Salário mínimo: Garibaldi pede acordo entre Legislativo e Executivo

Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.
Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.

O ministro da Previdência Social, Garibaldi Alves Filho, disse que a aprovação do salário mínimo acima de R$ 540 pode sobrecarregar a Previdência Social. Para o ministro, é necessário que Executivo e Legislativo cheguem a um consenso para que o impacto do aumento não prejudique o orçamento da União.

– A previdência vai colaborar para que haja acordo no Congresso que não sobrecarregue a situação financeira do país, e principalmente a previdência – disse ele nesta quarta-feira (5) ao chegar ao Senado para a cerimônia de posse do senador Garibaldi Alves (PMDB-RN), seu pai, na vaga deixada pela governadora Rosalba Ciarlini (DEM-RN).

O valor de R$ 540 foi determinado por meio da Medida Provisória (MP) 516/10, assinada pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Ela começou a valer em 1º de janeiro, mas a MP só começará a tramitar no Senado no mês que vem.

Na terça-feira (4), o ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou ser contra a possível aprovação de valor que ultrapasse R$ 540.

– Desejamos, e isso é o óbvio, o melhor para o trabalhador, mas nós não queremos ver o país numa situação de dificuldade a partir do que o salário mínimo representa como indexador. Indexador de salário, indexador de aposentadorias e pensões, uma série de números que dependem do salário mínimo – lembrou o ministro.

Presidência do Senado

Questionado por jornalistas a respeito da sucessão na Presidência do Senado, Garibaldi Alves Filho disse que, mesmo negando ser candidato à reeleição, o presidente José Sarney aparece como o nome mais forte para o cargo.

– Em todo começo de processo eleitoral o presidente Sarney não se mostra muito animado, e eu compreendo isso. Realmente não é fácil dirigir uma Casa como essa, mas, diante dos apelos que recebe, ele acaba aceitando. Acho que vai acontecer a mesmíssima coisa – apostou.

Sobre as eleições da Mesa do Senado Federal, o senador licenciado explicou que é provável que o PT indique o 1º vice-presidente em vez de indicar o 1º secretário, como havia sido cogitado inicialmente.

*Com informação da Agência Senado

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 110072 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]