Deputado João Almeida diz que legado da presidência de Lula foi a banalização da corrupção e que Governo FHC foi a base do sucesso do governo petista

João Almeida: Na Bahia como em todo Nordeste a força política de Lula é muito grande.João Almeida: Na Bahia como em todo Nordeste a força política de Lula é muito grande.
João Almeida: Na Bahia como em todo Nordeste a força política de Lula é muito grande.

João Almeida: Na Bahia como em todo Nordeste a força política de Lula é muito grande.

A equipe do Jornal Grande Bahia realizou recentemente entrevista com o  deputado federal João Almeida (PSDB), que se encontrava presente no V Leilão Nelore Garcez realizado no município de Conceição do Jacuípe. Embora derrotado no último pleito eleitoral, ele deixou transparecer muita tranquilidade e em momento algum se furtou em responder as mais diversas abordagens políticas feitas pelos entrevistadores.

JGB – Como o senhor avalia a derrota do seu partido neste processo eleitoral?
JA – Na Bahia como em todo Nordeste a força política de Lula é muito grande. Houve tempo em que o eleitor baiano prestigiava partidos divergentes votando no Lula e  Antônio Carlos, diferentemente do que aconteceu em 2010.
JGB – O senhor não acredita que essa derrota se deve aos desgastes das lideranças políticas que fazem oposição ao atual governo?
JA –  Se observarmos pelos resultados das eleições nacionais  você verá  que o PSDB  foi amplamente vitorioso. Elegeu oito governadores nos estados mais importantes  do país. Quanto os resultados das eleições proporcionais quem contou com estrutura política e estava vinculado ao projeto do PT local ou até mesmo em nível nacional  tudo bem. Quem concorreu sem esta estrutura teve dificuldades. O Lula privilegiou os seus correligionários tratando-os a pão de ló, enquanto nós da oposição fomos tratados a “cacetes”. No nosso governo tinha mais equilíbrio, eu mesmo protegia deputados do PT  facilitando a liberação de recursos orçamentários.
JGB –  Quando o senhor atribui a vitória  a Lula e descredencia o papel do PT . Isso não é de sua parte, e de seu grupo político, uma tentativa de minimizar o impacto da derrota política sofrida pelo PSDB neste pleito de 2010?
JA –  Essa é uma leitura que faço com base nos fatos, Lula confundiu o estado com partidos e banalizou a corrupção, esse é o legado do atual governo. Enquanto o de FHC  é a base do sucesso do governo petista.
JGB –  Porque a reforma política que foi  divulgada pela imprensa como necessária e esse congresso do qual o senhor faz parte não foi capaz  de realizar?
JA –  Desde que cheguei a Câmara em 1991, já se passaram 20 anos,  esse tem sido o tema  no qual eu tenho trabalhado muito. O problema maior é que os deputados tendem a olhar a reforma não  pelo interesse do eleitor ou da melhoria institucional do país, mas pelo interesse da sua reeleição é por isso que a coisa não sai do papel.
JGB – O PSDB  quando esteve no comando do governo federal implementou  a Lei que possibilitou a reeleição de presidente. Porque não se pensou em colocar um dispositivo que limitasse o retorno de ex-presidente ao poder, a exemplo do que acontece nos Estados Unidos?
JA –  Eu propus que adotássemos à época    um padrão semelhante ao modelo americano que é uma referência de sucesso. E tive como respostas de meus colegas que tal medida iria complicar a situação e que deveríamos adotar um modelo mais simples para que resultasse em um texto de fácil entendimento.
Saiba +

João Almeida dos Santos
Nascimento: 23/5/1946
Naturalidade: Brejões, BA
Profissões: Geólogo
Filiação: Antônio Pereira dos Santos e Sizinia Arruda dos Santos
Gabinete: 652, Anexo 4, Telefone: 3215-5652, Fax: 3215-2652

Mandatos (na Câmara dos Deputados):

Deputado Federal (Congresso Revisor), 1991-1995, BA, PMDB. Dt. Posse: 01/02/1991; Deputado Federal, 1995-1999, BA, PMDB. Dt. Posse: 01/02/1995; Deputado Federal, 1999-2003, BA, PSDB. Dt. Posse: 01/02/1999; Deputado Federal, 2003-2007, BA, PSDB. Dt. Posse: 01/02/2003; Deputado Federal, 2007-2011, BA, PSDB. Dt. Posse: 01/02/2007.

Filiações Partidárias:

MDB, 1970-1979; PMDB, 1980-1997; PSDB, 1997-.

Atividades Partidárias:

Vogal, Executiva Regional do PMDB, 1984-1986; Diretor, Fund. João Mangabeira, PMDB, 1985-1986; Líder do PMDB, 1988-1989 e 1989-1991; Líder do Governo, PMDB, 1989-1991; Vice-Líder do PMDB, 1991-1993; Vice-Líder do PSDB, 1999, 2003-2/2006, 28/02/2008-05/02/2009; Vice-Líder do Bloco PSDB, PTB, 2000-2001; Líder do PSDB, 03/02/2010.

Mandatos Externos:

Deputado Estadual, BA, Partido: PMDB, Período: 1987 a 1991, Constituinte

Atividades Profissionais e Cargos Públicos:

Técnico e dirigente de empresas privadas dos setores de mineração, agricultura, construção civil e saneamento; Diretor Técnico, Companhia de Engenharia Rural, BA, 1975-1977; Assistente do Prefeito de Salvador, BA, 1986-1987.

Atividades Sindicais, Representativas de Classe e Associativas:

Secretário, Executiva Nacional dos Estudantes de Geologia, 1966; Presidente e Secretário, Diretório Acadêmico, Esc. de Geologia, UFBA, 1967; Presidente, DCE, UFBA, 1968; Presidente, Associação Baiana de Geólogos.

Estudos e Cursos Diversos:

Geologia, UFBA, Salvador, 1965-1969.

Missões Oficiais:

Observador da XLVIII Assembléia das Nações Unidas, Nova York, EUA, 1993.

Conselhos:

Membro, Conselho Diretor do Clube de Engenharia da Bahia; Membro, Conselho Universitário da UFBA, 1966-1968; Membro, CSVU da UFBA, 1986.

Membro da Comissão de Reforma Administrativa da UFBA, 1967-1968.

Leia +

Perdemos a eleição por erros que cometemos e não pela força política do presidente Lula, diz deputado João Almeida

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Carlos Augusto
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).