Ação integrada fortalece relações internacionais em toda a Bahia

Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.
Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.

A inserção da Bahia no cenário global com o objetivo de ampliar a atração de investimentos e mostrar o potencial do estado na promoção de negócios. Esse foi um dos compromissos assumidos pela atual administração que, em 2007, instituiu uma Assessoria Internacional, cujas ações estão alinhadas com a política de relações exteriores do Governo Federal. A Assessoria atuou de forma articulada e integrada com os demais órgãos e entidades estaduais, buscando a eficiência e agilização de resultados.

Os frutos desse novo modelo de atração de investimentos e de ações de cooperação com outros países já podem ser notados. No final de 2010, foi instalado na Bahia o primeiro escritório integrado da ONU no Brasil. “A decisão de ter um escritório compartilhado da ONU na Bahia é um reconhecimento da importância do estado no contexto regional”, afirmou, na época, o coordenador residente da ONU no Brasil, Jorge Chediek.

Em 2009, a Bahia ganhou um escritório de representação do Itamaraty, chefiado pelo ministro Douglas Vasconcelos, com vistas a facilitar o trabalho de promoção do estado no exterior e servir de interlocutor entre o poder público, a sociedade civil e os empresários baianos com outros países. O escritório é o reconhecimento da ação que o governador Jaques Wagner vem realizando, com o intuito de consolidar a Bahia como destino para os investimentos internacionais.

Outra prova da importância adquirida pela Bahia no cenário internacional é que o governador recebeu diversas autoridades internacionais, dentre elas nove chefes de estado e de governo, embaixadores dos cinco continentes, representantes do primeiro escalão da ONU, a exemplo da Alta Comissária de Direitos Humanos, representantes de grandes organizações internacionais e do setor privado. Essas visitas reforçaram as relações internacionais, além de apresentar o potencial socioeconômico da Bahia.

Projetos de cooperação no hemisfério sul

O Estado da Bahia foi o primeiro ente federativo a promover projetos de cooperação sul-sul com países africanos em desenvolvimento. Em Cabo Verde e São Tomé e Príncipe estão sendo executados projetos para o intercâmbio na área de gestão de águas, com base no modelo adotado pelo Governo da Bahia em parceria com o Ministério das Relações Exteriores, orçados em R$ 1 milhão e financiados pela Agência Brasileira de Cooperação – ABC.

O Ministério do Trabalho da República Dominicana decidiu implantar o projeto baiano das unidades compactas de atendimento ao cidadão da rede SAC. O convênio de cooperação técnica foi firmado com a Secretaria da Administração do Estado da Bahia (Saeb), no mês de novembro de 2010. Além disso, também passou a utilizar a tecnologia do SineBahia, que desenvolve, de forma articulada, ações de qualificação, intermediação e habilitação ao seguro-desemprego.

Na Nova Zelândia, em 2010, o governo assinou declaração conjunta para cooperação econômica e comercial, que contribuirá para a melhoria da capacidade técnica da agricultura familiar, incluindo setores de lacticínios e bovinos. Além disso, um intercâmbio de estudantes na área da agricultura também foi firmado entre o estado baiano e o governo neozelandês.

No âmbito do Mercosul, a Bahia, que, desde 2007, integra o Foro Consultivo de Cidades e Regiões, assinou projeto de cooperação com a Província de Tucuman/Argentina, nas áreas da saúde pública cultura e trabalho decente.

Trabalho Decente é destaque na OIT

Em 2008, o governador apresentou, em Genebra, na Suíça, durante a 97ª Conferência da Organização Internacional do Trabalho (OIT), a primeira Agenda do Trabalho Decente, em nível estadual, criada no mundo, posta em prática com o apoio de empregadores e trabalhadores e considerada um modelo inovador para gerar mais e melhores empregos.

