Vereador Rony desiste de disputar presidência da Câmara e anuncia apoio a Ribeiro. Leia esta e outras notícias da CMFS

Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.
Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.

O vereador Reinaldo Miranda, conhecido nos meios políticos como Ronny, desistiu de disputar a presidência da Câmara Municipal. Ele fez o anúncio na sessão desta segunda-feira (29/11/2010), em discurso na Tribuna da Casa da Cidadania. Decidiu apoiar a candidatura do colega de bancada governista Antônio Francisco Neto, o Ribeiro.

Ronny disse que o objetivo é manter a unidade do grupo liderado pelo prefeito Tarcízio Pimenta. “Sinto-me tranqüilo, honrado, de ter obtido o apoio dos quatro vereadores que anunciaram a intenção de votar em nosso nome. Fomos muito bem recepcionados pela oposição e creio que teria o apoio do vereador Marialvo Barreto”.

Provavelmente, declarou Ronny, a eleição terá chapa única. “Em nenhum momento nós, do grupo do deputado Fernando Torres, pensamos em um enfrentamento com o prefeito Tarcízo Pimenta”, esclareceu. “O apoio a Ribeiro é merecido. São 16 anos na Casa. Conhece tudo do Legislativo e ocupou todos os cargos da Mesa”, comentou.

O vereador, que cumpre o primeiro mandato, diz que se sente honrado de ter sido o 2º vice-presidente da Câmara na gestão do presidente Antônio Carlos Ataíde. “Aprendi muito com o atual presidente e continuarei aprendendo com o colega Ribeiro, que deverá ser o seu sucessor”.

Vereadores governistas cumprimentam colega por “coerência”

O discurso de Ronny, anunciando o seu apoio à candidatura do vereador Antônio Francisco Neto para a presidência da Câmara, foi cumprimentado pelos colegas. O vereador David Neto disse que ele foi coerente, ao apoiar Ribeiro. O vereador Roque Pereira ressaltou que não tem dúvida da reeleição de Reinaldo Miranda para um novo mandato. “Com certeza, na próxima legislatura, será presidente”.

O vereador Marialvo Barreto declarou que a retirada da vidraça do plenário da Câmara, compromisso assumido por Ronny, também está na pauta do candidato Antônio Francisco Neto. “A oposição está aberta a conversar com o candidato”.

O vereador Justiniano França salientou que a experiência do colega Antônio Francisco Neto certamente representará uma importante contribuição à Câmara. Segundo o vereador José Sebastião, foi gratificante o diálogo mantido com Reinaldo Miranda, Justiniano, Gerusa e Getúlio Barbosa. “Mas entendeu e teve a humildade de aceitar que o momento é do vereador Ribeiro, que fará um trabalho digno. Deixa a disputa de cabeça erguida, depois da conversa com o prefeito Tarcízio Pimenta”.

O vereador Antônio Francisco Neto agradeceu o apoio de Reinaldo Miranda e disse que nunca teve dúvida do direito do colega de candidatar-se. Cumprimentou o deputado Fernando Torres, pela condição de diálogo que manteve com o prefeito sobre a sucessão. “O objetivo comum é ajudar na contribuição ao governo Tarcízio Pimenta. Recebo o apoio dos colegas com muita humildade”. Declarou que pretende buscar o entendimento com a oposição.

Aprovado em primeira discussão projeto do Orçamento Municipal para 2011

Foi aprovado em primeira votação, na sessão desta segunda-feira (29) da Câmara, o Orçamento Municipal para 2011. Os vereadores de oposição ao governo Tarcízio Pimenta, no entanto, protestaram pelo fato de que as emendas de subvenções sociais não foram liberadas para entidades que eles indicaram, no Orçamento de 2010.

O vereador Roberto Tourinho observou que a administração municipal descumpriu um acordo, deixando de apresentar a relação das entidades que receberam e as que não receberam os recursos este ano. “O controlador Paulo Nunes, o secretário Carlos Brito e dois técnicos da Secretaria da Fazenda assumiram compromisso de mandar ofício com nomes das entidades que teriam recebido as verbas de subvenção”, disse ele.

“O presidente Antônio Carlos Ataíde enviou documento cobrando as informações, mas não recebeu resposta”, afirmou. Ele ressaltou que as informações não chegam porque representariam a prova de que os recursos são liberados por conveniência política. “Para não ficar em situação difícil, o governo não informa”, diz ele.

