Debate na Câmara Municipal de Feira de Santana tenta projetar cidade na ocupação de espaço da Copa do Mundo de 2014

Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.
Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.

A Câmara Municipal realizou nesta quinta-feira (24/03/2011) uma sessão especial para debater sobre a possível participação de Feira de Santana na Copa do Mundo que se realizará no Brasil, em 2014. O evento foi fruto de um requerimento de autoria do vereador Justiniano França (DEM). O presidente da Casa da Cidadania, Antônio Francisco Neto – Ribeiro (DEM), comandou os trabalhos.

Estiveram presentes, entre outros, o deputado Zé Neto (PT), líder do Governo do Estado na Assembleia Legislativa, os secretários municipais Euclides Artur Andrade, de Cultura, Esporte e Lazer; Magno Felzemburg, de Desenvolvimento Econômico e Misael Freitas, de Prevenção à Violência, o chefe de Gabinete da Secretaria para Extraordinária para Assuntos da Copa (Secopa), Renan Araújo, o assessor da secretaria e observador baiano no último Mundial na África do Sul, Márcio Araújo e o vice-presidente do Sindicato dos Hotéis, Restaurantes e Similares, Marcelo Alexandrino de Souza.

O autor da iniciativa, que saudou aos convidados, disse que os secretários municipais de Desenvolvimento Econômico e de Cultura, Esporte e Lazer, orientados pelo prefeito Tarcízio Pimenta, estão se esforçando para incluir Feira de Santana no circuito da Copa do Mundo. “A população anseia que a cidade participe desse evento. Temos certeza que Feira será a ‘menina dos olhos’ desta festa do esporte mundial”, afirmou.

No dia 5 de maio, anunciou, acontecerá uma sessão especial na Câmara para discutir sobre a reforma e ampliação do Aeroporto de Feira. “É um equipamento importante para que o município possa pleitear essa oportunidade”.

Justiniano disse que o radialista Dilson Barbosa, que esteve presente à sessão ao lado do diretor da rádio Sociedade de Feira de Santana, frei José Monteiro, poderia contribuir, com sua experiência de oito copas, na sugestão de como deve ser o preparo das cidades ao redor das sedes de grupos do Mundial.

O vereador Frei Cal (PMDB) concordou. Segundo ele, que já foi diretor da emissora e atuou nos preparativos da rádio para a transmissão de um Mundial (Coréia e Japão, em 2002), disse que Barbosa é o maior conhecedor do assunto em Feira. “A cidade já é pioneira em transmitir Copa do Mundo”. Em sua opinião, o Governo Municipal deve envolver-se diretamente no tema. “Não pode ficar esperando apenas que as coisas aconteçam”.

Para o vereador José Sebastião – Bastinho (PRTB) é preciso haver atenção à segurança pública, para que a cidade possa postular a condição de subsede da Copa: “qual seleção virá para Feira de Santana com média de 30 homicídios por mês? Melhor está o Oriente Médio. Precisamos mostrar que Feira é cidade segura para os turistas”, afirmou, cobrando ação do Governo do Estado.

O deputado Zé Neto, primeiro a falar, disse que a Copa inclui na discussão outro ingrediente importante, que é o aeroporto. “Devemos mobilizar não apenas o Governo do Estado, mas a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). O aeroporto de Feira deve funcionar com a função logística. Esperamos que daqui até junho tenhamos uma definição. É fundamental para o desenvolvimento da cidade e para atrair a Copa”, afirmou. Ele também chamou a atenção para a necessidade de pressionar a Viabahia, consórcio responsável pela BR 324, e discutir o anel rodoviário de Feira, que necessita de duplicação e outras melhorias.

O ex-vereador Genésio Serafim, que cumpriu quatro mandatos na Câmara de Feira e sempre defendeu o esporte e melhorias para o aeroporto João Durval, disse que o equipamento é essencial para Feira de Santana. “Qual seleção virá para Feira se não for via aeroporto. Vai enfrentar 240 km de engarrafamento na Feira-Salvador? Não vamos vender ilusão”.

