Eunápolis: Veracel Celulose é acusada de crime financeiro e o deputado estadual Marclino Galo sugere que Comissão de Agricultura ouça o MP

Eunápolis: Veracel Celulose é acusada de crime financeiro e o deputado estadual Marclino Galo sugere que Comissão de Agricultura ouça o MP.
Eunápolis: Veracel Celulose é acusada de crime financeiro e o deputado estadual Marclino Galo sugere que Comissão de Agricultura ouça o MP.

O promotor de justiça João Alves afirma que “a Polícia Civil estava a serviço da Veracel e não da coletividade”.

Durante a reunião da Comissão de Agricultura e Política Rural da Assembleia da Legislativa da Bahia (Alba), na manhã de terça-feira (23/06/2011), o deputado estadual pelo Partido dos Trabalhadores (PT), Marcelino Galo, enfatizou a ação movida pelo promotor João Alves Neto, do Ministério Público da Bahia (MP/BA) do município de Eunápolis, que denunciou uma empresa de celulose por lavagem de dinheiro e corrupção. Galo sugeriu que a comissão parlamentar ouvisse o promotor para maiores esclarecimentos.

A denúncia do promotor aponta que a empresa Veracel Celulose vem causando problemas não só no aspecto ambiental. “Segundo João Alves existe um empreendimento que ele acompanha há mais de dois anos que abre precedente para a ocorrência de crime organizado, envolvendo corrupção, lavagem de dinheiro da empresa. Acompanhei uma entrevista do promotor em um site da região e ele ainda informa que já estão sendo inclusive tomadas as medidas junto à comunicação de outros órgãos que estão também atuando nessa investigação”, salienta o parlamentar Marcelino Galo. Na entrevista do promotor citada por Galo, ele afirma que “as licenças ambientais são dadas na ilegalidade. “Existem licenças, inclusive, que são compradas em municípios que nem têm uma Secretaria do Meio Ambiente”, completa.

Durante a entrevista, o promotor ainda diz que foi observado que os fomentados também estão juntos na prática de tais crimes, assinando documentos falsos de limite de área, emprestando seus nomes e suas contas bancárias para lavagem de dinheiro. “De tudo isso já temos documentação e vamos levar para os órgãos competentes. Observamos até um caso recente, no dia 3 de março, em Itabela, quando foram apreendidos dois caminhões carregados com eucalipto sob a alegação de que houve furto de madeira de um fomentado da Veracel”. O promotor afirma que “a Polícia Civil estava a serviço da Veracel e não da coletividade”.

A atuação das empresas de celulose no extremo sul da Bahia dominou os debates da Comissão de Agricultura e Política Rural da Assembleia Legislativa. O presidente do colegiado, deputado Temóteo Brito (PMDB), também criticou bastante o plantio de eucalipto na região, que segundo ele acaba prejudicando outras lavouras. De acordo com o deputado, o transporte de eucalipto vem danificando as rodovias da região, sobretudo no trecho da BR-101 que liga Teixeira de Freitas aos municípios de Alcobaça, Prado, Nova Viçosa, dentre outros.

Os integrantes da Comissão de Agricultura também marcaram, na terça-feira (22), a realização de uma audiência pública na cidade de Irecê, semiárido baiano, para o dia 30 de abril. A audiência acontecerá durante a realização da 13ª Exposição Agropecuária da Região de Irecê, que será realizada entre os dias 28 de abril e 1º de maio, no Parque de Exposições do município. Estima-se que mais de 150 mil pessoas participem dos quatro dias de evento.

Redação do Jornal Grande Bahia
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 108785 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]