São José da Vitória tem contas rejeitadas

Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.
Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.

Nesta quinta-feira (09/12/2010), o Tribunal de Contas dos Municípios rejeitou as contas da Prefeitura de São José da Vitória, relativas ao exercício de 2009, da responsabilidade de Jeová Nunes de Souza.

O conselheiro Paolo Marconi, relator das contas, determinou  formulação de representação ao Ministério Público e multa no valor de R$ 5 mil. Cabe recurso da decisão.
Dentre as irregularidades detectadas na análise das contas, foram destacadas: execução de despesas ilegais de R$ 322.446, sendo R$ 144.468, por ausência de licitação, em casos legalmente exigíveis, e fragmentação de despesa de R$ 177.977 para fugir ao devido procedimento licitatório.
Houve descumprimento do limite da despesa com pessoal, tendo gasto 54,48% dessa despesa; contabilização de R$ 96 mil em créditos adicionais suplementares por anulação de dotações sem o respectivo decreto do Poder Executivo que promoveu sua abertura, e despesas de R$ 21.385, realizadas indevidamente com recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação – Fundeb, em desvio de finalidade.
As ressalvas ainda apontaram:
. reincidência na omissão na cobrança de multas e ressarcimentos imputados a agentes políticos do município;
· reincidência no Relatório deficiente do Sistema de Controle Interno;
· reincidência na existência de déficit orçamentário, demonstrando que o município gastou mais do que arrecadou;
· reincidência na omissão da cobrança da dívida ativa;
. reincidência no descumprimento dos prazos estabelecidos nas resoluções TCM referentes às remessas de informações ao Sistema LRF-net, Sistema de Cadastro de Obras e Serviços de Engenharia – SICOB, Sistema de Acompanhamento de Pagamento de Pessoal das Entidades Municipais – SAPPE, e ao Sistema de Informações de Gastos com Publicidade – SIP;
· descumprimento da Resolução TCM a exemplo da relação da dívida ativa;
· outras ocorrências consignadas no relatório anual expedido pela CCE, a exemplo de contratação de pessoal sem concurso público em março, abril, junho, julho e agosto.
O gestor terá de restituir à conta do Fundeb o valor de R$ 21.385, relativo ao exercício de 2009, no prazo de 60 dias a contar do trânsito em julgado do pronunciamento, devendo a CCE acompanhar o cumprimento desta determinação.
 O TCM advertiu ao prefeito que a reincidência no desvio de finalidade na aplicação dos recursos do Fundeb ou o não cumprimento da determinação dos estornos poderá comprometer o mérito de suas contas futuras.
Íntegra do voto do relator. (O voto ficará disponível no portal após conferência).
Redação do Jornal Grande Bahia
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 105487 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]