Produção industrial baiana teve expansão de 9% em 11 meses de 2010

Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.
Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.

A produção da indústria baiana apresentou expansão de 9,0% e de 10,1% nos indicadores acumulados no ano e nos últimos 12 meses, respectivamente, demonstrando dinâmica no setor. Os dados são da Pesquisa Industrial Mensal (PIM), do IBGE, com análise da Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), autarquia da Secretaria do Planejamento do Estado (Seplan).

De janeiro a novembro de 2010, o acréscimo de 9,0% foi influenciado por todos os oito segmentos da indústria de transformação em crescimento no período, com destaque para refino de petróleo e produção de álcool (24,2%), alimentos e bebidas (8,3%), metalurgia básica (12,2%) e minerais não-metálicos (12,0%).

Em novembro deste ano, houve recuo de 8,1% na comparação com o mês anterior, outubro. A queda registrada no penúltimo mês de 2010 pela PIM/IBGE foi consequência de parada para manutenção na principal indústria do Pólo Petroquímico de Camaçari. Na comparação com novembro de 2009, a pesquisa observou queda de 2,6% em sua produção.

A redução na produção industrial, no mês de novembro, foi atribuída à queda na produção em dois importantes segmentos do estado: produtos químicos (-30,7) e refino de petróleo (-7,2). “No segmento químico, ocorreu, no período de 04 a 13 de novembro, parada para manutenção em duas unidades, a de Petroquímicos Básicos e a de Polímeros, da principal indústria petroquímica do País, a Braskem”, relata Carla do Nascimento, economista da SEI.

Segundo Carla do Nascimento, essa parada para manutenção é um procedimento de rotina, feito a cada seis anos, com o objetivo de garantir a continuidade da integridade e confiabilidade dos equipamentos, mantendo os requisitos de segurança das pessoas e do processo industrial. “Com a paralisação, foi afetada a produção de etileno não-saturado, polietileno de alta e baixa densidade e polipropileno”, detalha.

No segmento de refino de petróleo, a redução foi atribuída ao menor processamento de óleo diesel, querosene e gasolina. Segundo dados da ANP, no mês de novembro de 2009, foram produzidos 470 mil m³ de óleo diesel na refinaria baiana, a maior produção mensal do ano, enquanto em novembro de 2010 foram produzidos 427 mil m³ (uma redução de 9,3%). Em 2010, a produção de óleo diesel obteve recorde em maio, quando foram processados 515 mil m³. Na produção de gasolina a queda foi de 13,2% no período, com o processamento de 170 mil m³.

Na comparação com novembro de 2009, o resultado negativo no indicador também é atribuído à redução nos dois segmentos de maior peso na estrutura industrial baiana: produtos químicos (-20,5%) e refino de petróleo e produção de álcool (-6,0%). Todos os demais segmentos apresentaram variações positivas neste modo de comparação. A maior contribuição positiva veio de alimentos e bebidas (10,9%), seguida por celulose, papel e produtos de papel (13,7%).

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 111005 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]