Roberto Tourinho lembrou que, no orçamento de 2009, ficou débito de mais de R$ 30 milhões, em restos a pagar para 2010, o que levou o Tribunal de Contas dos Municípios a aprovar as contas com ressalvas e aplicar multa contra o gestor.

Para o vereador Carlos Alberto Rocha, o problema das subvenções sociais é de todos os vereadores. Pretende propor uma emenda impedindo que o Orçamento não seja votado enquanto não tiver sido liberada a verba de subvenção social. “Precisamos acabar com isto. A gente apresenta as emendas, enche de esperanças essas entidades, mas os recursos não são liberados”, protestou.

Segundo o vereador Ângelo Almeida, o Orçamento de 2010, antes mesmo do final do exercício, está comprometido. Ele afirmou que empresas de comunicação que têm contrato com a Prefeitura estão sem receber pagamentos por serviços prestados e vão passar o fim do ano em dificuldades.

Ele também destacou que o Governo Municipal não vem cumprindo o compromisso de doar o kit moradia para a população de baixa renda. Na peça orçamentária para 2011, está destinado apenas algo em torno de R$ 19 mil para essa área. “Foi compromisso feito em praça pública, mas aparentemente, se consolida a tese de que o prefeito não gosta de honrar a palavra”, criticou.

O vereador Marialvo Barreto voltou a criticar o procedimento do Governo Municipal em relação à dotação da Secretaria de Comunicação Social. “O prefeito não confirma, no Orçamento, os 2% previstos em projeto de lei aprovado nesta Casa para gasto em propaganda. No entanto, há previsão de se dobrar as despesas nessa área, passando para cerca de R$ 13 milhões ao ano”.

Vereadores preocupados com demissão de profissionais do Hospital Clériston Andrade (29.11.10)
A possível demissão 108 profissionais da área de saúde, que atuam no Hospital Geral Clériston Andrade e são remunerados pela Prefeitura Municipal, foi alvo de pronunciamento de vários vereadores, nesta segunda-feira, na Câmara. O vereador Ailton Araújo disse estar preocupado com o fato. Pediu sensibilidade para que essas exonerações não se sejam consumadas. “São pais de família que podem ficar desempregados próximo do fim do ano”, observou.

Segundo ele, o impasse pode ser solucionado com boa vontade do Governo do Estado, que pode ajudar, compartilhando o que é bancado pelo Município. “O Estado deve dar uma contribuição maior. Acho que é possível chegar a um acordo. O prefeito está sensível”.

O vereador Luiz Augusto de Jesus acredita que o “buraco” será ainda maior, na qualidade do atendimento que é prestado à comunidade, no Hospital Geral Clériston Andrade, sem esses profissionais.

O vereador Ângelo Almeida lamentou a medida adotada pelo prefeito. “O afastamento dos profissionais ocorreu sem ter havido discussão e diálogo. Essas 108 pessoas são pagas com recursos do SUS”.

Em sua opinião, o problema não acontece devido à perda de recursos em 2009. “O Município vem aumentando sua receita e isto ocorreu tanto em 2009 como em 2010. Para 2001 também vai avançar, como demonstra o Orçamento previsto, dando um salto de R$ 483 para mais de 670 milhões em despesas. Portanto, não se trata de redução de verbas, como alega o prefeito. Em nível nacional, o crescimento previsto da economia é da ordem de 7,5%”.

O vereador Getúlio Barbosa, que vai assumir o cargo de secretário de Saúde do Município, disse que confia em uma solução para o impasse envolvendo os profissionais que podem ser afastados do Hospital Clériston Andrade. “Teremos uma reunião do prefeito com o secretário de Saúde, Jorge Solla, para tratar dessa questão”, garantiu.

Esportista é homenageado na Câmara com Título de Cidadão Feirense

“É como se estivesse recebendo uma nova certidão de nascimento, tão importante quanto a primeira”, afirmou, visivelmente emocionado, o desportista Iramá Lima dos Santos, ao receber o Título de Cidadão Feirense, na noite de sexta-feira (26), na Câmara Municipal. Ele declarou seu amor por Feira de Santana, garantindo que tem fortes laços com a cidade onde vive há quase quatro décadas.

