Aumentam casos de violência sexual contra desalojados no Haiti

Logomarca do Jornal Grande Bahia.
Logomarca do Jornal Grande Bahia.

Mulheres e meninas que vivem nos acampamentos desde terremoto do ano passado, estão mais vulneráveis, afirma a Organização Internacional para as Migrações.

A Organização Internacional para Migrações, OIM, declarou nesta terça-feira que os casos de violência sexual e de gênero contra mulheres e meninas em acampamentos no Haiti, aumentaram.

Segundo a OIM, dos 60 casos identificados, 97% são mulheres e meninas. Os dados foram fornecidos pela polícia, unidades de saúde, e organizações nacionais e internacionais. A OIM aponta que muitos casos não são denunciados por medo de represálias.

Acampamentos

Cerca de 680 mil pessoas viviam em acampamentos, desde terremoto que afetou o país no ano passado. Em declaração em Genebra, a representante da OIM, Jemini Pandya, falou das possíveis causas do aumento da violência.

Ela afirmou que “não se sabe se a subida do número de casos de violência se deve ao aumento de denúncias ou a uma crescente confiança entre os sobreviventes, autoridades policiais e os prestadores de serviços dentro dos campos”.

Crianças

Casos de abuso sexual de crianças vítimas de tráfico também foram verificados durante o trabalho da OIM.

Desde janeiro deste ano, a agência identificou cerca de 400 crianças traficadas que viviam em campos de desalojados em extrema pobreza. Cerca de 50% delas sofreram abuso físico e sexual na época em que haviam sido resgatadas.

A OIM recebeu financiamento adicional do governo dos Estados Unidos e do Fundo da ONU para a Infância, Unicef, para fazer o trabalho de combate ao tráfico no Haiti e atender a mais de 1 mil vítimas do tráfico.

*Com informações da Rádio ONU.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 111145 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]