Feira tem “amplas condições”, diz chefe de Gabinete da Secopa

O chefe de Gabinete da Secopa, Renan Araújo, disse que o secretário Ney Campello estuda com carinho a possibilidade de inserção de Feira no Mundial. Ele apresentou em slides a programação da Secopa, com foco na interiorização. “É necessário melhorias da mobilidade urbana nas cidades que pretendem receber seleções”, recomendou. Ele disse que Feira de Santana tem amplas condições de entrar no circuito de cidades que devem hospedar seleções e servir de base de treinamentos para essas equipes. Como pólo regional, argumentou, Feira aglutina várias outras cidades em uma região que possui potencial turístico para atrair o público.

O assessor da Secopa, Márcio Lima, que esteve na Copa da África do Sul, disse que para uma cidade ser considerada subsede do Mundial – funcionar como centro de treinamentos ou de hospedagem de uma seleção – não se exige que tenha um moderno aeroporto, como se imagina. “O requisito número um para uma cidade aclimatar uma seleção não é um aeroporto. Na Alemanha, uma cidade de seis mil habitantes, com um hotel, sem aeroporto, foi sede de uma seleção. Importante é possuir um aeroporto a 100 km de distância da sede principal. Isto (as condições atuais do Aeroporto João Durval) não impede Feira receber uma seleção”.

Do mesmo modo, observou Márcio Lima, as condições de um estádio para treinamentos não são decisivas. Ele mostrou fotografias onde treinava a seleção Brasileira, nos arredores de Johanesburgo, na última Copa. “Era uma escola pública. Gramado com buraco, mictórios sem proteção”. Ele considera que o primeiro passo de Feira Santana já foi dado. “Encaminhamos o pleito de Feira. Mas a decisão não passa pelos governos. A escolha é das confederações, dos países. No caso do Brasil, a CBF é quem decide onde a seleção vai se hospedar e treinar. Exige-se apenas um hotel com 50 leitos, cozinha internacional e segurança, e um campo com dimensões Fifa”.

Marcelo Alexandrino Souza, do Sindicato de Hotéis, Restaurantes e Similares disse que a categoria está otimista em que Feira de Santana possa ser escolhida subsede, na Bahia, do Mundial. Nesse sentido, a entidade tem mantido contato permanente com o secretário de Cultura, Esporte e Lazer, Euclides Artur. “A Secretaria já manifestou o interesse do Município de ser inserido na organização da Copa de 2014”, disse ele. O dirigente garantiu que o sindicato vem cobrando do governo medidas como a instalação do Conselho Municipal do Turismo, que permitiria a participação local no Fórum Estadual de Turismo. O Projeto Feira na Copa também está elaborado e terá cópias distribuídas aos vereadores.

Estado deve apoiar município em sua infra-estrutura, diz Magno

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Magno Felzemburg, disse que esteve com o secretário Ney Campello, da Secopa, e também com o secretário Domingos Leonelli, da pasta de Turismo. “Sentimos o interesse do Governo do Estado de inserir Feira de Santana nesse processo”, pontuou. O passo inicial seria a realização do Fórum Regional da Copa 2014 em Feira de Santana.

Felzemburg diz que Feira tem turismo religioso, cultural e em breve de aventura, com local para vôos de asa delta, em Maria Quitéria. “O país disputou para ser a sede e a Bahia, lutou para subsede. O Governo do Estado é que vai decidir. Nenhuma cidade do interior da Bahia tem o que a Fifa exige. Todas terão que fazer investimentos. Nenhuma tem condição financeira para tal. Então, o Estado vai ter que identificar a cidade que tem chances, sua importância, e participar das melhorias de infra-estrutura”, defende.

O secretário Euclides Artur disse que o objetivo é atrair para a cidade uma das seleções que venham a ter a Bahia como sede. Em parceria com os governos estadual e federal, a Prefeitura buscaria as melhorias necessárias para que o Joia da Princesa pudesse contar com um gramado de qualidade e a estrutura compatível com o evento. Ele ainda citou a proximidade com a capital, afirmou que o comércio seria aquecido e que Feira de Santana seria projetada mundialmente. “Teríamos uma cultura diferente, que proporcionaria um avanço nessa área. Concomitantemente a isto, é importante que outros eventos, de outras modalidades, sejam atraídos para Feira, no período da Copa, movimentando a cidade.

