Fábricio Almeida afirma que indicação para Secretaria de Comunicação de Feira de Santana partiu de Edson Borges e Tarcízio Pimenta; Confira entrevista exclusiva

Ex-secretário Edson Borges e o prefeito Tarcízio Pimenta, indicação de Fabrício Almeida aponta continuidade das ações da SECOM.
Ex-secretário Edson Borges e o prefeito Tarcízio Pimenta, indicação de Fabrício Almeida aponta continuidade das ações da SECOM.

O jornalista Edson Felloni Borges solicitou exoneração do cargo de secretário municipal de Comunicação de Feira de Santana (SECOM), nesta manhã (01/02/2011). Ao deixar o cargo, Edson Borges divulgou a nota ‘Minha exoneração da Secom’.

No documento, ele justifica a saída do Governo Pimenta arguindo que a busca pela harmonia entre o ambiente pessoal e profissional as vezes é quebrada. “No meu caso em particular e no contexto atual, necessidades e valores pessoais, estritamente de cunho pessoal, repito, me levaram a pedir exoneração do cargo de secretário municipal de Comunicação Social.”

Com a saída de Borges, o prefeito Tarcízio Pimenta convidou Fabrício Almeida para ocupar o cargo.

Fabrício Almeida é radialista e estudante de direito, em entrevista exclusiva ao JGB, ele explica que assume com alegria a função e que conversou com Edson Borges e Tarcízio Pimenta sobre os rumos da SECOM para 2011. Segundo Fabrício, o desafio imediato é coordenar o projeto de comunicação para a Micareta de 2011.

Confira a entrevista

JGB: Foi uma surpresa a indicação do seu nome para a SECOM?

Fabrício Almeida — Na realidade eu tomei mais por alegria do que por surpresa. Ontem, durante todo o dia de segunda-feira, tanto o ex-secretário Edson Borges, como o prefeito Tarcízio Pimenta e eu, discutimos os rumos da Secretaria por todo o dia, já que houve o desejo do secretário Edson Borges de se afastar do comando da SECOM em virtude de problemas pessoais que somente diz respeito ao ex-secretário.

Então, ele e o prefeito indicaram o meu nome devido ao tempo em que já estou na secretária e do ritmo em que junto com o secretario conseguimos implementar. O prefeito não queria a descontinuidade do serviço e por isso a indicação do nome.

Eu fiquei muito mais feliz do que surpreso, até porque não é mais um profissional que é contemplado, mas, sim, um radialista que é contemplado. Sou radialista de formação, gosto da minha profissão e acho que vamos conseguir manter o mesmo ritmo que o Edson Borges manteve e implantou na SECOM.

JGB — E quanto ao convite do deputado Estadual, Carlos Geilson, que o chamou para fazer parte do gabinete na ALBA. O que tem a comentar sobre isso?

Fabrício Almeida — Eu fiquei lisonjeado quando recebi esse convite. Isso é prova de a gente está indo no caminho certo. Quando alguém começa a observar a sua forma de trabalhar e percebe que ali existe alguém que tem caráter, tem futuro e que aposta em você, temos que nos sentir lisonjeado. Foi um convite formalizado sim, mas antes de ser feito o aceite ao convite, tive uma reunião com o ex-secretario Edson Borges e prefeito Tárcizio que criticaram e falaram muito sobre isso. Aí foi quando houve a necessidade de Edson se afastar e o desejo do governo municipal para que eu ficasse e, então, eu não pude aceitar. Porém, fiquei muito feliz e agradecido pelo convite. Carlos Geilson é um amigo, fomos colegas de pré-vestibular. Desejo a Geilson todo o sucesso do mundo e ele será um grande deputado. Eu não pude aceitar o convite, mas, acredito que deixei as portas abertas com Geilson.

JGB — Algum projeto em vista para a SECOM?

Fabrício Almeida — Agora, vamos tomar pé da situação. Vamos ver os contratos, o trabalho com as agências, o processo de micareta que já está na porta. Eu acho que tem muita coisa boa para acontecer, mas muito será mantido. O Edson conseguiu implantar um ritmo em que saímos de um simples site de notícias para uma grande agência de notícias. Então isso é creditado a Edson Borges. E o nosso desejo é manter esse mesmo ritmo até porque deu certo. E tudo que dá certo precisamos manter.

Baixe

‘Minha exoneração da SECOM de Feira de Santana’, declaração do ex-secretário Edson Felloni Borges sobre pedido de exoneração do Governo de Tarcízio Pimenta

Carlos Augusto
Sobre Carlos Augusto 9296 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).