Ex-prefeito de Simões Filho deverá ressarcir mais de R$ 600 mil aos cofres municipais

Jornal Grande Bahia compromisso em informar.Jornal Grande Bahia compromisso em informar.

O Tribunal de Contas dos Municípios, na sessão desta terça-feira (24/05/2011), julgou procedente o termo de ocorrência lavrado contra o ex-prefeito do município de Simões Filho, Edson Almeida de Jesus, em face da não comprovação de despesas de R$ 678.760,99, oriundas dos recursos do Salário Educação. O relator, conselheiro Paolo Marconi, solicitou formulação de representação ao Ministério Público, determinou o ressarcimento ao erário municipal de R$ 678.760,69, com recursos pessoais, e aplicou multa de R$ 5 mil. Cabe recurso da decisão . A irregularidade foi detectada após consulta ao Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, se

Tribunal de Contas dos Municípios, na sessão desta terça-feira (24/05), julgou procedente o termo de ocorrência lavrado contra o ex-prefeito do município de Simões Filho, Edson Almeida de Jesus, em face da não comprovação de despesas de R$ 678.760,99, oriundas dos recursos do Salário Educação.

O relator, conselheiro Paolo Marconi, solicitou formulação de representação ao Ministério Público, determinou o ressarcimento ao erário municipal de R$ 678.760,69, com recursos pessoais, e aplicou multa de R$ 5 mil. Cabe recurso da decisão
.
A irregularidade foi detectada após consulta ao Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, sendo constatada a transferência de R$ 759.050,23 oriundos do Salário Educação para a prefeitura, enquanto que os exames realizados pela Inspetoria Regional identificaram despesas efetivamente pagas de R$ 80.289,24, gerando a diferença de R$ 678.760,99.

O ex-prefeito teve amplo direito de defesa, não conseguindo descaracterizar as denúncias, em função da ausência de justificativas e comprovação documental.

Íntegra do voto do relator do termo de ocorrência lavrado na Prefeitura de Simões Filho. (O voto ficará disponível após conferência).

ndo constatada a transferência de R$ 759.050,23 oriundos do Salário Educação para a prefeitura, enquanto que os exames realizados pela Inspetoria Regional identificaram despesas efetivamente pagas de R$ 80.289,24, gerando a diferença de R$ 678.760,99.   O ex-prefeito teve amplo direito de defesa, não conseguindo descaracterizar as denúncias, em função da ausência de justificativas e comprovação documental.   Íntegra do voto do relator do termo de ocorrência lavrado na Prefeitura de Simões Filho. (O voto ficará disponível após conferência).

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Redação do Jornal Grande Bahia
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]