Guarda Municipal de Feira atua conjuntamente com as polícias Militar e Rodoviária Federal. Leia esta e outras notícias da PMFS

Guarda Municipal de Feira atua conjuntamente com as polícias Militar e Rodoviária Federal.
Guarda Municipal de Feira atua conjuntamente com as polícias Militar e Rodoviária Federal.

Infrator conduzido a Delegacia após acidente

A Guarda Municipal de Feira de Santana tem atuado conjuntamente com as polícias Militar e Rodoviária Federal. No início da tarde deste domingo (30), a Guarda Municipal Santana deu apoio a uma operação da PRF, com atuação em corrência de trânsito.

Segundo ocorrência, Thiago Barbosa de Souza, 25 anos, cometeu uma infração na BR 116 e ao ser abordado por policiais evadiu. Ele foi perseguido e provocou um acidente em frente ao Hospital Inácia Pinto dos Santos (Hospital da Mulher). Guardas Municipais interviram e evitaram que o infrator agredisse um dos policiais.

“Em frete ao Hospital da Mulher o infrator colidiu o carro que conduzia de placa JPF-0343 com um Fita Uno, vitimando Dorival Pereira e mais quatro pessoas da mesma família. Uma mulher foi conduzida para o Hospital Geral Clériston Andrade, e as demais tiveram ferimentos leves”, relatou o sub-comandante da Guarda Municipal, Marcos Vinicius Alves.

Segundo Marcos Vinicius, a guarnição da Guarda Municipal estava fazendo ronda próximo ao Hospital da Mulher no momento do ocorrido e foi acionada por policiais Rodoviários Federal.O infrator foi conduzido para a 2ª Delegacia e vai responder por crime de direção perigosa e desacato a funcionário público”, disse.

A Guarda Municipal também acionou o Serviço de Atendimento Móvel de urgência (Samu) para atender as pessoas acidentadas e agentes de trânsito de plantão da secretaria municipal de Transportes e Trânsito.

Obras da UPA continuam avançando

UPA envolve recursos da ordem de R$ 1 milhão

As obras de construção da Unidade de Pronto Atendimento (UPA), no loteamento Jardim dos Namorados, no bairro Mangabeira, continuam avançando. Esta semana foi iniciado o serviço de reboco das paredes, que avança à medida que os profissionais da construção civil implantam as instalações hidráulicas e elétricas.

O prédio, com estrutura de um mine-hospital, já está com 90% da laje concluída. Após esta etapa, a construção entra na fase de cobertura com telhado. Na parte interna, a obra também já está com o contra-piso batido e receberá piso após a conclusão dos serviços de reboco das paredes.

A construção da UPA envolve recursos da ordem de R$ 1 milhão e deverá ser concluída até final do primeiro semestre deste ano. Atenderá moradores dos bairros circunvizinhos, oferecendo serviços clínicos, pediátricos, enfermagem, além de outras especializações em exames diversos.

A UPA da Mangabeira é a primeira de três previstas para serem construídas em Feira de Santana, em bairros estratégicos, proporcionando opção de atendimento médico-hospitalar 24hs por dia. O serviço ainda contará com sala de Raio-X e laboratórios.

Educação Digital concluída em fevereiro

45 unidades já contam os equipamentos

O programa de Educação Digital estará totalmente concluído nas escolas da rede pública municipal de Feira de Santana até o final do mês de fevereiro. Das 115 unidades escolares, tanto na zona urbana quanto rural, 45 já estão com os equipamentos de informática instalados, possibilitando acesso à internet banda larga do programa Feira Cidade Digital, implantado pelo Governo Municipal.

Até o final mês de fevereiro, a Prefeitura instala todo o sistema de informática com acesso à internet gratuita em mais 70 unidades escolares. O programa está sendo acelerado, desde a última segunda-feira (24), pela Fundação Cultural Municipal Egberto Costa, priorizando principalmente as escolas da zona rural.

Os equipamentos para implantação do programa nas escolas, conforme o assessor de informática Antenor Senna, já foram todos adquiridos pela Prefeitura.

“Os mesmos equipamentos que utilizamos em escolas da zona urbana também estamos disponibilizando nas escolas dos distritos”, frisou.

A instalação dos equipamentos está sendo realizada por duas equipes, formadas por quatro profissionais de informática. “Diariamente estamos instalando os equipamentos em até quatro escolas”, frisou.

Vacinas disponíveis nas unidades de saúde

Imunização de recém-nascidos a adultos

As vacinas que compõem o calendário vacinal do homem estão sendo ofertadas normalmente pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS), através da Divisão de Vigilância Epidemiológica. As vacinas estão disponíveis nos postos de Unidade de Saúde da Família (USF) e de Unidade Básica de Saúde (UBS).

“O calendário vacinal é elaborado pelo Ministério da Saúde e contempla desde os cidadãos recém-nascidos até os adultos”, comenta o secretário municipal de Saúde, Getúlio Barbosa.

A vacina BCG, que previne formas graves de tuberculose, é aplicada em dose única quando o indivíduo nasce. A imunização contra a hepatite B é realizada em três etapas, sendo que a primeira dose é aplicada quando a criança nasce, a segunda quando ela estiver com 1 mês de idade e a última dose é aplicada aos 6 meses.

Jovens até os 19 anos, e que não foram imunizados contra a hepatite B quando crianças, também podem receber a vacina. O Ministério da Saúde determina que a imunização contra a hepatite B dos adultos que possuem a partir dos 20 anos só é disponibilizada para indivíduos em situação considerada de risco, como a das pessoas que são profissionais do sexo.

A proteção contra a difteria, coqueluche, meningite e o tétano, realizada com a aplicação da vacina tetravalente (DTP+Hib), ocorre com três doses aplicadas aos 2, 4 e 6 meses de vida da criança. O reforço da tetravalente ocorre com a aplicação da vacina tríplice bacteriana em duas doses, sendo que a primeira é aplicada na criança com 15 meses e a segunda aos 4 anos de idade. A criança que chega aos 7 anos ou o cidadão que alcança a fase adulta desprotegido contra a difteria e o tétano recebem uma dose da vacina dupla tipo adulto (dT) e a cada dez anos recebem um reforço.

Doenças como a poliomielite (paralisia infantil) e a diarréia por rotavírus são evitadas com vacinas aplicadas por via oral. A poliomielite é combatida através de três doses vacinais oferecidas as crianças com 2, 4 e 6 meses, mais um reforço realizado quando a criança estiver com 15 meses. A diarréia por rotavívus é combatida a partir da aplicação de duas doses da vacina, uma quando a criança estiver com 2 meses e a outra com 4 meses.

O combate a febre amarela é iniciado a partir dos 9 meses de vida do indivíduo. Depois dessa idade, o cidadão só recebe uma nova dose a cada dez anos após a aplicação da primeira dose. Quando estiver com 12 meses, a criança recebe a primeira dose da vacina tríplice viral, contra o sarampo, a caxumba e rubéola, e depois recebe a segunda dose aos 4 anos. Os cidadãos que chegam idade adulta sem receber a tríplice viral recebem uma dose única da vacina. As vacinas pneumocócica 10, contra a pneumonia, otite e meningite e a que combate a meningite tipo C, novas no calendário, também já estão disponíveis.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 114858 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.