Salvador é a primeira cidade no Norte-Nordeste a monitorar qualidade do ar

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Lançamento da Rede Automática de Monitoramento da Qualidade do Ar.
Lançamento da Rede Automática de Monitoramento da Qualidade do Ar.
Lançamento da Rede Automática de Monitoramento da Qualidade do Ar.
Lançamento da Rede Automática de Monitoramento da Qualidade do Ar.

A partir desta terça-feira (14/12/2010), a população de Salvador, a terceira maior cidade do País, com aproximadamente 2,7 milhões de habitantes, que dobrou a sua frota de veículos em dez anos, contará com uma rede para monitorar a qualidade do ar. Com avaliações variando de ‘crítica’ a ‘boa’ e medições a cada 15 minutos, a iniciativa é uma das exigências para as cidades-sede da Copa do Mundo de 2014.

Com investimentos da ordem de R$ 15 milhões, a Rede Automática de Monitoramento da Qualidade do Ar foi lançada na sede da Secretaria de Planejamento (Seplan), no Centro Administrativo da Bahia (CAB), e confere a Salvador o título de primeira cidade do Norte/Nordeste a possuir um sistema deste tipo. É também a segunda com a maior rede automática do País, ficando apenas atrás de São Paulo, que possui um sistema semelhante, com 40 estações (21 delas na capital).
Já em funcionamento em Salvador, a primeira estação, localizada na avenida Paralela, em frente ao Monumento Luís Eduardo Magalhães, integra as dez estações (nove fixas e uma móvel), de iniciativa da Cetrel – empresa de proteção ambiental -, que contam com o apoio do governo estadual e da prefeitura e o patrocínio da Braskem.
Para o secretário do Meio Ambiente, Eugênio Spengler, a instalação e consolidação da rede é um passo importante na qualidade do ar da Região Metropolitana de Salvador (RMS), que se articula com a necessidade de construir um plano estadual de enfretamento das mudanças no clima. “Esse é um capítulo fundamental na construção das políticas públicas, com a participação do setor da indústria e sociedade civil. Estamos discutindo com a Secretaria de Administração (Saeb) a implantação da inspeção veicular no estado, começando com o transporte coletivo e de carga”.
Spengler disse que a intenção é começar esse processo no próximo ano e, gradativamente, atingir toda frota de veículos na Bahia. A atividade será iniciada a partir dos municípios da região metropolitana e em três ou quatro grandes cidades do estado.
“Podemos pensar a iniciativa como legado da Copa, que serve diretamente ao evento como condição estipulada pela Fifa, chamado de objetivo verde. A sustentabilidade é um compromisso de governo, independentemente da Copa. E essas informações de base científica nos fornecem dados para melhorar a qualidade de vida dos cidadãos”, disse o secretário extraordinário para Assuntos da Copa, Ney Campello, ressaltando que ações corretivas não são o melhor caminho para quem quer garantir uma cidade sustentável.
Próximo passo é a Baía de Todos-os-Santos
Espalhadas em diversos pontos da cidade, as unidades vão emitir relatórios diários, mensais e anuais para o Instituto do Meio Ambiente (IMA), permitindo a formulação de políticas públicas para a melhoria da qualidade do ar em Salvador e região metropolitana. A previsão é que até o final do primeiro semestre de 2011 todas as redes estejam instaladas.
De acordo com o diretor-presidente da Cetrel, Ney Silva, em 32 anos de atuação, a companhia – responsável por tratar os efluentes do Polo de Camaçari – vem desenvolvendo conhecimento em outras esferas ambientais, particularmente no que se refere ao monitoramento do ar. “Nosso próximo passo será realizar o monitoramento da Baía de Todos-os-Santos. O acompanhamento não resolve o problema de qualidade do ar e nem da água da baía. Fornece apenas informações. Caberá ao IMA usar esses dados para resolver os problemas apurados pelo sistema”.
O ar de Camaçari e de outros municípios da RMS é monitorado há 16 anos pela companhia. A partir desta instalação, a Bahia passa a contar com um total de 24 estações (10 na capital e 14 na região metropolitana). Segundo o secretário da Indústria, Comércio e Mineração (Sicm), James Correia, a parceria reflete no plano de investimentos da Cetrel, que inclui recursos da ordem de R$ 150 milhões. “Esse duto vai passar pela Dow Química, Refinaria Landulpho Alves, Unigel, chegando até a Cetrel, fazendo definitivamente a coleta de todos os efluentes que correm o risco de serem jogados na Baía de Todos-os-Santos”. Ele solicitou ainda mais o apoio da Braskem em áreas como ciência e tecnologia.
“Patrocinar um projeto como este é uma grande oportunidade de disponibilizar essa ferramenta nas principais vias da cidade, na internet, possibilitando aos gestores públicos tomadas de atitudes para melhor gerir a qualidade de vida de toda população”, afirmou o vice-presidente de Petroquímicos Básicos da Braskem, Manoel Carnaúba.
As demais estações deverão ser instaladas na Rótula do Abacaxi, região das avenidas ACM/Tancredo Neves, Campo Grande, Calçada, Pirajá, Parque da Cidade, Dique do Tororó e Rio Vermelho. Os locais foram determinados a partir de um estudo científico sobre a dispersão atmosférica em Salvador.
Com atualizações a cada hora, os resultados estarão disponíveis nos sites da Cetrel e do IMA. Futuramente, a informação será disponibilizada por intermédio de dez tótens com monitores de LED, que serão instalados em pontos estratégicos da cidade.
Serão mais de três milhões de dados por ano sobre temperatura, umidade, radiação solar, poluentes atmosféricos e concentração de elementos químicos como Monóxido de Carbono (CO), Ozônio (O3), Óxidos Nitrogenados (NOx), Partículas Inaláveis (PI) e Dióxido de Enxofre (SO2), dentre outros.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 113486 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]