Paciente e profissionais de Hospitais Públicos do Estado aprovam melhorias na rede

Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.
Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.

Hospitais da rede pública do Estado que já foram considerados precários passaram por transformação nos últimos anos e se tornaram referência em atendimento. Um dos fatores apontados como responsáveis pelo avanço na prestação de serviços é o percentual dos recursos estaduais destinados à área. No ano passado, o governo da Bahia garantiu 14% do orçamento para o setor – 2% a mais do recomendado por lei. Entre os anos de 2007 e 2010, a Secretaria Estadual da Saúde (Sesab) contabilizou um aumento de R$ 3,1 bilhões, numa comparação ao período de 2003 a 2006.

Os investimentos permitiram não apenas a inauguração de novas unidades, como o Hospital do Subúrbio (Salvador) e o Hospital Estadual da Criança (Feira de Santana), mas também a reestruturação no sistema baiano de saúde, com a aquisição de equipamentos, reforma e ampliação de espaços físicos e qualificação de profissionais.

Com quase dois mil funcionários e 27 anos, completados no último dia 7, o Hospital Clériston Andrade, em Feira de Santana, tornou-se referência para 126 municípios da região. Ele oferece atendimento em todas as especialidades – da pediatria à neurocirurgia.

“Passamos por etapas de crescimento. Fui plantonista desse hospital por 15 anos e posso dizer que de alguns anos pra cá o Clériston Andrade cresceu vertiginosamente. Ampliamos o quadro de profissionais e os serviços. Tínhamos cinco leitos de UTI e agora temos 27. Temos ambulatórios de todas as especialidades, com destaque para o crescimento das cirurgias bucomaxilar e vascular”, afirmou a diretora do hospital, Inalva Sapucaia Tosta Santos.

As últimas intervenções fizeram com que o número de centros cirúrgicos aumentasse de cinco para dez. Mensalmente, são atendidas, em média, sete mil pessoas na unidade – cinco mil são pacientes que procuram a emergência e o restante busca atendimentos ambulatoriais.

Bolsas de estudo custeadas pela Sesab

Com bolsas de estudo custeadas integralmente pela Sesab, 32 médicos residentes reforçam o quadro do Clériston Andrade e têm a oportunidade de se especializar em clínica médica, cirurgia geral, pediatria e ginecologia/obstetrícia.

Nascido em Cachoeira (BA), Jessé de Oliveira Santos é um dos oito médicos que fazem residência em cirurgia geral. “É uma experiência gratificante, do ponto de vista de estarmos fazendo um bem para a população. Pouco mais de um ano do início da minha residência, a abordagem que faço hoje em um paciente tem uma diferença enorme”.

Com a reforma realizada em setembro de 2009, espaços como farmácia, refeitório e cozinha foram revitalizados. O local onde é preparada a alimentação de funcionários, pacientes e acompanhantes conta com novos equipamentos.

A nutricionista responsável pelo refeitório, Ludmila Albuquerque, disse que os 90 funcionários da cozinha, que se revezam dia e noite, produzem aproximadamente 650 refeições diárias. “Temos uma distribuição muito boa e uma estrutura nova, que foi ampliada e reformada. Isso garante mais qualidade para servidores e pacientes”.

Ela informou que, para evitar o desperdício de alimentos, a administração do setor desenvolve uma campanha permanente. “O servidor que devolver o prato limpo, ganha uma sobremesa”.

Após identificar problemas cardíacos, a doméstica Eliete Ferreira, 28 anos, é uma das pacientes que recebem atendimento. “Os médicos me atendem bem. Tive duas paradas (cardíacas) e eles me reanimaram. As enfermeiras também são todas ótimas”.

Referência em internação nas especialidades básicas

Em Jequié, a população local e de 30 municípios da região tem o Hospital Geral Prado Valadares (HGPV) como referência em internação nas especialidades básicas, além de procedimentos de média e alta complexidade, como neurocirurgia, UTI e traumatologia/ortopedia. Aproximadamente, dez mil pessoas são atendidas no HGPV. O diretor do hospital, Gilmar Vasconcelos, observou que isso gera em torno de 30 mil procedimentos ambulatoriais e uma média de 800 internações por mês.

Inaugurado em 1946, o Prado Valadares também ampliou o número e a qualidade do atendimento. O hospital possui 900 profissionais, sendo 102 médicos e 105 enfermeiros. “Em termos de implementação e implantação de tecnologias de ponta, nesses últimos três, quatro anos, adquirimos R$ 3,1 milhões em equipamentos. Foi um marco referencial. Podemos citar que o hospital conta com arco cirúrgico para realização de procedimentos tanto de ortopedia quanto de neurocirurgia”, destacou Vasconcelos.

Ele explicou que, via Sesab, recentemente foram adquiridos novos equipamentos, como microscópio cirúrgico, mesas cirúrgicas e focos cirúrgicos, “que contribuíram para a organização e implantação de novos serviços”. A reaparelhagem possibilitou a realização de serviços de alta complexidade, como a reativação do serviço de ortopedia, que permaneceu desativado por 16 anos e está em pleno funcionamento desde 2007.

O Prado Valadares realiza entre 40 e 50 cirurgias ortopédicas por mês. Vítima de um acidente de moto, Jeremias Rocha de Castro, 21 anos, rompeu todos os ligamentos do joelho direito e precisou passar por cirurgia. O método utilizado foi a videoartroscopia, a primeira cirurgia de vídeo realizada no hospital.

Acomodado em uma das enfermarias climatizadas do HGPV, Jeremias se emociona ao falar da sua melhora. “Estou muito feliz agora. Minha recuperação está muito boa. Espero ficar bom logo”.

Mãe de oito filhos, todos nascidos no Prado Valadares, Celma de Jesus Santos retornou ao hospital, desta vez para levar o filho de dez anos que fraturou o braço direito. Na nova sala de raios X, ela acompanhou os procedimentos do radiologista. “Ligamos para o Samu, que foi lá em casa, buscou a gente e trouxe pra cá. Sempre fomos bem recebidos e bem tratados aqui. Toda vez que a gente precisa, vem aqui”.

A automação do laboratório do Prado Valadares, inaugurada em julho de 2008, agilizou os trabalhos e reduziu o tempo de conclusão dos exames. Com auxílio de máquinas automatizadas, bioquímicos e técnicos em patologia clínica trabalham 24 horas por dia e realizam cinco mil exames por mês.

Para aprimorar a prestação de serviços à comunidade, a partir de abril, o hospital vai oferecer o curso de especialização em Administração Hospitalar e Sistemas em Serviços de Saúde. A iniciativa é fruto de uma parceria da Sesab com a Universidade Federal da Bahia (Ufba) e o Ministério da Saúde.

Linha de Cuidado à Mama

Com o compromisso de reforçar o atendimento à saúde feminina, o Prado Valadares implantou a Linha de Cuidado à Mama, onde mulheres que têm alguma patologia nos seios, identificada durante a mamografia, recebem atendimento completo. Tratamentos que podem, inclusive, indicar cirurgias. Nesse caso, o acompanhamento prossegue pelo pós-operatório, até a cura da paciente.

O hospital serve de campo de estágio para os estudantes dos cursos de Medicina, Fisioterapia e Enfermagem da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb). Alunos de Enfermagem da Faculdade de Tecnologias e Ciências (FTC) e de duas escolas técnicas também cumprem estágio no HGPV.

“São aproximadamente 800 estudantes da área de saúde que utilizam esse hospital como campo de prática, de acordo com as respectivas grades curriculares”, ressaltou o diretor do Prado Valadares.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 112801 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]