EBDA capacita agentes em assistência técnica e extensão rural para fomentar agricultura familiar do semiárido

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Zona rural de Curaçá.
Zona rural de Curaçá.

Melhorar a qualidade de vida do agricultor familiar que está situado no Território do Sertão do São Francisco, através de ações de assistência técnica e extensão rural (Ater). Essa é a principal diretriz doCurso de Capacitação de Formação Inicial para Técnicos realizada pela Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola S.A. (EBDA), órgão vinculado à Secretaria da Agricultura (Seagri), que acontece até amanhã (03/03/2011), no Centro de Treinamento de Lideres, em Carnaíba do Sertão, localizada a 20 km de Juazeiro.

O treinamento, que iniciou na terça-feira (01), tem como público alvo 40 novos agentes de Ater e chefes de escritório da EBDA de Uauá, Curaçá, Canudos, Sento-Sé, Pilar, Remanso, Campo Alegre de Lourdes, Sobradinho, Casa Nova e Pilão Arcado. A finalidade do curso é que cada agente de Ater atenda qualitativamente a 100 agricultores familiares, atingindo a meta de 30 mil agricultores assistidos esse ano. Em 2010 a Gerência Regional da EBDA em Juazeiro atendeu 22 mil famílias rurais.

Conhecer os sistemas de produção dos agricultores familiares para identificar as potencialidades e os pontos de estrangulamento que impedem o desenvolvimento das unidades familiares de produção; estudar e analisar as potencialidades da apicultura e meliponicultura no território, visando dinamizar a cadeia produtiva do mel e uso das abelhas para polinização de culturas agrícolas; formar agricultores familiares como agentes de desenvolvimento rural sustentável e acompanhar as famílias agricultoras em práticas de manejo, cultivo e criação que garantam uma melhor convivência com o semiárido são alguns dos temas que estão sendo abordados no treinamento.

Segundo a coordenadora do projeto “Desenvolvimento de Sistemas Socioprodutivos e Ambientais para a Sustentabilidade da Agricultura Familiar no Território do Sertão do São Francisco” e palestrante do curso, Edonilce Barros, após o treinamento, já no campo, os agentes de Ater irão inicialmente diagnosticar as unidades de produção familiar e levantar informações relevantes das comunidades, onde de posse desses dados, irão em seguida, elaborar um plano de desenvolvimento rural para inclusão produtiva dos agricultor familiares do território.

Para a técnica que atua no distrito de Pilar, Talita Rodrigues, é fundamental estar periodicamente se capacitando, pois esse é um processo educacional de troca e produção de conhecimentos úteis, vinculados a realidade local de cada comunidade. “Uma vez qualificados, através dos treinamentos, podemos levar novas tecnologias, habilidades técnicas, planejamentos operacionais, ações de desenvolvimento em grupo que facilitem e melhorem a vida do agricultor familiar do semiárido” concluiu a técnica.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 113619 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]