Advogada e professora Beatriz Lisboa recebe a comenda Filinto Bastos

Em Sessão Solene realizada na noite desta quarta-feira (23), no plenário da Câmara de Vereadores de Feira de Santana, a advogada e professora Beatriz Pereira Lisboa, foi condecorada com a medalha Desembargador Filinto Justiniano Ferreira Bastos.

O vereador Marialvo Barreto, autor da proposta de Decreto Legislativo, destacou a importância da homenageada para a instalação do curso de Direito da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs). “Foi neste espaço de discussão e embates que a conheci pessoalmente”, lembrou. Segundo Marialvo, a dedicação e o empenho da Dra. Beatriz foram decisivos para que o curso supracitado fosse implantado e tivesse se tornado uma referência.

Marialvo disse também que para os profissionais que atuam na área do ensino, a exemplo dele e da professora Beatriz, é extremamente importante ver os frutos de um trabalho realizado com disposição e afinco, em prol da educação e da aprendizagem.

Por sua vez, a homenageada iniciou o discurso agradecendo e enfatizando a importância do Poder Legislativo para o regime democrático: “o mais significativo, por que aqui está o povo, representado na sua pluralidade”. Ela ainda falou sobre as motivações que a levaram a optar pelo Direito, atividade para a qual se formou em 1973. “Foi o sonho de contribuir na construção de uma vida justa, digna e harmoniosa para todos, que me trouxe a este caminho”, explicou.

Ao falar desta vocação, Dra. Beatriz recordou-se da importância que o pai dela, Barachísio dos Santos Lisboa, teve na sua vida e carreira: “um jurista cristão, como ele se definia. Um homem íntegro, valoroso, combativo e incansável na luta por afirmar direitos”, concluiu.

Envolvida com o magistério há cerca de 10 anos, como professora da Uefs, Beatriz Pereira afirmou que nesta atividade realimenta os ideais no diálogo com a juventude e que aprende muito mais do que ensina. Além disso, destacou que na universidade encontrou mestres e alunos, companheiros de utopia.

Na conclusão do seu pronunciamento a homenageada destacou a importância e a integridade do Desembargador Filinto Bastos, que nomina a comenda outorgada na noite da quarta-feira e afirmou estar honrada com a láurea concedida pela Câmara Municipal.

A Sessão Solene foi conduzida pelo vereador Antônio Francisco Neto, presidente da Casa da Cidadania, e prestigiada pelos familiares da homenageada, pelo esposo Celso Pereira, secretário municipal de Governo; professor José Raimundo Pereira de Azevedo, secretário municipal da Educação, representando o prefeito de Feira de Santana Tarcízio Pimenta; advogado Osvaldo Torres, presidente da Sub Secção da OAB, em Feira; ex-vereadores Adessil Guimarães, Genésio Serafim e Wilson Falcão. Profissionais do Direito, alunos e professores da Uefs.

Petista defende palco alternativo na Micareta de Feira

“Quero fazer um apelo ao prefeito Tarcízio Pimenta. Não deixe o secretário de Cultura, Euclides Artur, e o diretor do Departamento de Eventos, Naron Vasconcelos, retirarem o palco alternativo durante a Micareta. Chega de uma festa só para ‘estrelas’ e trios elétricos’”. A reivindicação foi do vereador Marialvo Barreto (PT), esta semana, em pronunciamento na sessão da Casa Legislativa.

Segundo o petista, “estão cogitando a extinção do palco. Os grupos alternativos não têm onde tocar. Não querem contratar ninguém alternativo, como por exemplo, o pessoal do rock. Desse jeito a Micareta de Feira vai acabar. Já não tem feriado nenhum”, criticou Marialvo.

Na sequência, ele disse também que espera que os artistas de renome, contratados pela Prefeitura, priorizem o folião pipoca. “As grandes atrações vão tocar duas horas para o público dos camarotes e meia hora fora. Nessa Micareta vou ficar de olho no tempo que vão tocar essas estrelas para o pipoca e para o carnaval privatizado, estranho, que para mim é um corredor polonês”, alertou o vereador, salientando que no carnaval de Salvador os camarotes só ocupam um lado das avenidas, dando espaço ao público que não paga para desfilar.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 112874 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]