Dilma Rousseff entrega medalha da Ordem Nacional do Mérito a 11 professoras de escolas públicas

Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.
Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.

Como parte das festividades pelo Dia Internacional da Mulher, comemorado em 8 março, a presidenta Dilma Rousseff entregou hoje (21/03/2011) a 11 educadoras de escolas públicas a medalha da Ordem Nacional do Mérito, uma da mais importantes honrarias do Brasil.

Ao discursar na cerimônia, a presidenta citou dados que mostram a ampla participação da mulheres na educação brasileira e destacou a importância da valorização do magistério.

“Mais de 85% das escolas públicas de educação básica são dirigidas por mulheres, por isso é que nas mãos delas está o futuro das nossas crianças e jovens”, destacou Dilma, ao acrescentar que valorizar essa profissão “é fundamental para qualquer projeto de desenvolvimento do nosso país”.

Primeira reitora negra, Aurina Oliveira, da Bahia, foi uma das educadoras que receberam a medalha. Com 36 anos de magistério, ela está à frente do Instituto Federal da Bahia após ter ingressado na instituição como aluna e depois se tornado professora de eletrotécnica.

Aurina relata que ao longo dos anos vem desenvolvendo um “trabalho de formiguinha” para capacitar jovens para o mercado de trabalho. “Meu trabalho representa em minha vida aquilo que sempre desejei, que é atender as pessoas mais carentes. Na Bahia temos um polo petroquímico e capacitamos nossos alunos para entrar no mercado de trabalho”, diz.

Outra premiada é Marta Carneiro da Silva, que trabalhou como camelô e balconista antes de se tornar professora na cidade de Tabuleiro no Norte, no Ceará. Na profissão, já alfabetizou aproximadamente mil pessoas.

Dilma citou nominalmente cada uma das professoras premiadas durante seu discurso e falou por diversas vezes sobre o papel da mulher no ensino brasileiro. A presidenta disse que irá compartilhar com cada educador brasileiro a responsabilidade de garantir um ensino de qualidade e um país com melhores oportunidades.

Dilma lança programas de combate ao câncer em Manaus e anuncia que começará a viajar pelo país

A presidenta Dilma Rousseff lançou hoje (22), em Manaus, os programas de combate ao câncer de mama e de colo de útero, por meio dos quais o governo investirá cerca de R$ 1,25 bilhão para desenvolver ações entre 2011 e 2014. Durante a cerimônia no Amazonas, ela afirmou que, a partir de agora, começará a viajar pelo país para fazer o lançamento dos programas governamentais. “O Brasil não está em Brasília. Está nas 27 unidades da Federação.”, destacou Dilma.

De acordo com a presidenta, as mulheres brasileiras devem ter a mesma oportunidade que ela teve para fazer o diagnóstico precoce e o tratamento adequado do câncer. “Sou uma beneficiada pela prevenção. Tive câncer e, por ter sido detectado no princípio, houve a possibilidade de cura. Quero que todas as mulheres tenham a mesma oportunidade.”

O Programa Nacional de Controle do Câncer de Mama terá investimento de R$ 867,3 milhões. Um dos seus objetivos é garantir a ampliação do acesso aos exames de diagnóstico do câncer de mama a todas as mulheres, tendo como público-alvo aquelas com idade entre 50 e 69 anos.

O câncer de mama é o que mais causa morte entre a população feminina, segundo dados do Ministério da Saúde. Além de expandir a cobertura de mamografia, o programa buscará aumentar a proporção de mulheres diagnosticadas com câncer que começam o tratamento em, no máximo, 60 dias. O governo vai ampliar 50 centros de referência para confirmação do diagnóstico, com investimentos de cerca de R$ 81,2 milhões nos próximos quatro anos.

Ao falar sobre os centros de referência, Dilma convocou os governadores e os prefeitos para trabalhar com o governo federal, a fim de garantir que os serviços sejam prestados de maneira eficiente. “Fazer o centro de referência é muito importante. Sabemos que o sistema [público de saúde] tem falhas e a minha função e dos meus ministros é detectá-las e estar atentos a elas. É nossa responsabilidade e quero a parceria com os governos dos estados e municípios para cumpri-la”.

O Programa Nacional de Controle do Câncer de Colo do Útero terá à disposição R$ 382,4 milhões . Ele visa a ampliar a oferta de ações de prevenção, diagnóstico e tratamento do câncer de colo do útero. Este tipo de câncer está em quarto lugar entre os que mais matam as mulheres.

A ampliação da rede especializada, o aumento no controle de qualidade dos exames nos laboratórios, a capacitação profissional e os serviços de saúde de referência para o diagnóstico e tratamento das lesões precursoras, aquelas que evoluem para o câncer, estão entre as ações previstas pelo programa. O governo também vai estabelecer linhas de financiamento para estruturação de laboratórios nas regiões Nordeste e Norte.

Dilma afirmou que escolheu o Amazonas para lançar o programa porque a Região Norte concentra grande número de casos de câncer de colo de útero. A cerimônia ocorreu no Teatro Amazonas e teve a presença de várias cantoras, atrizes e esportistas.

Governo federal deve construir memorial em homenagem aos desaparecidos políticos, diz ministra

O governo federal quer construir um memorial em homenagem aos desaparecidos durante a ditadura militar, anunciou hoje (22) a ministra da Secretaria Especial dos Direitos Humanos, Maria do Rosário. Segundo ela, essa é uma forma de dar uma resposta às famílias que perderam parentes durante o regime militar.

“Assim como o Ministério Público Federal e as famílias indicam a necessidade de um memorial, queremos assumir esse compromisso”, afirmou a ministra, que acompanhou agora à tarde as buscas por restos mortais de dois desaparecidos políticos no Cemitério da Vila Formosa, em São Paulo.

Maria do Rosário não deu indicações sobre o local da construção do memorial nem sobre sua inauguração. Ela afirmou, porém, que o memorial vai homenagear todos os desaparecidos e as suas famílias. “Que nesse memorial se registre os desaparecidos e os mortos pela ditadura. Que se registre que o Estado brasileiro torturou e matou, mas que se registre também que as famílias dos desaparecidos nunca abandonaram seus entes queridos.”

Ele afirmou também que o Estado brasileiro tem a obrigação de localizar e identificar os desparecidos durante o regime militar. De acordo com ela, o governo tem procurado cumprir o seu papel, organizando buscas na região do Araguaia e no Cemitério da Vila Formosa.

Desde o mês passado, uma comissão formado pela Secretaria Especial dos Direitos Humanos, pelo Ministério Público Federal e pela Polícia Federal faz exumações no Cemitério da Vila Formosa em busca dos restos mortais de Virgílio Gomes da Silva e Sérgio Corrêa. Até agora, foram exumadas 40 ossadas. Os trabalhos de exumação terminam na próxima quinta-feira (25).

Redação do Jornal Grande Bahia
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 108755 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]