Campanha Salarial na LIMPURB começa em Salvador com grande participação e perspectivas positivas

Jornal Grande Bahia compromisso em informar.Jornal Grande Bahia compromisso em informar.

A diretoria do Sindicato dos Trabalhadores em Limpeza Pública, Asseio, Conservação, Jardinagem e Controle de Pragas Intermunicipal (Sindilimp-BA) realizou no sábado, 21, pela manhã, uma assembléia geral com os trabalhadores da Limpurb (Empresa de Limpeza Urbana de Salvador), no auditório da entidade. Com a presença da advogada Carolina Dias debateu-se as questões específicas da empresa que serão encaminhadas na campanha salarial e algumas ações na Justiça do Trabalho.

“A Limpurb paga um salário base abaixo do salário mínimo que hoje é de R$ 545,00. Vamos entrar com uma ação judicial para que os trabalhadores tenham seus salários ajustados e recebam todos os valores retroativos. A lei não pode ser desobedecida de forma tão vergonhosa”, afirma Luiz Carlos Suíca, coordenador do Departamento Jurídico do Sindilimp-BA.

Outra crítica levantada pelos trabalhadores presentes foi o pagamento da “Operação Carnaval” de 2011 que segundo opinião da categoria foi abaixo do que deveria ter sido. O Sindilimp-BA fará um amplo levantamento da questão e tomará as medidas devidas. A falta de entrega de contracheque também foi criticada pelos funcionários da Limpurb. “Algumas vezes passamos pelo constrangimento de não podermos nem ao menos comprar pelo crediário pela ausência do documento”, afirma Valmir Conceição, funcionário da empresa e membro da direção sindical.

A advogada trabalhista Carolina Dias, contratada pelo Sindilimp-BA, informa que “entraremos com uma ação judicial imediata contra a Limpurb em relação ao não pagamento do salário mínimo como salário base. As ações serão para que se paguem retroativamente os salários pagos a menor, imediata regularização da remuneração e o pagamento por perdas e danos morais”.

Em relação ao recolhimento do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) foi informado que a Prefeitura de Salvador só está recolhendo do ano 2000 para frente. “Os demais anos não foram recolhidos e o Sindilimp-BA busca encontrar uma solução negociada junto à Limpurb e administração municipal para que os direitos dos trabalhadores não sejam usurpados e desrespeitados”, afirmou Luiz Carlos Suíca.

O sindicalista acrescenta que o movimento dos trabalhadores visa o fortalecimento da empresa para que ela possa fiscalizar a ação das empresas privadas que controlam a limpeza pública da cidade de Salvador. “Queremos também que um funcionário de carreira possa assumir a direção da empresa porque capacidade técnica não falta àqueles que tanto fazem por Salvador”. Luiz Carlos Suíca acredita que uma Limpurb fortalecida é positivo para todos. “Só assim ela pode cumprir sua missão de administrar, planejar, organizar, coordenar, controlar, comandar e executar, os serviços do sistema de limpeza urbana”, finaliza.

A pauta definida na assembléia tem como principais reivindicações a finalização do pagamento do FGTS do pessoal que foi despedido e regularização a partir de julho do pessoal da ativa; reajuste salarial de 42% acompanhando o dos servidores municipais; necessidade de plano de saúde, em função do envelhecimento da categoria; reuniões na porta da Limpurb, SESP e Prefeitura e contribuir com o movimento de outros servidores municipais; formação da comissão para verificar os casos de aposentadoria.

*Com informação: Carlos Alberto Carlão de Oliveira | Assessoria de Imprensa

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Redação do Jornal Grande Bahia
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]