Maurício crítica duramente colegas por ausência na Audiência Pública e culpa Jaques Wagner por falta de investimentos industriais em Feira

Maurício Carvalho: De que vale esta campanha incisiva contra o município diante da realidade aqui apontada. Para oposição quanto pior, melhor.Maurício Carvalho: De que vale esta campanha incisiva contra o município diante da realidade aqui apontada. Para oposição quanto pior, melhor.


Maurício Carvalho: De que vale esta campanha incisiva contra o município diante da realidade aqui apontada. Para oposição quanto pior, melhor.

Maurício Carvalho: De que vale esta campanha incisiva contra o município diante da realidade aqui apontada. Para oposição quanto pior, melhor.

O vereador e líder do governo na Câmara Municipal de Feira de Santana, Maurício Carvalho, lamentou a ausência dos colegas, em especial, os da oposição. Durante audiência que objetivou tratar das finanças do município do primeiro quadrimestre. “Para os que justificaram a ausência, deveriam ao menos ter enviado suas assessorias”, alfineta.

Diante dos números positivos apresentados pelo secretario da fazenda, Maurício Carvalho partiu para o ataque e disse que oposição esta em busca do discurso fácil que só prejudica o município.  “A dívida caiu, a receita esta crescendo, o que demonstra claramente que a administração esta superando dificuldades como tantos municípios deste país. Esta administração tem tido cuidado e competência”, defende.

As criticas de Maurício continuaram em tom elevado: “Chega um momento na vida política nossa, que temos que amadurecer. Deixar de lado a cor partidária e a ideologia partidária e cuidar do nosso município. De que vale esta campanha incisiva contra o município diante da realidade aqui apontada.”. E afirma, para oposição “quanto pior, melhor”.

Criticas a Jaques Wagner

Maurício não poupou o governo do petista de Jaques Wagner ao lembrar que os últimos grandes investimentos industriais ocorridos em Feira de Santana, foram durante ou oriundos, do governo do Democratas, com destaque para Paulo Souto. “Durante o governo Jaques Wagner praticamente não se conseguiu implantar nada.”, finaliza.

Leia também

Secretário da Fazenda de Feira diz que contas estão em ordem, mas futuro está comprometido por incapacidade de atrair novas indústrias

Leia + sobre crise na indústria

Inapetência e inação marcam a gestão de James Correia na Secretaria da Indústria, levando Feira a perder empregos, tributos e desenvolvimento

Falta de planejamento e execução por parte do secretário James Correia gera crise na expansão industrial da Bahia

Devido a inação de James Correia, o deputado estadual Carlos Geilson pede informações ao Estado sobre estagnação do crescimento do CIS em Feira

Deputado Geilson volta a cobrar do Estado apoio às empresas que querem se instalar em Feira e denuncia: Asfalto da BR 324 derrete com as chuvas

Em entrevista Tarcízio Pimenta alerta: as pessoas não vão investir se não encontrem as condições básicas para a implantação de suas industrias

Após denúncias veiculadas no JGB, representantes do governo Jaques Wagner discutem política industrial

Produção industrial cresce em nove dos 14 locais pesquisados pelo IBGE, mas Bahia tem perda de 8,8%

Saiba + sobre a Audiência Pública

O Presidente de Câmara Municipal de Feira de Santana, no uso de suas atribuições e na conformidade do Art. 9º, parágrafo 4º da Lei Complementar nº 101/2000, Lei de Responsabilidade Fiscal, convidou os vereadores, as associações e sindicatos, além da comunidade em geral, para participar de Audiência Pública da Comissão de Finanças, Orçamento e Fiscalização, que será nesta segunda-feira (30 de maio), às 15 horas, com o objetivo de avaliar o cumprimento das metas fiscais do Poder Executivo, referente ao 1º quadrimestre de 2011.

Estavam presentes à audiência, os vereadores: Eremita Mota, Justiniano França, José Sebastião Alves de Souza (Bastinho), José Carneiro e Maurício Carvalho.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Carlos Augusto
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).