Estação de Caiçara vai produzir 15 milhões de alevinos por ano e Seagri, Secti e Seinfra estruturam cadeia produtiva da pesca em Paulo Afonso

Jornal Grande Bahia compromisso em informar.
Jornal Grande Bahia compromisso em informar.

“A piscicultura, a pesca e a irrigação são vocações naturais de Paulo Afonso e nós estamos aqui para consolidar esta região como grande pólo produtor de pescado”, disse o secretário estadual da Agricultura, engenheiro Eduardo Salles ao abrir na tarde desta quinta-feira, (30/10/2010), no município, o Encontro Regional de Piscicultura e Pesca, organizado pelas secretárias da Agricultura, Seinfra e Ciência e Tecnologia e pela Bahia Pesca, realizado no Centro de Convenções do Hotel Belvedere. O secretário Eduardo Salles assinou ordens de serviço autorizando a construção da sede da Colônia de Pesca do Município de Glória e a reestruturação da Estação de Alevinagem Caiçara. Em ato da Seinfra, a Coelba foi autorizada a iniciar obras de eletrificação rural para atender às comunidades de pescadores e piscicultores da região, além de convênio com a Ciência, Tecnologia e Inovação, Secti, para aquisição dos equipamentos da Unidade de Beneficiamento de Xingozinho.

“A estação de Caiçara e a unidade de Xingozinho são fundamentais para estruturar e dar sustentabilidade à toda cadeia da piscicultura e pesca”, afirmou Eduardo Salles. O secretário anunciou ainda a entrega de 30 kits móveis de irrigação para o município de Glória. Participaram do evento a prefeita de Glória, Ena Vilma Negromonte; o secretário de Ciência e Tecnologia, Feliciano Monteiro; o presidente da Cooperativa de Piscicultores, Coomapa, André Teixeira; o presidente da Bahia Pesca, Isaac Albagli; Emílio Vieira, presidente em exercício da Federação dos Pescadores da Bahia, e Dermival Oliveira Junior, diretor de Energia da Seinfra.

O secretário da Agricultura lembrou que a Bahia produzia 15 milhões de alevinos por ano, número que até o final do ano vai alcançar a marca de 50 milhões. “Só a Estação de Caiçara vai produzir 10 milhões de alevinos, mas com capacidade para produzir 15 milhões de alevinos/ano”, disse Salles, explicando ainda que a Unidade de Beneficiamento de Xingozinho vai regular o mercado e, principalmente, agregar valor à tilápia, que é produzido na região mas até então vendido in-natura. “Agora os produtores de tilápia vão poder vender a produção a preços justos. Vão poder vender filé de tilápia, aproveitar o couro e até mesmo as sobras, que podem ser transformadas em ração”, analisou.

O secretário reafirmou que a irrigação, a pesca e a piscicultura são os pilares para o crescimento de Paulo Afonso, destacando que estas são prioridades da secretaria para a região. “Temos hoje em Paulo Afonso um distrito de irrigação que funciona e cumpre seu papel. O projeto foi criado para atender a 70 famílias, número que ampliamos para 130, mas que vai chegar a 230. Isso é dar valor ao dinheiro público”. Salles destacou que a Seagri está lançando o Programa Terra Molhada, criado para apoiar o ribeirinho que tem a água ao lado de sua propriedade mas não tem como irrigá-la. “Já temos a eletrificação rural garantida pela Seinfra, e agora nós vamos distribuir, em Glória, 30 kits de irrigação”. O secretário explicou ainda que a idéia é fazer com que outros produtores se motivem e acessem o Programa Mais Alimentos para comprar outros kits, financiados com três anos de carência e sete anos para pagar, sem juros. “No Brasil inteiro o programa pratica 2% de juros ao ano, mas na Bahia o juro é zero. Quem paga os 2% é o governo, para estimular e permitir o ingresso da tecnologia nas pequenas propriedades”, afirmou.

Para o presidente da Bahia Pesca, Isaac Albagli, “a conclusão das obras e aquisição dos equipamentos para a Unidade de Beneficiamento de Xingozinho e a reestruturação e funcionamento da Estação Caiçara eram as grandes reivindicações dos pescadores e piscicultores da região. Hoje comemoramos juntos esta vitória, fruto também do esforço e capacidade dos produtores. Tenho certeza de que Paulo Afonso e Glória serão o grande pólo de produção de tilápia, não só para abastecer o Estado, mas também para exportação”.

O secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, Feliciano Monteiro, assinou com a Seagri um protocolo de intenções mediante o qual as duas secretarias se comprometem a envidar esforços para o desenvolvimento sustentável da piscicultura na região de Paulo Afonso, com tecnologia e gestão eficiente. “O mundo real é o mundo da produção. Estamos no caminho da industrialização e o que fazemos aqui hoje é de fundamental importância para organizar e estruturar a produção da região”, disse Monteiro.

Dados da Bahia Pesca apontam para uma produção de tilápia no estado estimada em 889 toneladas, sendo o território de identidade de Itaparica o maior produtor da Bahia. O estado ocupa a 6ª posição no ranking nacional, e a 2ª no nordeste (atrás do Ceará). Estão envolvidos na produção das tilápias cerca de 1,5 mil famílias. Estima-se ainda que existem, na região, seis mil tanques-redes em água, gerando R$ 25 milhões para as 32 associações de pescadores envolvidas na produção.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 116505 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.