Espanhol que matou taxista em motel há 26 anos vai a júri popular

O espanhol Francisco Ramiro Ferreiro Espasadim, autor de um crime brutal cometido em 1984 contra o taxista Zigomar Albuquerque do Sacramento – morto por espancamento no Motel Vips, em Lauro de Freitas, por ter escrito na parede de um apartamento a letra “Z” –, será julgado no próximo dia (31/03/2011), às 8h30, na 2ª Vara do Tribunal do Júri, em Salvador. O réu, que foi denunciado pelo Ministério Público por homicídio triplamente qualificado (por motivo fútil, meio cruel e impossibilidade de defesa da vítima), ficou foragido por mais de vinte anos, sendo preso no aeroporto internacional do Rio de Janeiro em dezembro de 2008, quando tentava embarcar para a Espanha. O júri popular será presidido pelo juiz José Vilebaldo Freitas Pereira, e os promotores de Justiça Antônio Luciano Assis e Davi Gallo Barouh atuarão na acusação.

Segundo a denúncia apresentada pelo MP em 18 de março de 1985, o crime aconteceu em 30 de setembro de 1984, quando Zigomar Sacramento e sua esposa Edina Sacramento foram comemorar o aniversário de casamento no Motel Vips. Por volta das 14h30, quando pretendia sair, o casal foi impedido porque a camareira havia identificado e informado à portaria que o cliente havia escrito na parede do apartamento a palavra “Zigom” e a letra “Z”. O “problema” foi informado a Francisco Espasadim, que, por sua vez, chamou o outro gerente do motel, o também espanhol Isauro Gerpe.

Chegando ao local, Isauro desferiu dois golpes com um porrete contra Zigomar, atingindo-o na cabeça e nos ombros. A vítima correu para o interior do motel, sendo perseguido por Francisco, que, sacando um revólver, tentou mas não conseguiu dispará-lo contra Zigomar. Os denunciados trancaram a vítima no apartamento nº 315, onde também foram obrigados a ficar trancados a camareira, um garçom e o cozinheiro do motel. Enquanto isso, a esposa de Zigomar foi espancada e trancada no escritório e depois no depósito do estabelecimento.

Formulada pelo então promotor de Justiça Humberto Araújo, informa, ainda, a denúncia que, no interior do apartamento onde foi preso, Zigomar passou a ser espancado pelo fato de ter riscado a parede. Mesmo oferecendo seu carro em pagamento e prometendo assinar cheques em branco aos algozes para que poupassem a sua vida, pois era pai de oito filhos, a vítima foi espancada até as 17h30, quando não suportou as lesões sofridas e faleceu.

Os acusados colocaram o corpo do taxista no interior do carro de propriedade da vítima e o deixaram nas proximidades de outro motel. Ao voltar ao Motel Vips, Isauro libertou Edina Sacramento, informando a ela que o marido se encontrava em uma Delegacia de Polícia. A prisão preventiva dos gerentes do motel foi decretada em 10 de outubro de 1984, mas eles fugiram. O processo contra Isauro, que ainda encontra-se foragido, continuará tramitando, informa o promotor de Justiça Antônio Luciano Assis.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 112629 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]