Senadores aliados pedem que ex-presidente Lula ajude a abrir as portas do Palácio do Planalto aos políticos

Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva durante almoço com senadores do PT, na casa da senadora Gleisi Hoffmann, em 24 de maio de 2011.Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva durante almoço com senadores do PT, na casa da senadora Gleisi Hoffmann, em 24 de maio de 2011.

Os líderes dos partidos que integram a base do governo no Senado apelaram hoje (25/05/2011) ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em encontro na casa do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), maior interlocução com o Palácio do Planalto. Ontem (24/05), em encontro com senadores do PT, Lula já tinha ouvido a mesma queixa por parte dos colegas de partido.

No encontro, cuja pauta inicial era a reforma política e que contou com a presença do vice-presidente da República, Michel Temer, sobraram reclamações à falta de espaço nas decisões do Executivo. O líder do governo, senador Romero Jucá (PMDB-RR), disse que os líderes pediram a Lula mais acesso à presidenta Dilma Rousseff e aos ministros palacianos.

“Os líderes cobraram mais acesso, mais entendimento, uma sintonia fina, o que é natural. O governo está se ajustando, os lideres querem participar mais das decisões”, relatou Jucá. “Como líder do governo, vou fazer essa ligação da base com o governo, conversar com os ministros, enfim, fazer a sintonia fina para o governo funcionar ainda melhor”, acrescentou o líder.

Já o líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), evitou criticar a postura que o governoi vem adotando com os partidos aliados no Legislativo. Contudo, reconheceu que a relação pode ser melhor. “A relação está bem. Principalmente em um período de início de governo, está bem. Agora, evidentemente, precisa ser melhorada e, sem dúvida, essas conversas ajudam bastante”.

O líder petista, apesar de reconhecer que a interlocução do Planalto com a base no Congresso precisa melhorar, negou que tenha havido críticas diretas ao ministro de Relações Institucionais, Luiz Sérgio, ou a qualquer outro ministro. “Apenas se falou que esse relacionamento está indo bem, mas ele pode melhorar ainda mais.”

Sobre a reforma política, Costa disse que Lula não crê em uma ampla mudança. Mas ressaltou a importância de se aprovar, pelo menos, a regra que prevê o financiamento público das campanhas eleitorais. “Ele [Lula] acredita que não serão muitos os temas aprovados pelo Congresso, mas disse claramente que, se conseguirmos aprovar o financiamento público, já vamos ter feito uma revolução na política do Brasil’.

Além de Sarney, Temer, Humberto Costa e Jucá, estiveram presentes ao encontro com Lula os líderes do PRB, Marcelo Crivella (RJ), do PMDB, Renan Calheiros (AL), do PDT, Acir Gurgacz (RO), do PR, Magno Malta (ES), do PP, Francisco Dornellles, e do PSB, Antonio Carlos Valadares, além do presidente do PMDB, Valdir Raupp, e do vice-líder do governo Gim Argello (PTB-DF).

*Com informações da Agência Brasil.

Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva durante almoço com senadores do PT, na casa da senadora Gleisi Hoffmann, em 24 de maio de 2011.

Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva durante almoço com senadores do PT, na casa da senadora Gleisi Hoffmann, em 24 de maio de 2011.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Redação do Jornal Grande Bahia
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]