China registra em fevereiro maior déficit comercial em sete anos

Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.
Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.

A China apresentou em fevereiro o maior déficit mensal na balança comercial em sete anos, sendo a primeira vez que as importações superaram as exportações no país desde março de 2010.

As importações chinesas cresceram 19,4% em relação ao mesmo mês do ano passado, enquanto as exportações tiveram alta de apenas 2,4% no mesmo período. Com isto, o déficit comercial de fevereiro na China ficou em US$ 7,3 bilhões (R$ 12,4 bilhões).

No mês passado, somente o Brasil foi responsável por US$ 2,2 bilhões (US$ 3,6 bilhões) em vendas para os chineses, de acordo com dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

As notícias sobre a balança comercial chegam em um momento em que a China enfrenta críticas, lideradas pelos Estados Unidos, por sua política de crescimento baseada nas exportações.

Os americanos, além de outros países, acusam os chineses de manter a sua moeda, o yuan, em um nível artificialmente baixo em relação ao dólar para favorecer as suas vendas para o exterior.

Analistas acreditam que o resultado de fevereiro pode aliviar esta pressão.

“Um déficit na balança dá alívio no equilíbrio comercial internacional, e isto pode ajudar a reduzir a pressão para o yuan se valorizar”, disse à BBC o especialista Wang Jianhui, da consultoria Southwest Securities.

Wang afirma ainda que, como a China vai em direção de um reequilíbrio de seu comércio e do aumento da demanda interna, é previsto que as exportações continuem se desacelerando nos próximos meses.

Demanda interna

Com a diminuição da demanda por seus produtos em mercados-chave, como o americano e o europeu, a China já afirmou que focará sua política de crescimento econômico no consumo doméstico.

Analistas dizem, no entanto, que os números de fevereiro podem indicar problemas mais graves, como o fato de que a demanda interna não está crescendo como o governo esperava.

A China esperava para fevereiro um crescimento de cerca de 30% nas importações, que são um indicativo de demanda doméstica. No entanto, o número ficou em 19,4%.

“Isto definitivamente não é um bom sinal”, disse à BBC o especialista Xu Biao, do China Merchants Bank. Para ele, os números das importações indicam um “sério enfraquecimento” da atividade econômica interna.

*Com informação do BBC BRASIL

Sobre Alberto Peixoto 488 Artigos
Antonio Alberto de Oliveira Peixoto, nasceu em Feira de Santana, em 3 de setembro de 1950, é Bacharel em Administração de Empresas pela UNIFACS, e funcionário público lotado na Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia, atua como articulista do Jornal Grande Bahia, escrevendo semanalmente, é escritor e tem entre as obras publicadas os livros de contos: 'Estórias que Deus Duvida', 'O Enterro da Sogra, 'Único Espermatozoide', 'Dasdores a Difícil Vida Fácil', participou da coletânea 'Bahia de Todos em Contos', Vol. III, através da editora Òmnira. Também atua incentivador da cultura nordestina, sendo conselheiro da Fundação Òmnira de Assistência Cultural e Comunitária, realizando atividades em favor de comunidades carentes de Salvador, Feira de Santana e Santo Antonio de Jesus. É Membro da Academia de Letras do Recôncavo (ALER), ocupando a cadeira de número 26. E-mail para contato: [email protected] Saiba mais sobre o autor visitando o endereço eletrônico http://www.albertopeixoto.com.br.