A reforma agrária na Bahia, a partir dos estudos do livro: O Poder dos Donos, Planejamento e Clientelismo no Nordeste

Carlos Augusto escreve sobre reforma agrária na Bahia.
Carlos Augusto escreve sobre reforma agrária na Bahia.
Carlos Augusto escreve sobre reforma agrária na Bahia.
Carlos Augusto escreve sobre reforma agrária na Bahia.

Trabalho apresentado por Carlos Augusto, como parte das atividades do Mestrado em Ciências Sociais: Cultura, Desigualdades e Desenvolvimento, do programa de pós-graduação da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB). Orientador Professor Doutor Fernando Pedrão.

O livro: O poder dos donos: planejamento e clientelismo no Nordeste, de autoria de Marcel Bursztyn, produz uma análise científica dos fatores de desenvolvimento do Nordeste do Brasil, a partir das ações do Governo Central (União) que objetivavam a modernização da agricultura e pecuária na região, como forma de inclusão social e segurança alimentar. Os estudos apresentados por Bursztyn compreendem, notadamente, o período que vai de 1964 a 1981, também conhecido historicamente como período da Ditadura Militar no Brasil (a Ditadura terminou em 1984). Todavia faça breve inflexão ao passado colonial, o faz como forma introdutória.

É com a criação da SUDENE e, mais especificamente, com a aprovação do seu primeiro Plano Diretor, em 1961, que o Estado começa a agir mais sistematicamente, de forma planejada, no Nordeste… É nesse clima que o governo de JK cria o GTDN (Grupo de Trabalho do Desenvolvimento do Nordeste), sob a chefia de Celso Furta-do, cujo relatório final redunda na criação da agência de desenvolvimento regional. (BURSZTYN, 1984, p. 23)

Confira a íntegra do artigo científico

A reforma agrária na Bahia, a partir dos estudos do livro: O Poder dos Donos, Planejamento e Clientelismo no Nordeste 

 

Carlos Augusto
Sobre Carlos Augusto 9392 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).