

O deputado estadual Luizinho Sobral (PTN), solicitou a presidente do Tribunal de Justiça da Bahia, desembargadora Telma Britto, a implantação de um Cartório de Registro Civil com funções notariais, na cidade de Cafarnaum. De acordo com o deputado, o atendimento aos moradores de Cafarnaum e às pessoas de outras localidades que demandam serviços cartoriais é feito por servidores que são deslocados do Cartório de Morro do Chapéu. “Moradores da cidade de Mulungu do Morro, situada a 42km de Cafarnaum, pessoas residentes no Povoado de Recife distante 25km, e no Povoado de Lagoa do Zeca-Canarana distante 37km, dentre outras localidades, se deslocam até Cafarnaum para serem atendidas no Cartório.

O atendimento é feito uma vez por semana, nas terças-feiras, das 9h às 12h e das 13h30 às 17h, numa sala disponibilizada pela Prefeitura de Cafarnaum. Muitos chegam de madrugada, ficam expostos à chuva, ao frio e ao sol, na expectativa de conseguirem uma ficha para serem atendidas. Mas são distribuídas apenas 30 fichas nos dias de atendimento e em meia hora apenas – das 08h30 às 9h. Acontece que, semanalmente, 110 pessoas em média procuram o Cartório e que 80 não são atendidas, inclusive aquelas oriundas de outras localidades. A implantação de um Cartório de Registro Civil com funções notariais, virá beneficiar uma população de, aproximadamente, 33 mil pessoas residentes em Cafarnaum, em Mulungu do Morro e nos Povoados do seu entorno”, avaliou o deputado.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Redação do Jornal Grande Bahia
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]