Secretaria da agricultura debate sustentabilidade para assentamentos

Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.
Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.

“Temos compromissos com os 553 assentamentos existentes na Bahia, onde estão mais de 35 mil famílias, e queremos fazer deles modelos de produção sustentável no País”, disse o secretário estadual da Agricultura, Eduardo Salles, ao participar nesta quinta-feira (20/01/2011), no município de Arataca, do I Seminário de Organização dos Assentamentos da Bahia.

Promovido pelo MST, o encontro teve como principal foco a sustentabilidade. O secretário informou que está sendo elaborado um projeto específico para cinco cadeias importantes para a agricultura familiar, fruto do planejamento estratégico feito com a participação dos movimentos sociais.

O secretário informou também, com base nos levantamentos já realizados pela secretaria, que, pelo menos 90 assentamentos têm vocação para produção leiteira e serão contemplados no programa do leite que a Seagri está finalizando.

Prioridade

Salles destacou os avanços nas políticas públicas voltadas para a agropecuária nos últimos anos, e reafirmou que a agricultura familiar é prioridade no governo Jaques Wagner. “A relação de parceria com os movimentos sociais é orientação do governador, que determinou prioridade para o fortalecimento da agricultura familiar do estado”. No final do encontro, o secretário e o MST agendaram a promoção de uma oficina de projetos para fevereiro e uma reunião do Fórum das Ater para discutir ajustes do programa de assistência técnica.

Realizado no Assentamento Terra Vista, o evento contou com a participação do superintendente do Incra na Bahia, Luís Gugé, o superintendente da Suaf/Seagri Wilson Dias, o coordenador executivo do CDA, Luís Anselmo, o diretor-geral da Casa Militar do Governo do Estado, tenente coronel PM Carlos Augusto Gomes, e o capitão PM Carlos Taranto Braga Filho.

Representantes de mais de 200 assentamentos participaram do seminário, que será encerrado nesta sexta-feira (21). “Nós temos 35 mil famílias assentadas na Bahia e o nosso foco é atuar nas áreas de produção e de excelente produtividade”, disse o superintendente do Incra na Bahia, Luís Gugé.

Reforma agrária

Coordenador estadual e membro da direção nacional do MST, Márcio Matos explicou que o objetivo do encontro “é estabelecer uma agenda positiva para ajudar a avançar na reforma agrária na Bahia, e construir uma plataforma de ações conjuntas para melhorar a qualidade dos assentamentos no nosso Estado. A ajuda e apoio do governo são importantes para resolver os problemas que afetam os assentamentos”, disse.

O superintendente de Agricultura Familiar (Suaf) da Seagri, Wilson Dias, disse que assentamentos são também responsabilidade do governo estadual e não apenas da União, destacando que os governos municipais também precisam se envolver na questão. “Devemos e precisamos cobrar ações e responsabilidades dos governos municipais com a reforma agrária”.

No Assentamento Terra Vista funcionam uma escola da rede estadual, uma escola técnica de Agronomia, cursos técnicos de informática e de meio ambiente, e ainda um curso universitário em parceria com a Uneb de Barreiras.

Com 913 hectares, sendo 300 de mata nativa, o assentamento conta com 50 famílias e produz cacau, banana, café, graviola, mandioca e outros produtos agrícolas, além da pecuária e piscicultura. Parte da produção é adquirida pelo Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). O Terra Vista, implantado em 1994, é o primeiro assentamento de reforma agrária do Sul da Bahia.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 115049 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.