Presidente Lula pede agilidade na apuração de denúncias durante reunião de coordenação política

Lula: Não tem denúncia ao governo que não vá ser apurada. Queremos saber quem denuncia se tem provas daquilo que denuncia e quem é denunciado, se cometeu irregularidade, será punido.
Lula: Não tem denúncia ao governo que não vá ser apurada. Queremos saber quem denuncia se tem provas daquilo que denuncia e quem é denunciado, se cometeu irregularidade, será punido.
Lula: Não tem denúncia ao governo que não vá ser apurada. Queremos saber quem denuncia se tem provas daquilo que denuncia e quem é denunciado, se cometeu irregularidade, será punido.
Lula: Não tem denúncia ao governo que não vá ser apurada. Queremos saber quem denuncia se tem provas daquilo que denuncia e quem é denunciado, se cometeu irregularidade, será punido.

Durante reunião de coordenação política, na manhã de hoje (20/09/2010), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu ao ministro da Justiça, Luiz Paulo Barreto, agilidade na apuração de denúncias que envolvam órgãos do governo federal.

“Não tem denúncia ao governo que não vá ser apurada. Queremos saber quem denuncia se tem provas daquilo que denuncia e quem é denunciado, se cometeu irregularidade, será punido”, disse o ministro de Relações Institucionais, Alexandre Padilha.

Questionado se essa semana será anunciado um novo ministro para a Casa Civil, Padilha disse que Lula não comentou se pretende trocar o atual comando ou se pretende manter o ministro interino, Carlos Eduardo Esteves Lima, que também participou da reunião. “O presidente não deu nenhuma demonstração se quer ou não outro nome, ou se tem algum outro tipo de mudança ou não”, disse.

Ao tratar das denúncias envolvendo o diretor de Operações dos Correios, Eduardo Arthur Rodrigues, o ministro voltou a repetir que a orientação do presidente Lula é que todas as denúncias sejam apuradas, independentemente de qual seja o órgão envolvido.

Na última semana, a então ministra-chefe da Casa Civil Erenice Guerra pediu demissão do cargo após acusações de tráfico de influências publicas pela imprensa. Outros dois assessores da Casa Civil também pediram demissão.

Publicadas portarias que instituem sindicância sobre servidores da Casa Civil

O Diário Oficial da União publica na edição de hoje (20) as portarias constituindo uma Comissão de Sindicância Investigativa para apurar denúncias envolvendo servidores públicos da Casa Civil.

As matérias tratam de um suposto esquema de tráfico de influência em negócios entre o governo e empresas privadas. Mas a sindicância não abrange a ex-ministra da Casa Civil, Erenice Guerra, uma vez que ela não é servidora pública. Por conta das denúncias, ela pediu demissão na última quinta-feira (16). A comissão terá 30 dias, a contar de hoje, para a concluir os trabalhos.

Redação do Jornal Grande Bahia
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 107970 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]