Safra de feijão e milho promete bons resultados em Irecê

Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.
Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.

Os campos estão verdes e os agricultores estão otimistas na região de Irecê. Em todos os 20 municípios do Território a safra de feijão e milho deste ano têm apresentado resultados muito positivos, principalmente se comparada a do ano passado, que, por conta da seca, casou prejuízos a muitos agricultores.

Segundo dados da Comissão Regional de Estatística Agropecuária (Corea), até o momento, a estimativa de plantio para este ano, em todo o território, é de 23.080 hectares de feijão e 90.300 de milho, e a produção esperada é de 38.604 toneladas de feijão e 230.972 toneladas de milho. Se comparada com a safra regional do ano passado, quando a produção do feijão não passou de 7.665 toneladas e a de milho ficou em 48.786, a safra deste ano tem indicadores para que os agricultores alimentem esperança de bons lucros com a plantação.

Na cidade de Canarana, grande produtora da região, já foram plantados, até o momento, cerca de 1.500 hectares de feijão e 10.000 de milho, com perspectiva de um grande aumento na área plantada. A produção esperada para as duas culturas é de, respectivamente, 4 e 30 mil toneladas, segundo os últimos dados da Corea.

O agricultor familiar Antônio Ribeiro Novaes, assistido pela Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola S.A. (EBDA), vinculada à Secretaria da Agricultura (Seagri), plantou 14 hectares de feijão, em sua propriedade localizada no povoado de Barriguda. Do total plantado, ele espera colher mais de 19 toneladas da leguminosa. “Se tiver só mais uma chuva aqui, com certeza a produção vai ser ótima”, diz, otimista, o agricultor. “É a garantia da faculdade da minha filha que está em Salvador”, completou. No mesmo povoado, o agricultor Wertilei Teles, que plantou cinco hectares de milho, também está esperançoso, e estima colher 18 toneladas do grão.

Em Mulungu do Morro e Cafarnaum, a situação não é diferente. O presidente da Associação de Produtores Rurais de Mulungu, Marcos Francisco de Souza, disse que a safra de feijão está deixando os agricultores muito otimistas, principalmente porque estão plantando as sementes de feijão distribuídas pela EBDA.“Temos a garantia de sementes de qualidade, fiscalizadas e mais produtivas”, explicou o agricultor. Em Cafarnaum, o agricultor Francisco Bastos, da comunidade de Cajarana, afirma que plantou em torno de 47 hectares de milho e que pretende com essa safra cobrir o prejuízo do ano passado, quando não conseguiu produzir nada.

O Gerente Regional da EBDA em Irecê, Joelson Matos, assegura que a expectativa para a safra é a melhor possível: “há muito tempo não chovia tanto no mês de janeiro; a média chega a 55 mm por município. Inclusive, em algumas localidades, a exemplo de Barro Alto, vários agricultores já iniciaram a colheita do feijão. Nossa perspectiva é que os índices de área plantada e de produção aumentem e sejam ainda mais satisfatórios”.

Valfredo Vilela, engenheiro agrônomo da EBDA, tem acompanhando diversas áreas plantadas da região e confirmou que o volume de chuvas nesta safra tem deixado os agricultores esperançosos com a produção. No entanto, o técnico ressalva que as perspectivas para a safra estão ligadas aos fatores climáticos até a época da colheita. “Em muitos municípios os agricultores estão otimistas, mas a grande maioria ainda está esperando um volume de precipitação para que as lavouras fiquem garantidas. Só então poderemos mensurar sobre os resultados da produção”, afirma Vilela.

Mais Alimento, mais otimismo

Os produtores Antônio Novaes e Wertilei Teles, também atribuem o bom desempenho da safra desse ano ao programa Mais Alimentos, do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), que através da Seagri/EBDA, e de bancos parceiros, financiaram cerca de 100 projetos em toda região de Irecê, 80 deles para aquisição de tratores com implementos agrícolas. O Gerente Joelson Matos afirmou que a Gerência Regional de Irecê, juntamente com a Gerência Regional de Juazeiro, são campeãs de projetos do Mais Alimentos, na Bahia, destacando o  município de Canarana, na região de Irecê, que elaborou 40 projetos para aquisição de tratores.

Os dois agricultores, que foram contemplados com o maquinário, declaram que o bom desenvolvimento da safra também está ligado às novas aquisições. “O trator tem ajudado muito; esse ano eu consegui aumentar a área que plantei de feijão e acho que vou colher uns 20 sacos por hectare. No ano passado só consegui colher dois”, afirma Novaes, entusiasmado.

O programa Mais Alimentos tem como finalidade disponibilizar recursos para investimentos em infraestrutura da propriedade rural, em todo o Brasil. O agricultor beneficiado tem três anos de carência e sete anos para pagar, com apenas 2% de juros ao ano. O Mais Alimento permite ao agricultor familiar investir em modernização, aquisição de máquinas e equipamentos, correção e recuperação de solos, resfriadores de leite, irrigação, implantação de pomares e estufas, e armazenagem. Em Irecê, além dos projetos para aquisição de máquinas, os agricultores assistidos pela EBDA também foram contemplados com a aquisição de equipamentos de irrigação.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 116889 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.