Vacinação contra gripe movimenta Postos de Saúde em Salvador

Vacinação contra gripe movimenta Postos de Saúde em Salvador
Vacinação contra gripe movimenta Postos de Saúde em Salvador

A 13ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe, iniciada nesta segunda-feira (25/04/2011), movimentou os postos de vacinação de Salvador. Com estimativa de imunizar 2,4 milhões de pessoas na Bahia, este ano, a vacina foi estendida a gestantes e crianças de seis meses a menores de dois anos, além de trabalhadores dos serviços de saúde.

Realizada desde 1999, a campanha anual era direcionada, até 2010, a pessoas com mais de 60 anos e indígenas. Desta vez a vacinação continua até o dia 13 de maio. E, no próximo sábado (30), acontece o Dia Nacional de Mobilização.

O auxiliar administrativo Jairo Trindade, 30 anos, levou a pequena Dandara, de sete meses, ao Quinto Centro de Saúde Dr. Clementino Fraga, nos Barris, logo no primeiro dia da campanha, para protegê-la da doença.

“A imunização contra gripe, junto com outros tipos de vacinas, ajuda a proteger ainda mais a minha filha. Favorece também o desenvolvimento e o crescimento saudável”, diz ele.

A babá Adriana dos Santos, 25 anos, grávida de seis meses, também aproveitou a oportunidade para se vacinar. Ela ressaltou a proteção da saúde do bebê ainda no útero. “É uma maneira de evitar futuras doenças na criança. Sempre faço acompanhamento pré-natal, mas nunca sabemos o que pode surgir futuramente. Então as vacinas são importantes”.

A meta do Ministério da Saúde (MS) para estados e municípios é vacinar 80% da população alvo, o que representa 23,8 milhões de pessoas. A vacina protege contra os três principais vírus que circularam no Hemisfério Sul em 2010 como o influenza A (H1N1).

De acordo com dados do MS, desde que foi iniciada a vacinação contra a gripe no Brasil, em 1999, houve redução de 60% nas internações por pneumonias decorrentes de gripe.

Infecções respiratórias

Segundo a diretora de Vigilância Epidemiológica da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab), Maria Aparecida Araújo, a ampliação do público-alvo foi necessária porque, além dos idosos, gestantes e crianças menores de dois anos são vulneráveis ao vírus da gripe.

Ela explicou que o Ministério da Saúde definiu esses grupos, com bases em estudos, comprovando a vulnerabilidade a infecções respiratórias causadas pelo vírus influenza. “É importante que a população da faixa etária procure um posto de saúde e se vacine. A imunização vai evitar que idosos, gestantes e crianças tenham algum tipo de complicação decorrente da gripe, evitando internação”, orienta a diretora.

Definida pelo Programa Nacional de Imunizações do Ministério, a ampliação do público-alvo da campanha foi baseada em estudos sobre o comportamento das infecções respiratórias, que têm como principal agente o vírus da influenza – causador da gripe.

Doenças crônicas

Pneumonias bacterianas ou agravamento de doenças crônicas já existentes (como diabetes e hipertensão), principais complicações da influenza, são mais comuns em pessoas acima dos 60 anos e em crianças com menos de dois anos, além de gestantes e indígenas, também vulneráveis.

No caso das crianças, é preciso atenção maior dos pais ou responsáveis, que deverão levá-las duas vezes aos postos de vacinação. Em cada ocasião é aplicada meia dose de vacina. Para garantir a proteção contra a gripe, é fundamental que a criança retorne ao posto de saúde após 30 dias para receber o restante da dose.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 110955 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]