Governo e Sebrae somam esforços para consolidar fábrica de chocolates finos de Ibicaraí

Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.
Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.

Parceria fortalecerá a gestão e a prospecção de mercados para dar vida longa à primeira fábrica de chocolates finos do Brasil administrada por agricultores familiares.

O apoio político e técnico do Governo do Estado e a reconhecida e elogiada capacidade de consultoria em gestão do Sebrae são os dois novos reforços que 136 pequenos produtores de cacau dos municípios de Ibicaraí, Itapitanga, Coaraci, Floresta Azul, Lomanto Júnior, Almadina, Itajuípe e Ilhéus, no sul da Bahia, ganharam para tocar o projeto da primeira fábrica de chocolates finos do Brasil gerenciada por agricultores familiares. A fábrica, inaugurada em dezembro do ano passado pelo governador da Bahia, Jaques Wagner e, logo depois, entregue aos produtores, ainda não consegue funcionar em sua capacidade plena e, juntos, governo e Sebrae vão “pôr a mão na massa”, ocupar espaços naquela unidade produtiva e ajudar a fábrica, instalada no município de Ibicaraí, no desafio de criar um programa de gestão e qualificação de mão-de-obra que garanta vida longa ao projeto.

“Essa fábrica deve ser exemplo para o Brasil”, disse o superintendente do Sebrae Bahia, Edival Passos, ao visitar a unidade. Para ele, o projeto é uma conquista da agricultura familiar sulbaiana e a intenção, com esta nova parceria, é verticalizar a produção e agregar valor ao cacau. “Isso representa um novo momento para a região cacaueira”, afirmou. O Secretário Estadual de Desenvolvimento e Integração Regional, Wilson Alves de Brito Filho, explica que o objetivo central desta nova parceria é colocar a fábrica de Ibicaraí para funcionar com toda sua capacidade produtiva. “Vamos trabalhar com o Sebrae para fortalecer a gestão e a prospecção de mercados durante os próximos seis meses. Só depois vamos operacionalizar outras quatro fábricas, do mesmo porte, que estão previstas para ser montadas no estado”, anunciou.

Com investimento inicial de R$ 1,5 milhão do governo da Bahia, através da Secretaria de Desenvolvimento e Integração Regional (Sedir) e Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (Car), o projeto foi idealizado para produzir até 450 toneladas/ano de massa ou líquor de cacau, com retorno anual esperado de R$ 18 milhões, quando a fábrica estiver operando em sua plena capacidade. O projeto vai muito além do que produzir chocolates finos. Ele mexe com toda a cadeia produtiva do cacau. Desde os cooperados, que passaram a produzir um fruto diferenciado, com mais qualidade, até a concepção de que os agricultores familiares da região podem mudar uma histórica realidade econômica, marcada, até então, por escassez de recursos para investimentos em suas propriedades rurais e falta de acesso à agroindústria.

Reconhecimento – “Estamos arrumando a casa. Temos que ter calma e definir bem o papel da cooperativa em relação a nossos projetos e junto à fábrica”, reconhece Sonoelane Anunciação Candeia da Silva, presidente da cooperativa dos agricultores familiares. “O Sebrae é bastante técnico. Tem nos ajudado e nos conscientizado bastante”, assegura Itamar Lopes dos Santos, produtor e sócio-fundador da cooperativa. A esposa dele, Maria Luzia Brandão, tesoureira da cooperativa, também elogia o apoio recebido e aproveita para anunciar que a próxima safra de cacau do tipopremium, exigido nos padrões de produção da fábrica, será a temporã, já que a safra principal está prevista para setembro.

Toda esta exigência na qualidade do cacau usado para a produção do chocolate tipo fino é, na opinião do Engenheiro de Alimentos, Aluysio Lemos, o grande diferencial da produção na fábrica em Ibicaraí. “Nosso chocolate tem grande percentual de cacau in natura e uma dosagem pequena de manteiga de cacau, o que resulta em um produto de grande qualidade”, elogia. Prefeita de Camamu, uma pequena cidade da região, Ioná Queiróz, aproveitou a visita para conhecer as instalações da fábrica de Ibicaraí. O município administrado por ela acaba de ter um projeto idêntico aprovado pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA). Ioná Queiróz tem uma convicção: a agroindústria é a grande alternativa econômica para uma região historicamente acostumada à produção primária. “Parcerias como essa do Sebrae estarão presentes nesta grande mudança que a região sul da Bahia começa a vivenciar”, afirma.

Autoridades – Para dar a dimensão do compromisso que o Sebrae tem com este projeto inovador, o superintendente Edival Passos visitou a unidade em Ibicaraí, acompanhado do Diretor Operacional do Sebrae, Lauro Ramos; do Diretor de Suporte, Luíz Henrique Mendonça Barreto; e do Diretor da Regional Ilhéus, Renato Lisboa. Também estiveram presentes à visita, o secretário estadual Wilson Alves de Brito Filho; o Diretor Executivo da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional, Paulo César Lisboa; o deputado federal, Geraldo Simões; o prefeito de Ibicaraí, Lenildo Santana; a prefeita de Camamu, Ioná Queiróz, além de diversas autoridades regionais.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 120849 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.