Afirmando que é e sempre será ligado à cidade “pelo coração”, o homenageado falou de suas origens, da terra natal – Serrinha – e da chegada a Feira de Santana, ainda menino, em 1972. “Neste lugar já chorei, já sorri, venci, fui vencido, dei a mão à palmatória”, disse Iramá Lima, ao conclamar os governantes, vereadores e desportistas a lutarem pelo esporte, como instrumento de transformação social.

Em seu discurso de agradecimento, o novo cidadão feirense falou da responsabilidade do Legislativo, “o poder que está mais próximo do povo”, e destacou a importância da família, citando os pais Leonardo Teixeira dos Santos e Marieta Pereira Lima, já falecida. Além do pai, acompanharam o homenageado os filhos Graziele, Arivaldo e Nilmara e a mulher Nilza Maria Dias Públio Santos.

Ao saudar os convidados da sessão solene, o vereador Ailton Mô (PSDB), autor do projeto de concessão da honraria, defendeu o resgate do futebol amador de Feira de Santana que, segundo ele, “vem perdendo espaço e valor”. Ele apresentou Iramá Lima, que é formado em Educação Física, micro-empresário e compositor de samba, como “um guerreiro na defesa da bandeira desse segmento do esporte”.

Tratando o homenageado como “campeão”, o vereador justificou a homenagem afirmando que “Feira de Santana conhece a sua história e seu trabalho para construir uma sociedade mais justa, através da prática do esporte”. Ailton Mô falou ainda do aumento desenfreado da violência nos últimos tempos e disse acreditar na força do esporte como instrumento de formação do jovem.

Durante a solenidade de entrega do título de cidadania os trabalhos foram dirigidos pelo presidente da Casa, vereador Antônio Carlos Passos Ataíde, que compôs a mesa ao lado do homenageado e sua esposa, além da vereadora Ana Dalva Batista Reis, vereadora da cidade de Heliópolis. No plenário e na galeria, familiares e amigos do novo cidadão feirense, autoridades municipais e profissionais de comunicação.

Desperdício de material hospitalar gera polêmica na Câmara

A denúncia feita pelos vereadores Marialvo Barreto (PT) e Roberto Tourinho (PSB), na semana passada, a despeito de desperdício de material hospitalar no Hospital Inácia Pinto dos Santos – Hospital da Mulher – gerou muitas discussões na sessão legislativa desta segunda-feira (29), no horário do pequeno expediente. Marialvo foi o primeiro edil a se pronunciar sobre o assunto. Ele disse que encontrou vários produtos vencidos na unidade de saúde da rede municipal e classificou o fato como um grande desperdício de dinheiro público.

Para o petista, tanto o ex-prefeito José Ronaldo quanto o atual prefeito Tarcízio Pimenta são culpados por essa situação. “Pegaram o dinheiro do SUS e jogaram pelo ralo enquanto a população fica passando necessidade nos PSFs e policlínicas de Feira de Santana”, acusou Marialvo.

Na oportunidade, o vereador declarou que, apesar da informatização existente hoje no Município, o Hospital da Mulher não tem controle de estoque de medicamentos. Na sequência, o petista afirmou que, para comprovar sua denúncia, ele só abriu e pegou produtos vencidos na unidade de saúde. “Quem não tem cuidado com o dinheiro público é o prefeito. A imprensa estava toda nos acompanhando e pode comprovar tudo. Pegamos o medicamento em consignação. Deixamos lá assinado como manda o figurino da administração pública”.

O corregedor da Câmara, vereador Roque Pereira aconselhou Marialvo a devolver imediatamente o material hospitalar que retirou do Hospital da Mulher, argumentando que a saída desse produto, mesmo com autorização do diretor daquela unidade de saúde, poderá trazer sérias conseqüências. “É um material público. Vossa Excelência cometeu um erro gravíssimo. Vossa Excelência está totalmente errado, mesmo o material vencido, não pode ser retirado em hipótese alguma”, disse ele.

Roque Pereira defendeu o prefeito Tarcízio Pimenta, sobretudo, reproduzindo os esclarecimentos do Chefe do Executivo na coletiva com a imprensa. Ele afirmou que houve compras de material hospitalar acima do planejado para a necessidade do município, realizadas em 2007, gestão do ex-prefeito José Ronaldo. Também disse que houve aumento de volumes entre o solicitado e o comprado.

