Salvador: Concertos encerram programação de fevereiro das Camaratas da OSBA

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Orquestra Sinfônica da Bahia ( OSBA) regida por Carlos Prazeres.
Orquestra Sinfônica da Bahia ( OSBA) regida por Carlos Prazeres.

A programação de fevereiro do Projeto Cameratas da Orquestra Sinfônica da Bahia (Osba) será encerrada com a apresentação de quatro grupos formados por músicos da própria orquestra, em espaços alternativos de Salvador. As apresentações reúnem um repertório eclético, e visam à formação de plateia para a música de concerto, com entrada franca. A programação tem o apoio da Secretaria de Cultura do Estado, Fundação Cultural e Teatro Castro Alves.

Na próxima terça-feira (22/02/2011), às 14h30, o ‘Quadro Solar’ estará no Hemoba – Complexo do Hospital Geral do Estado, na Avenida Vasco da Gama. No mesmo dia, às 15 horas, o ‘Opus Lumen’ se apresenta no Centro Educacional Magalhães Netto, na Praça Almirante Coelho Neto, s/n, nos Barris, em Salvador. As atividades prosseguem na quinta-feira (24/02), às 16 horas, quando o ‘Bahia Cordas’ dará concerto no Instituto Feminino da Bahia, na rua Monsenhor Otaviano, s/n, no Politeama, e na sexta (25/02), tem o ‘Duo Barroco’, às 16 horas, na Igreja de São Pedro, na Piedade, no centro da capital baiana.

Histórico dos grupos

Duo Barroco – É formado pelo trompetista Heinz Karl Schwebel e pelo pianista e tecladista Eduardo Torres. Embora possua um repertório barroco com obras dos grandes mestres do período, como Bach, Handel e Vivaldi, o ‘Duo’ também apresenta composições que vão dos séculos XVIII a XX.

Bahia Cordas – Tem seu repertório bastante variado, desde a música barroca (Bach, Vivaldi, Pachelbel, Corelli), a música sacra e popular, até composições dos próprios integrantes da camerata. É formada pelos músicos Rogério Fernandes, Raul Bermudez, Uibitu Smetak, Antônio Amorim (violinos), Marcos Antonio Maciel (viola), Maurício Kowalki (violoncelo) e Orley Francisco de Souza (contrabaixo).

Quadro Solar – Foi formado em 2001 e é composto por Andréa Bandeira (flauta), Mário Gonçalves (violino), Laura Jordão (viola) e Cândida Lobão (violoncelo). Tocar os ‘Quartetos para flauta e cordas’ de A. W. Mozart e explorar o repertório para essa formação foi o que motivou a criação do Quadro Solar. Além de Mozart, fazem parte do repertório do grupo obras de Rossini, Bach, L. Boccherini e G. Gershwin.

Opus Lumen – É formado pelos músicos Gustavo Seal (oboé) Solamy Oliveira (clarineta) e Cláudia Sales (fagote). Uma das clássicas formações de grupos de câmera, o trio de palhetas é composto por três instrumentos de sopro que utilizam palhetas para emitir seu som; dois são tocados com palheta dupla – o oboé e o fagote, e um com palheta simples – a clarineta. O grupo executa um repertório de peças eruditas contemplando a música clássica, passando pela popular estilizada.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 113882 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]