O Redesenho da SEFAZ | Por Alberto Peixoto

Dr. Carlos Martins, Secretário da Fazenda/Ba.

Dr. Carlos Martins, Secretário da Fazenda/Ba.

No ano corrente, SAJ já arrecadou R$ 39.140,00 (trinta e nove milhões cento e quarenta mil reais), contra R$ 20.878,00 (vinte milhões oitocentos e oitenta e oito mil reais). Não obstante, pode-se verificar que em 2010 SAJ tem uma arrecadação superior a Cruz das Almas até o momento, de aproximadamente 99,99% a mais

O Redesenho de uma organização (instituição) é sempre visto como uma operação que compreende criteriosa preparação, com priorizações e decisões, planejamentos e definições de diretrizes e ações, observando as principais etapas e seus fatores críticos.

Quando se decide redesenhar uma organização, seja pública ou privada, é necessário que se realize, previamente, uma cuidadosa reflexão. É fundamental que se tenha clareza dos benefícios pretendidos através de orientações básicas quanto às expectativas para as técnicas utilizadas nos processos redesenhados. É evidente que diante do alto nível de interrelações que os processos organizacionais habitualmente possuem, seja indispensável recorrer a algum tipo de priorização.

A SEFAZ – Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia – atualmente está passando por um minucioso processo de reestruturação, com vistas à modernização da sua estrutura e do seu modus operandi. Supõe-se que o redesenho venha gerar benefícios concretos, como mudanças consideráveis na execução das atividades desta instituição – agregar novos valores e novas tecnologias, novos princípios; e a ampliação significativa da eficiência e da eficácia dos processos.

Em virtude desta reestruturação algumas Unidades Fazendárias deverão ser desativadas, o que implica no deslocamento de funcionários para outras cidades, causando mudanças radicais na estrutura familiar e social destes servidores.

No Recôncavo baiano, está ocorrendo uma disputa entre Santo Antonio de Jesus e Cruz das Almas, pela sede da nova região fiscal que abrangerá também a Costa do Dendê, pois deverá ser desativada a Inspetoria de Valença e Santo Amaro. Há uma ligeira vantagem para SAJ, que possui um Distrito Industrial abrangendo uma área de 202.180 m2, divididos em 40 lotes distribuídos em sete quadras. Projetado para instalar indústrias de pequeno e médio porte (Fonte: MMA), um Pólo Comercial que possui como principal característica à localização geográfica da cidade, reunindo em seu entorno aproximadamente 38 municípios, que somam uma população estimada em mais de 850.000 habitantes.

Fazendo um comparativo entre as duas Unidades Fazendárias: no ano de 2009, a Inspetoria Fazendária de Santo Antonio de Jesus arrecadou de ICMS, R$ 33.551, 00 (trinta e três milhões, quinhentos e cinqüenta e um mil reais), contra R$ 17.621,00 (dezessete milhões seiscentos e vinte e um mil reais) arrecadados por Cruz das Almas. Analisando estes dados podemos observar que SAJ arrecadou aproximadamente 95,50% a mais que Cruz das Almas. No ano corrente, SAJ já arrecadou R$ 39.140,00 (trinta e nove milhões cento e quarenta mil reais), contra R$ 20.878,00 (vinte milhões oitocentos e oitenta e oito mil reais). Não obstante, pode-se verificar que em 2010 SAJ tem uma arrecadação superior a Cruz das Almas até o momento, de aproximadamente 99,99% a mais – Fonte: SEFAZ.

Entre tantos outros fatores pró SAJ, ainda existe a localização geográfica que beneficia, além dos diversos municípios circunvizinhos, também aqueles que estão localizados na Costa do Dendê (muito mais próximo de SAJ do que de Cruz) e da região de Cruz das Almas, que além de ser muito perto de SAJ, também tem uma segunda opção: Feira de Santana.

Sabe-se que os gestores do atual Governo, em suas tomadas de decisões usam de bom senso e de parecer técnico, o que nos leva a crer na possibilidade maior de que a Inspetoria Fazendária de Santo Antonio de Jesus continue funcionando, o que com certeza seria de bom alvitre para a população da região envolvida na concorrida disputa. Esta decisão afirmaria a sensatez e inteligência dos gestores baianos.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Alberto Peixoto
Antonio Alberto de Oliveira Peixoto, nasceu em Feira de Santana, em 3 de setembro de 1950, é Bacharel em Administração de Empresas pela UNIFACS, e funcionário público lotado na Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia, atua como articulista do Jornal Grande Bahia, escrevendo semanalmente, é escritor e tem entre as obras publicadas os livros de contos: 'Estórias que Deus Duvida', 'O Enterro da Sogra, 'Único Espermatozoide', 'Dasdores a Difícil Vida Fácil', participou da coletânea 'Bahia de Todos em Contos', Vol. III, através da editora Òmnira. Também atua incentivador da cultura nordestina, sendo conselheiro da Fundação Òmnira de Assistência Cultural e Comunitária, realizando atividades em favor de comunidades carentes de Salvador, Feira de Santana e Santo Antonio de Jesus. É Membro da Academia de Letras do Recôncavo (ALER), ocupando a cadeira de número 26. E-mail para contato: [email protected] Saiba mais sobre o autor visitando o endereço eletrônico http://www.albertopeixoto.com.br.