Em seguida, Marialvo se defendeu, enfatizando que a retirada do material hospitalarr vencido foi autorizada pelo diretor do Hospital da Mulher. “Quem entregou isso foi o diretor do hospital com a letra dele. Agora, eu e Tourinho que somos os culpados pelo desperdício do dinheiro Público. Não adianta querer inverter as coisas. Esse material certamente vai ser entregue ao Ministério Público Federal. Se tiver custos para jogá-lo fora, a gente paga. Isto já é lixo”, afirmou o petista.

O vereador José de Arimatéia (PRB) salientou que ele e o prefeito Tarcízio Pimenta ficaram sabendo da denúncia do desperdício do material hospitalar em Brasília. Segundo o edil, ao chegarem a Feira de Santana, ambos foram verificar a veracidade dos fatos no almoxarifado do Hospital da Mulher. O edil afirmou que os vereadores de oposição criaram muito sensacionalismo com a denúncia. Conforme Arimatéia, nem todos os materiais estavam com prazo de validade vencido e “as poucas caixas de produtos vencidos não encheriam nem uma Kombi”.

Para o vereador, todas as acusações têm que serem feitas com cautela. “Não podemos fazer uma oposição sem responsabilidade. O prefeito Tarcízio Pimenta tem muito cuidado com a sua administração, ele trata as coisas públicas com seriedade”, declarou Arimatéia.

O vereador Roberto Tourinho (PSB) disse que não está preocupado com os comentários dos vereadores da bancada governista, salientando que toda a denúncia está filmada pela imprensa. Na sequência, o vereador oposicionista contestou declarações do prefeito veiculadas nos meios de comunicação.

No tocante a quantidade de materiais hospitalares vencidos, Tourinho declarou: “se enchesse um carrinho de pipoca podia, mas como não enche uma Kombi, então não representa nada. O que representa é o tamanho do veículo. Se fosse uma carreta era crime, no entanto, como não enche uma Kombi, só na mente medíocre desse prefeito que aí está, pode. Para ser considerado prejuízo deve ser acima de um caminhão truck ou então de uma carreta ou um bitrem”, ironizou. O oposicionista também questionou a mistura de materiais vencidos com os produtos prontos para o uso.

Finalizando, sem revelar nome, Tourinho solicitou do presidente da Casa da Cidadania, vereador Antônio Carlos Passos Ataíde (DEM), a nomeação de uma comissão para apurar uma nova denúncia numa unidade de saúde da rede municipal.

Getúlio Barbosa vai deixar a Câmara para assumir cargo de secretário Saúde

O vereador Getúlio Barbosa, que cumpre seu segundo mandato na Câmara de Feira de Santana, deverá assumir o cargo de secretário de Saúde do Município. Em discurso na Câmara, falando como futuro secretário de Saúde, o vereador pediu uma trégua aos vereadores de oposição em relação às críticas que estão sendo feitas nos últimos dias ao setor.

Disse que a questão dos profissionais que seriam demitidos do Hospital Geral Clériston Andrade será tratada nas próximas horas. “Talvez hoje (29) à tarde ainda tenhamos novidade a esse respeito”. Afirmou que pretende implantar na pasta uma gestão transparente e voltada para a qualidade do atendimento à população.

“Desejo realizar um trabalho com absoluta transparência. Acho que esta deve ser a grande prioridade da Secretaria, junto com o atendimento de qualidade”, disse o vereador. Ele foi secretário de Saúde de Feira de Santana, nos anos 1990, durante o governo João Durval Carneiro.

Getúlio salientou também que a Câmara Municipal terá acesso a toda e qualquer informação que considere necessária. “Como vereador, sei da importância de garantir ao Legislativo o direito às informações. Qualquer quer seja a situação em que seja convidado, aqui estarei pessoalmente para tirar dúvidas dos colegas. A população exige e merece um tratamento transparente”.

O vereador Roberto Tourinho disse que a oposição deseja que o governista Getúlio Barbosa realize uma boa gestão à frente da Secretaria de Saúde. “Receberá dos vereadores de oposição todo o apoio. Estaremos dispostos ao diálogo. Quando denunciamos, é porque não desejamos que fatos dessa natureza aconteçam”.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 110939 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]