Brasil lembra comunidade da Síria em voto nas Nações Unidas

Logomarca do Jornal Grande Bahia.
Logomarca do Jornal Grande Bahia.

Embaixadora brasileira, Maria Nazareth Farani Azevêdo, falou sobre a presença síria antes de votação no Conselho de Direitos Humanos, na sexta-feira, em relação à violência no país árabe.

O governo brasileiro lembrou a comunidade de sírios que vive no país em seu discurso ao Conselho de Direitos Humanos antes da votação de uma resolução do órgão, na semana passada.

A resolução condenou a violência a civis e decidiu pelo envio de uma missão de inquérito ao país. Segundo informações recebidas pela ONU, pelo menos 450 pessoas podem ter morrido em protestos pró-democracia na Síria.

Congresso Brasileiro

Nesta entrevista à Rádio ONU, logo após a sessão, a embaixadora brasileira nas Nações Unidas em Genebra, Maria Nazareth Farani Azevêdo falou sobre a presença da comunidade síria no país.

“O governo brasileiro está em frequente contato com a comunidade síria no Brasil. O chanceler Antonio Patriota, esteve (na semana passada) no Congresso brasileiro e falou sobre esta situação. Colocamo-nos, inclusive, à disposição para ajudar os brasileiros que estão na Síria e vice-versa. Eu acho que o fato de o Brasil, e isso foi destacado na intervenção que eu fiz, ter uma comunidade numerosa de sírios, no nosso país, isso contribui para que busquemos no Conselho de Direitos Humanos uma solução que seja boa para o povo da Síria também. É isso que nós estamos buscando”, explicou.

Segundo a Embaixada do Brasil em Damasco, pelo menos 3 mil brasileiros estão vivendo na Síria no momento.

De acordo com a mídia brasileira, os sírios são o segundo maior grupo da comunidade árabe no Brasil, que tem cerca de 8 milhões de pessoas. A maior parte são libaneses, mas a comunidade também inclui iraquianos, jordanianos e outras nacionalidades.

*Com informações da Rádio ONU.

Redação do Jornal Grande Bahia
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 107981 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]