Em entrevista o Deputado João Almeida diz que o legado de Lula foi a banalização da corrupção e o de FHC a base do sucesso do governo petista

João Almeida: Na Bahia como em todo Nordeste a força política de Lula é muito grande.

João Almeida: Na Bahia como em todo Nordeste a força política de Lula é muito grande.

A equipe do Jornal Grande Bahia realizou recentemente entrevista com o  deputado federal João Almeida (PSDB), que se encontrava presente  no V Leilão Nelore Garcez realizado no município de Conceição do Jacuípe. Embora derrotado no último pleito eleitoral, ele deixou transparecer muita tranquilidade e em momento algum se furtou em responder as mais diversas abordagens políticas feitas pelos entrevistadores.

JGB – Como o senhor avalia a derrota do seu partido neste processo eleitoral?
JA – Na Bahia como em todo Nordeste a força política de Lula é muito grande. Houve tempo em que o eleitor baiano prestigiava partidos divergentes votando no Lula e  Antônio Carlos, diferentemente do que aconteceu em 2010.
JGB – O senhor não acredita que essa derrota se deve aos desgastes das lideranças políticas que fazem oposição ao atual governo?
JA –  Se observarmos pelos resultados das eleições nacionais  você verá  que o PSDB  foi amplamente vitorioso. Elegeu oito governadores nos estados mais importantes  do país. Quanto os resultados das eleições proporcionais quem contou com estrutura política e estava vinculado ao projeto do PT local ou até mesmo em nível nacional  tudo bem. Quem concorreu sem esta estrutura teve dificuldades. O Lula privilegiou os seus correligionários tratando-os a pão de ló, enquanto nós da oposição fomos tratados a “cacetes”. No nosso governo tinha mais equilíbrio, eu mesmo protegia deputados do PT  facilitando a liberação de recursos orçamentários.
JGB –  Quando o senhor atribui a vitória  a Lula e descredencia o papel do PT . Isso não é de sua parte, e de seu grupo político, uma tentativa de minimizar o impacto da derrota política sofrida pelo PSDB neste pleito de 2010?
JA –  Essa é uma leitura que faço com base nos fatos, Lula confundiu o estado com partidos e banalizou a corrupção, esse é o legado do atual governo. Enquanto o de FHC  é a base do sucesso do governo petista.
JGB –  Porque a reforma política que foi  divulgada pela imprensa como necessária e esse congresso do qual o senhor faz parte não foi capaz  de realizar?
JA –  Desde que cheguei a Câmara em 1991, já se passaram 20 anos,  esse tem sido o tema  no qual eu tenho trabalhado muito. O problema maior é que os deputados tendem a olhar a reforma não  pelo interesse do eleitor ou da melhoria institucional do país, mas pelo interesse da sua reeleição é por isso que a coisa não sai do papel.
JGB – O PSDB  quando esteve no comando do governo federal implementou  a Lei que possibilitou a reeleição de presidente. Porque não se pensou em colocar um dispositivo que limitasse o retorno de ex-presidente ao poder, a exemplo do que acontece nos Estados Unidos?
JA –  Eu propus que adotássemos à época    um padrão semelhante ao modelo americano que é uma referência de sucesso. E tive como respostas de meus colegas que tal medida iria complicar a situação e que deveríamos adotar um modelo mais simples para que resultasse em um texto de fácil entendimento.
Saiba +

João Almeida dos Santos
Nascimento: 23/5/1946
Naturalidade: Brejões, BA
Profissões: Geólogo
Filiação: Antônio Pereira dos Santos e Sizinia Arruda dos Santos
Gabinete: 652, Anexo 4, Telefone: 3215-5652, Fax: 3215-2652

Mandatos (na Câmara dos Deputados):

Deputado Federal (Congresso Revisor), 1991-1995, BA, PMDB. Dt. Posse: 01/02/1991; Deputado Federal, 1995-1999, BA, PMDB. Dt. Posse: 01/02/1995; Deputado Federal, 1999-2003, BA, PSDB. Dt. Posse: 01/02/1999; Deputado Federal, 2003-2007, BA, PSDB. Dt. Posse: 01/02/2003; Deputado Federal, 2007-2011, BA, PSDB. Dt. Posse: 01/02/2007.

Filiações Partidárias:

MDB, 1970-1979; PMDB, 1980-1997; PSDB, 1997-.

Atividades Partidárias:

Vogal, Executiva Regional do PMDB, 1984-1986; Diretor, Fund. João Mangabeira, PMDB, 1985-1986; Líder do PMDB, 1988-1989 e 1989-1991; Líder do Governo, PMDB, 1989-1991; Vice-Líder do PMDB, 1991-1993; Vice-Líder do PSDB, 1999, 2003-2/2006, 28/02/2008-05/02/2009; Vice-Líder do Bloco PSDB, PTB, 2000-2001; Líder do PSDB, 03/02/2010.

Mandatos Externos:

Deputado Estadual, BA, Partido: PMDB, Período: 1987 a 1991, Constituinte

Atividades Profissionais e Cargos Públicos:

Técnico e dirigente de empresas privadas dos setores de mineração, agricultura, construção civil e saneamento; Diretor Técnico, Companhia de Engenharia Rural, BA, 1975-1977; Assistente do Prefeito de Salvador, BA, 1986-1987.

Atividades Sindicais, Representativas de Classe e Associativas:

Secretário, Executiva Nacional dos Estudantes de Geologia, 1966; Presidente e Secretário, Diretório Acadêmico, Esc. de Geologia, UFBA, 1967; Presidente, DCE, UFBA, 1968; Presidente, Associação Baiana de Geólogos.

Estudos e Cursos Diversos:

Geologia, UFBA, Salvador, 1965-1969.

Missões Oficiais:

Observador da XLVIII Assembléia das Nações Unidas, Nova York, EUA, 1993.

Conselhos:

Membro, Conselho Diretor do Clube de Engenharia da Bahia; Membro, Conselho Universitário da UFBA, 1966-1968; Membro, CSVU da UFBA, 1986.

Membro da Comissão de Reforma Administrativa da UFBA, 1967-1968.

Leia a 2º parte da entrevista com João Almeida

O deputado federal João Almeida em exclusiva declara: Perdemos a eleição por erros que cometemos e não pela força política do Lula

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518), Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado da Bahia (SINJORBA), Associação Brasileira de Imprensa (ABI Nacional, Matrícula nº E-002907) e Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).