Produção nacional de software soma R$ 13 bi em 2009 ou 33% da receita total de TI

Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.
Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.

Os Estados Unidos apareceram como o principal país de destino para os produtos de TI brasileiros, com geração de R$ 1,5 bilhão, correspondendo a 72,7% do total da receita de exportação. O México foi o segundo maior destino, com 3,8% da receita, e as exportações para o Mercosul ficaram em terceiro lugar, com 3,1%.

Nesta sexta-feira (15/04/2011), o instituto divulgou a Pesquisa de Serviços de Tecnologia da Informação (PSTI) 2009, estudo que calculou, pela primeira vez, a oferta de serviços de informática no Brasil, investigando 2.008 empresas mais expressivas em termos de receita nessa área de serviços que contam com 20 ou mais pessoas ocupadas.

Conforme o IBGE, 11,1% das empresas pesquisadas tinham receita superior a R$ 30 milhões e foram responsáveis pela geração de 75,6% da receita. Ainda de acordo com a pesquisa, a receita bruta de serviços e subvenções das empresas que oferecem serviços de informática no País, conhecidas como empresas de (TI), que têm 20 ou mais pessoas ocupadas totalizou R$ 39,4 bilhões em 2009.

Deste total, 43% (R$ 16,9 bilhões) se concentraram em três produtos/serviços: desenvolvimento e licenciamento de uso de software customizável no País (R$ 5,9 bilhões, ou 14,9% do total), consultoria em sistemas e processos em TI (R$ 5,6 bilhões, ou 14,1% do total) e software sob encomenda para projeto e desenvolvimento integral ou parcial (R$ 5,5 bilhões, ou 14,%).

A produção nacional de software (customizável, não customizável, sob encomenda e embarcado) totalizou R$ 13 bilhões, 33,1% da receita de serviços de TI em 2009 e três vezes a receita de representação e/ou licenciamento de uso de software produzido no exterior, que é de R$ 4,4 milhões (11,1%).

Outros serviços que se destacaram pela contribuição para a receita bruta total foram: processamento de dados (R$ 4,7 bilhões, ou 12,1%), suporte e manutenção de software (R$ 3,3 bilhões, ou 8,4%), representação e/ou licenciamento de uso de software customizável desenvolvido por terceiros, no exterior (R$ 2,9 bilhões, ou 7,4%) e o desenvolvimento e licenciamento de uso de software não customizável desenvolvido no País (R$ 1,5 bilhão, ou 3,8%).

Empresas

Das empresas pesquisadas, 11,1% tinham receita superior a R$ 30 milhões e foram responsáveis pela geração de 75,6% da receita total. Em relação à diversificação, as empresas com um produto, que somavam 46,4% e foram responsáveis por 28 % da receita bruta de serviços, enquanto que as com 2 a 4 produtos (42,7%) predominaram no segmento, com 45,5% da receita. As empresas diversificadas (com 5 a 9 produtos) e as altamente diversificadas (10 ou mais produtos) constituíram, juntas, 10,9% das empresas e foram responsáveis pela geração de 26,5% da receita.

Com base na atividade principal desenvolvida, segundo categorias da Classificação Nacional de Atividades Econômicas (Cnae), foi observada predominância de empresas de atividade de desenvolvimento e licenciamento de programas customizáveis (27,3% do total), responsáveis pela geração de 31% do total da receita das empresas pesquisadas.

Merecem destaque ainda as empresas de consultoria em TI (participação de 17,8% no total da receita bruta e subvenções), desenvolvimento de programas sob encomenda (participação de 17,4%) e tratamento de dados (12,8%).

O setor de serviços foi responsável pela geração de 51,8% das receitas brutas, com destaque para as atividades de finanças e de telecomunicações, que representaram, respectivamente, 18,3% e 10% da receita. Em segundo lugar ficou o setor público, com 18,2% da receita.

Exportações

A exportação dos serviços contabilizou receita de R$ 2,1 bilhões, correspondente a 5,4% do total da receita bruta e subvenções das empresas de TI pesquisadas. O valor é considerado pequeno se comparado com os grandes exportadores, como Índia, Alemanha e Estados Unidos. As exportações brasileiras ficaram próximas das do Japão (US$ 1 bilhão).

Os dados internacionais são da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), do Fundo Monetário Internacional (FMI) e da Germany Trade & Investment.

As empresas diversificadas (com 5 a 9 produtos) e altamente diversificadas (com 10 ou mais produtos) foram responsáveis por 49,4% do valor das exportações. As empresas com receita acima de R$ 30 milhões geraram 88,7% do total da receita nacional de exportação.

Por atividade principal, as empresas de desenvolvimento de programas customizáveis foram as mais representativas em relação à receita total de exportação (55,8%). As empresas de desenvolvimento de programas não customizáveis ficaram com 19%.

Já em termos relativos. comparando o impacto das exportações na geração de receita de cada atividade, o desenvolvimento de programas não customizáveis apresentou a maior proporção de receita de exportação, com 14% da sua receita.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 109961 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]