Obama anuncia plano para reduzir deficit dos EUA em US$ 1,1 trilhão

Cortes virão de redução de gastos e elevação de impostos, diz Obama.
Cortes virão de redução de gastos e elevação de impostos, diz Obama.
Cortes virão de redução de gastos e elevação de impostos, diz Obama.
Cortes virão de redução de gastos e elevação de impostos, diz Obama.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, apresentou nesta segunda-feira sua proposta de orçamento para 2012, de US$ 3,73 trilhões (cerca de R$ 6,22 trilhões), e um plano para cortar o deficit americano em US$ 1,1 trilhão (cerca de R$ 1,8 trilhões) nos próximos dez anos.

Segundo Obama, dois terços dessa redução no deficit viriam de cortes de gastos do governo, e o restante seria obtido por meio de aumento de impostos.

A proposta de Obama prevê o congelamento de gastos domésticos pelos próximos cinco anos e o corte de cerca de 200 programas federais no próximo ano, ao mesmo tempo em que concentra investimentos em educação, pesquisa e transportes.

“Pedi um congelamento nos gastos domésticos anuais pelos próximos cinco anos. Esse congelamento reduziria o deficit em mais de US$ 400 bilhões (cerca de R$ 667 bilhões) na próxima década”, disse Obama, durante entrevista coletiva em uma escola em Baltimore.

De acordo com Obama, esses cortes irão reduzir os gastos ao seu menor nível desde os anos 1950.

“A única maneira de realmente combater o nosso deficit será cortar gastos excessivos onde quer que estejam”, afirmou.

Republicanos

O deficit no orçamento é um dos principais problemas enfrentados por Obama, em um momento em que a economia americana se recupera em um ritmo ainda considerado lento por analistas e pelo próprio governo.

Segundo cálculos do governo, o deficit dos Estados Unidos deverá atingir o valor recorde de US$ 1,64 trilhão (cerca de R$ 2,73 trilhões) no ano fiscal de 2011 (que termina em setembro), o equivalente a 10,9% do PIB (Produto Interno Bruto) do país.

Ao anunciar sua proposta, Obama disse que democratas e republicanos terão de trabalhar juntos para conseguir reduzir o deficit, mas a expectativa é de que o plano do presidente enfrente resistência no Congresso.

Os republicanos, que agora controlam a Câmara dos Representantes (deputados federais), consideram a redução proposta ainda tímida e defendem cortes mais profundos.

Em entrevista à rede de TV NBC, o presidente da Câmara dos Representantes, John Boehner, disse que a proposta de Obama continua a “destruir empregos” e inclui muitos gastos, muitos empréstimos e muitos impostos.

Obama defende que se mantenham investimentos em áreas consideradas estratégicas para manter a competitividade da economia americana.

“Enquanto é absolutamente essencial viver de acordo com nossos meios, enquanto estamos absolutamente comprometidos a trabalhar com democratas e republicanos para encontrar futuras maneiras de economizar e para considerar toda a ordem de questões relacionadas ao orçamento, nós não podemos sacrificar o nosso futuro nesse processo”, disse o presidente.

“Nós temos a responsabilidade de investir naquelas áreas que terão o maior impacto no nosso futuro”, afirmou.

*Com informações da BBC Brasil em Washington

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 112741 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]