Alto preço do ópio ameaça reverter combate no Afeganistão

Publicidade

Banner da Gujão: Campanha com o tema ‘Tudo fresquinho é melhor’, veiculada em 3 de junho de 2022.
Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.
Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.

Agência da ONU informou que interesse no lucro pode levar agricultores a plantar mais prejudicando ganhos obtidos na luta contra a droga no país.

Um relatório da ONU sugere que o aumento do preço do ópio deve prejudicar o sucesso obtido no combate à droga no Afeganistão.

Segundo uma pesquisa do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime, Unodc, a alta foi causada por especulações sobre a redução da papoula após uma praga nas plantações de Helmand e Kandahar.

Morfina e Heroína

A Pesquisa sobre Ópio no Afeganistão, divulgada nesta quinta-feira, em Viena, sugere que a alta no preço é motivo de preocupação.

A quantia paga pelo ópio teria mais que dobrado se comparada aos níveis de 2009. O ópio é utilizado na fabricação de heroína.

A agência da ONU informou que os traficantes afegãos estão fortemente envolvidos com o transporte de derivados do ópio como morfina e heroína, principalmente para o Irã e o Paquistão, além de países da Ásia Central.

Produção

Um dos resultados da queda da produção no Afeganistão, em 2010, foi a redução pela metade de grupos criminosos financiados pela chamada “economia do ópio”.

O valor toral da exportação de ópio e heroína foi de US$ 1,4 bilhão, metade do que havia sido ganho em 2009.

O chefe do Unodc, Yuri Fedotov, disse que a agência quer encorajar os doadores e a comunidade afegã a continuar a investir no plantio alternativo. Para ele, a segurança e a estabilidade, além de uma sociedade livre de corrupção permanecem vitais para o sucesso do combate à droga no país.

*Com informaçao da Rádio ONU em Nova York

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 121675 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.