Academia de Ciências da Bahia estimula desenvolvimento de pesquisas

Estimular a pesquisa em ciência e tecnologia, promover a interação entre cientistas locais e entidades nacionais e internacionais. Com esse objetivo, foi instalada, na noite desta quarta-feira (1º/06/2011), a Academia de Ciências da Bahia (ACB). Durante o evento, realizado na sede da Federação das Indústrias do Estado da Bahia (Fieb), em Salvador, também foram empossados os 43 membros fundadores. O grupo é composto por reitores, inventores, cientistas, pesquisadores, entre outras pessoas ligadas à ciência e à tecnologia no estado.

Para realizar os trabalhos, a Academia conta com o apoio da Fieb e do governo estadual, por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa da Bahia (Fapesb), vinculada à Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti).

Em seu discurso, governador Jaques Wagner destacou a participação dos empresários no processo de instalação da academia. “Aqui está a síntese do que eu acredito – o empresariado, por intermédio da Fieb, o governo, e a sociedade, na figura dos membros da Academia Baiana de Ciências. Temos total apreço por esta iniciativa. O mundo atual é o mundo do conhecimento, da ciência, da tecnologia, da pesquisa e da inovação. Por isso, estamos trabalhando para implantar o nosso Parque Tecnológico”.

Inicialmente, os membros da ACB farão três encontros mensais, que ocorrerão no prédio da Fapesb, no bairro de São Lázaro. O secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, Paulo Câmera, afirmou que “a Secti dará toda a cobertura institucional para que os membros se sintam à vontade e tenham a infraestrutura necessária”.

O reitor da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), Paulo Roberto Pinto, observou que as universidades também terão um papel importante nas discussões científicas. “Sabemos que para fazer a verdadeira inclusão social é fundamental buscar tecnologias alternativas e colocá-las à disposição de toda a sociedade”.

Na ocasião, o presidente da ACB, Roberto Santos, disse que está otimista com os trabalhos que deverão ser realizados pela academia. “Tivemos a grande receptividade, primeiro, do Governo do Estado, do próprio governador, do secretário Paulo Câmara, do diretor geral da Fapesb, Roberto Paulo Lopes, e do presidente da Fieb, José Mascarenhas. Todos se mantiveram inteiramente à disposição para que os trabalhos se processassem da forma mais imediata e bem apoiada. Desta forma, começamos a trabalhar”.

Editais e bolsas fomentam setor

Nos últimos quatro anos, a Bahia tem registrado investimentos importantes em ciência, tecnologia e inovação. Em 2007, a Fapesb registrou R$ 36 milhões no valor total de fomento por meio de editais e bolsas. Em 2009, o valor foi ampliado para R$ 100 milhões. Em 2010, R$ 112 milhões, e o previsto para 2011 é de R$ 130 milhões. O governador disse que o montante é “praticamente quatro vezes mais do que encontramos há quatro anos”.

Além do Parque Tecnológico de Salvador, que está com as obras adiantadas, na Avenida Paralela, o Estado prevê novas ações na área científica. O governador adiantou seu empenho para trazer uma fábrica de vacinas para o estado e informou que tem pleiteado, junto ao governo federal, a instalação de uma unidade do Ministério de Ciência e Tecnologia para a Bahia.

*Com informação: Sergio Jhones

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Redação do Jornal Grande Bahia
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]

Be the first to comment on "Academia de Ciências da Bahia estimula desenvolvimento de pesquisas"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*