A OIT e o governo da Bahia subscreveram um protocolo de cooperação técnica para apoiar a aplicação da Agenda Bahia, que busca abordar quatro pilares do trabalho decente: o respeito aos princípios e direitos fundamentais no trabalho, a geração de mais e melhores empregos, a extensão da proteção social e a promoção do diálogo social com o eixo transversal da promoção de igualdade de gênero e raça.

Em 2008, no marco da reunião do Pleno no Foro Consultivo de Cidades e Regiões do Mercosul, 27 entes subnacionais assinaram carta de intenção para implementação da agenda do trabalho decente em nível local. A Bahia contribuiu para o desenvolvimento das agendas locais de Tucuman e Santa Fé, ambas na Argentina, além da agenda do Estado do Mato Grosso.

Eventos internacionais no estado

Como resultado das missões e visitas internacionais, a Bahia se consolidou como destino para a realização de eventos, a exemplo do 12º Congresso das Nações Unidas sobre Prevenção ao Crime e Justiça Criminal (CPCJC), que reuniu representantes de mais de 100 países. Outro destaque foi a realização da Cúpula da América Latina e do Caribe (CALC) sobre Integração e Desenvolvimento, que reuniu 33 chefes de estados e governos, na Costa do Sauípe. Para o chefe de Gabinete do governador, Fernando Schmidt, a CALC, em 2008, foi um marco para a Bahia e demonstrou a capacidade do estado em abrigar e realizar eventos internacionais de grande porte.

Em 2010, a Bahia sediou o Fórum Social Mundial Temático, que enfrentou o desafio de inovar o formato original do Fórum de Porto Alegre, colocando pela primeira vez, em condições paritárias, representantes de movimentos sociais, centrais sindicais e governos progressistas. Com o tema “Da Bahia a Dakar: enfrentar a crise com integração, desenvolvimento e soberania”, governo e sociedade civil discutiram questões de relevância para a formulação de um modelo de governança que pressupõe uma nova ordem social global.

Em 2011, pela primeira vez, a Bahia sediará a versão brasileira do Salon du Chocolate, que acontece anualmente em Paris, na França. A realização do evento no estado é resultado de uma articulação do governador Jaques Wagner, em missão oficial na França, em 2009. O Salão acontecerá em Salvador e no município de Itacaré e contará com a participação dos mais famosos empresários do segmento da Europa.

A Bahia, que costuma ser sede de importantes regatas internacionais, vai receber em 2011, em sua capital, mais uma edição da Transat 6.50, uma parceria de dez anos com o Departamento de Charente Maritime na França.

Em 2014, a Bahia será palco de jogos da Copa do Mundo FIFA 2014 e em 2016 abrigará disputas de futebol das Olimpíadas. Os preparativos estão em curso, especialmente a construção da Arena Fonte Nova. A Bahia sediou diversos eventos esportivos nos últimos quatro anos, como a Stock Car e um jogo, após 20 anos, do Brasil contra o Chile pelas eliminatórias da Copa de 2010.

Em busca de investimentos

Desde 2007, o governo realizou missões comerciais em todos os continentes. Foram assinados mais de 250 protocolos de intenções para instalação de empresas estrangeiras. Para atrair novos investidores, foi promovido, em 2010, em Xangai, China, o “Seminário de Oportunidades de Investimento da Bahia”, que integrou a programação da semana da Bahia na maior feira do mundo, a Expo Xangai, e teve como objetivo apresentar aos chineses oportunidades de negócios e investimentos na Bahia para a Copa 2014, para os setores de agronegócio, infraestrutura, mineração, náutica, portos e automotivo.

A parceria com a China resultou, também, na abertura de um escritório de representação da Bahia em Pequim, com apoio do governo federal, e no estreitamento das relações comerciais com a província de Shandong, visando ampliar a produção nas áreas de biocombustíveis, pesca e agricultura.

