Deputada Graça Pimenta parabeniza o município de Irará que completa 169 anos de emancipação

Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.
Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.

O município de Irará está completando 169 anos de emancipação política nesta sexta-feira (27/05/2011). A data é marcante para os habitantes da cidade e também para a deputada estadual Graça Pimenta (PR).

“Parabenizo o município de Irará e a população iraraense, desejando-lhes que o progresso possa continuar fazendo parte da história desta cidade tão querida”, felicita a parlamentar.

Como forma de registrar a data comemorativa, a deputada Graça Pimenta apresentou moção de congratulações a Irará na Assembleia Legislativa (AL). No texto, a parlamentar exalta diversos aspectos do município.

Segundo a deputada Graça Pimenta, em meados do século XVI os jesuítas chegaram ao Brasil para catequizar os nativos e adentraram o sertão baiano. Os religiosos chegaram a região onde hoje está localizado o município de Irará e encontraram uma aldeia de índios tapuias.

No local descoberto, que depois foi chamado de Água Fria, os jesuítas fixaram moradia. Naquela época o território pertencia a sesmaria de Garcia D’Ávila. Depois, a extração de minérios e a caça de aborígenes atraíram mais pessoas para o novo território.

Em 1717, Antonio da Fonseca construiu a capela de Nossa Senhora da Purificação dos Campos, que deu origem ao povoado da Purificação dos Campos. Água Fria teve menos destaque econômico do que o povoado da Purificação dos Campos e teve seu território anexado ao povoado, formando município e vila de Nossa Senhora da Purificação dos Campos em 27 de maio de 1842.

Diversas transformações político-territoriais ocorreram e, em 1895, Nossa Senhora da Purificação dos Campos foi elevada à categoria de cidade com o nome de Irará, vocábulo tupi que significa “nascido da lua ou do dia”.

As principais atividades econômicas do município são a agricultura, através do cultivo de mandioca e fumo; a pecuária, através da criação de bovinos; e o comércio atacadista e varejista. As fábricas de farinha também contribuem para a movimentação econômica local.

Um dos ícones da cultura de Irará, cidade que pertence a microrregião de Feira de Santana, é o cantor Tom Zé, integrante do movimento tropicalista nos anos 60. As raízes culturais iraraenses são expressas através do artesanato em cerâmica, samba de roda, reisado, festejo junino e da bata do feijão.

Distante de Salvador cerca de 130 quilômetros e com população de 27.466 habitantes (Censo 2010), Irará tem clima tropical semiárido e relevo variado, com destaque para as serras do Urubu e do Periquito. Os rios Seco e Paramirim cortam a região.

*Com informação: Sérgio Jones

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 114859 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.