Câmara de Santo Estevão instala CPI que investiga irregularidades na prefeitura

Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.
Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.

Após a Polícia Federal ter deflagrado a Operação Carcará, que envolveu, dentre outras prefeituras, a administração do município de Santo Estevão com contratações irregulares em licitações, emissão de notas frias e superfaturamento, a Câmara Municipal resolveu criar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar outras irregularidades na administração municipal.

A CPI, instalada no dia 18 de novembro, tem como principal investigação, além dos questionados pela Operação Carcará, o emprego irregular de verbas públicas, estelionato, formação de quadrilha e modificação ilegal de contrato, crimes que afetam diretamente o prefeito da cidade, Rogério Costa (DEM).

De acordo com o vereador Luciano Braga, presidente da CPI, haviam algumas suspeitas de fraudes na administração do município e, com a Operação Carcará, diversos parlamentares decidiram criar a CPI para investigar também as irregularidades que não estão incluídas na operação da Polícia Federal.

“As práticas já vêm de muitos anos e a Operação Carcará foi decisiva para despertar ainda mais o interesse dos vereadores em criar a CPI. Conseguimos a representação proporcional partidária que era necessária para a instalação da Comissão e o presidente da Câmara assinou a resolução”, informou o vereador.

A primeira reunião da Comissão ocorreu na última quarta-feira (24) e o representante do partido do prefeito,  vereador João Carlos de Almeida, não se fez presente. Eles decidiram enviar ofícios e documentações aos órgãos da União Federal – Controladoria Geral da União (CGU), Ministério Público da União (MPU) e Tribunal de Contas da União (TCU) – a fim de facilitar e orientar o início das investigações.

Sobre Carlos Augusto 9455 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).