“O que temos de observar é que os investimentos não caem aqui por acaso. É necessária uma postura pró-ativa. Primeiro, preparar a Bahia em sua infraestrutura, logística e política de incentivos para poder, através dessas missões, atrair investimentos necessários ao desenvolvimento. A partir do momento que um chefe de estado vai ao exterior, conversa olho no olho e tem a oportunidade de, a viva voz, responder as questões e dúvidas e oferecer todas as garantias e ofertas de forma transparente, cria-se uma indispensável relação de confiança”, enfatiza Schmidt.

Nas missões oficiais, o governador sempre viajou acompanhado de secretários da pasta de interesse e de empresários representantes de diversas entidades, como a Ademi, o Sinduscon, FIEB, ACB e Câmaras do Comércio. Isso facilitou, sobretudo, a ampliação do comércio no que se refere à exportação de commodities, de produtos industrializados e até de serviços.

Outros resultados das missões internacionais

Nova Zelândia – Assinatura de declaração conjunta com o governo neozelandês para o fomento da cooperação econômica e comercial.

China – abertura do primeiro escritório de representação da Bahia em Pequim, durante a Expo Xangai 2010. A empresa Paili formalizou interesse em investir na exploração de minério de ferro, no Recôncavo da Bahia. O grupo Feicheng Pyramid Machinerey tem interesse em implantar um polo sucroalcooleiro na Bahia. Renovado o irmanamento com a Província de Shandong, assinado há 10 anos.

Oriente Médio – participação da agenda empresarial (incremento do comércio bilateral entre os dois países) e política (negociações de paz entre judeus e palestinos).

África do Sul – participação no lançamento da campanha brasileira da Copa 2014.

Estados Unidos – firmado convênio com o Banco Mundial para a melhoria da logística e da infraestrutura. Participação no Fórum de Líderes Governamentais e firmado convênio com a Microsoft para implantar o projeto aluno-monitor, na área de educação na Bahia.

Suécia – confirmado investimento de R$ 2,5 bilhões, na fábrica baiana de celulose da Veracel.

Índia – consolidação de negócios com a sexta mineradora mundial, a ENRC, que investirá na mineradora de ferro, em Caetité, além de apoiar a construção do Porto Sul. Atração de uma usina siderúrgica, que deverá captar, também, recursos chineses.

El Salvador – Assinatura de carta de intenção entre as Voluntárias Sociais e a Secretaria de Desenvolvimento Social de El Salvador em benefício dos setores sociais. Interesse em realizar parcerias na área de tecnologia da informação, em especial, com o projeto do parque tecnológico TecnoBahia.

Venezuela – assinado acordo para viabilizar o intercâmbio de médicos para o combate à proliferação de dengue na Bahia. Intercâmbio entre o Sistema Nacional de Orquestras Juvenis e Infantis da Venezuela e os Núcleos Estaduais de Orquestras Juvenis e Infantis da Bahia (Neojibá) para a formação de orquestras. Intercâmbio na área de administração pública (modelo SAC) e educação (Projeto do Topa). Assinado irmanamento entre o Estado da Bahia e o Estado de Aragua e a construção de um plano de cooperação nas áreas de turismo, meio ambiente, educação, cultura, pesca e trabalho.

Benin – Primeira missão governamental a um país africano. Assinados aditivos a um protocolo já existente, nas áreas de comércio, educação, agricultura e cultura.

Emirados Árabes Unidos – foram apresentados projetos da Copa de 2014 e portos.

Japão – O grupo Mtizui adquiriu 160 mil hectares em Correntina/São Desidério, para implantar usina de processamento de soja e algodão, onde serão investidos cerca de US$ 500 milhões tornando-se a maior processadora de algodão da América Latina.

França – Assinatura do protocolo de intenção com CAVE (Coopérative des Riceys) para a produção de vinhos finos na região do Vale do São Francisco, em parceria com a Embrapa. Atração de fábrica de aerogeradores para produção de energia elétrica (matriz eólica).

Redação do Jornal Grande Bahia
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 106695 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]