Patriota propõe aumento de parcerias, mas evita sinalizar sobre suspensão de restrições a produtos japoneses

Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.
Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.

Brasília – O Brasil e o Japão articulam a ampliação dos investimentos mútuos, em vários setores, na tentativa de aumentar os fundos para reconstrução do país asiático, atingido há pouco mais de um mês por um terrermoto seguido de tsunami, que deixou cerca de 27 mil mortos e desaparecidos. As negociações foram feitas hoje (16/04/2011) em Tóquio, onde o ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, prestou solidariedade aos japoneses, lembrando são antigos os laços que os unem ao Brasil.

Porém, Patriota não sinalizou que o Brasil estude reduzir as restrições impostas aos produts japoneses em decorrência do risco de contaminação por radiação nuclear. O chanceler afirmou que as medidas definidas pelo governo brasileiro seguem as recomendações do Fundo das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO) e a Organização Mundial do Comércio (OMS).

“Certamente este [o terremoto de 9 graus de magnitude na escala Richter seguido pelo tsunami] foi o momento mais difícil dos últimos 60 anos no Japão. É nessas horas que os amigos têm de se manifestar, embora o Brasil já o tivesse feito por escrito. Brasil e Japão têm um laço muito estreito”, afirmou o ministro.

Patriota se reuniu por cerca de três horas com o ministro das Relações Exteriores do Japão, Takeaki Matsumoto, que demonstrou entusiasmo com a ampliação das parcerias com o Brasil e a possibilidade de as restrições aos produtos japoneses serem revistas. “Existem muitos aspectos em que os dois países podem colaborar – mesmo antes do desastre, já havia essas relações. Na nossa reunião de hoje, o Brasil mostrou interesse na tecnologia do Japão, e isso pode ajudar o Japão”, disse Matsumoto.

Quanto às restrições aos produtos japoneses, Matsumoto disse ter solicitado a Patriota que informasse aos ministérios brasileiros que o Japão está tomando todas as medidas necessárias.

O terremoto seguido pelo tsunami, em 11 de março, gerou explosões e vazamentos na Usina Nuclear de Fukushima Daiichi, no Nordeste do Japão. Desde então, a região foi isolada em decorrência da contaminação por radiação nas plantas, animais e até no ar e na água. Paralelamente, desde então, a comunidade internacional impôs limitações às importações de produtos oriundos de 12 áreas japonesas.

Apesar destas restrições, Patriota ressaltou que há um empenho do Brasil e da comunidade na reconstrução do Japão. O chanceler lembrou que, com o apoio de empresas brasilerias que atuam no país, houve missões destinadas às regiões afetadas pela tragédia, levantando doações de 400 bicicletas, 5 mil litros de álcool, além de cobertores e material de primeira necessidade.

“O Brasil conhece a capacidade de trabalho, a disciplina, a criatividade e a capacidade de inovação dos japoneses e do seu setor privado e quer fazer parte desse processo de reconstrução do país e quer estreitar relações”, disse o chanceler brasileiro.

*Com informação: Renata Giraldi Repórter da Agência Brasil

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Alberto Peixoto 488 Artigos
Antonio Alberto de Oliveira Peixoto, nasceu em Feira de Santana, em 3 de setembro de 1950, é Bacharel em Administração de Empresas pela UNIFACS, e funcionário público lotado na Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia, atua como articulista do Jornal Grande Bahia, escrevendo semanalmente, é escritor e tem entre as obras publicadas os livros de contos: 'Estórias que Deus Duvida', 'O Enterro da Sogra, 'Único Espermatozoide', 'Dasdores a Difícil Vida Fácil', participou da coletânea 'Bahia de Todos em Contos', Vol. III, através da editora Òmnira. Também atua incentivador da cultura nordestina, sendo conselheiro da Fundação Òmnira de Assistência Cultural e Comunitária, realizando atividades em favor de comunidades carentes de Salvador, Feira de Santana e Santo Antonio de Jesus. É Membro da Academia de Letras do Recôncavo (ALER), ocupando a cadeira de número 26. E-mail para contato: [email protected] Saiba mais sobre o autor visitando o endereço eletrônico http://www.albertopeixoto.com.br.