IPAC Bahia celebra 43 anos com mostras de vídeos, encontros e visitas às restaurações de monumentos

Situado na Praça Tomé de Souza (ao lado do Elevador Lacerda), no Centro Histórico de Salvador, o Palácio Rio Branco é um monumento à História do Brasil. O prédio original foi construído junto com a fundação da Cidade de Salvador, em 1549, a mando do primeiro governador-geral do Brasil, Tomé de Souza, e funcionou como a sede do Governo Geral até 1763
Situado na Praça Tomé de Souza (ao lado do Elevador Lacerda), no Centro Histórico de Salvador, o Palácio Rio Branco é um monumento à História do Brasil. O prédio original foi construído junto com a fundação da Cidade de Salvador, em 1549, a mando do primeiro governador-geral do Brasil, Tomé de Souza, e funcionou como a sede do Governo Geral até 1763.
Situado na Praça Tomé de Souza (ao lado do Elevador Lacerda), no Centro Histórico de Salvador, o Palácio Rio Branco é um monumento à História do Brasil. O prédio original foi construído junto com a fundação da Cidade de Salvador, em 1549, a mando do primeiro governador-geral do Brasil, Tomé de Souza, e funcionou como a sede do Governo Geral até 1763.
Situado na Praça Tomé de Souza (ao lado do Elevador Lacerda), no Centro Histórico de Salvador, o Palácio Rio Branco é um monumento à História do Brasil. O prédio original foi construído junto com a fundação da Cidade de Salvador, em 1549, a mando do primeiro governador-geral do Brasil, Tomé de Souza, e funcionou como a sede do Governo Geral até 1763.

Ações do órgão de patrimônio cultural da Bahia destacam parcerias e maior diálogo com secretarias estaduais, prefeituras e sociedade civil, além do programa de educação patrimonial que já atingiu indiretamente cerca de 4 mil pessoas, e indiretamente 10 mil.

Referência quando se trata da preservação de bens culturais e órgão reconhecido como pioneiro no Brasil, o Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC) está com extensa programação até próxima sexta-feira, dia 17 (setembro, 2010) para comemorar os 43 anos da sua fundação, em 1967, atuação que começou no Centro Histórico de Salvador (CHS), mas hoje atinge os 417 municípios baianos.

“O IPAC é instituição precursora e referência no Brasil para todos que trabalham com patrimônio cultural”, afirma o professor e pós-doutor em Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (USP), José Eduardo Lefèvre, atual presidente do Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico Cultural de São Paulo (Conpresp, www.conpresp.so.gov.br) ao ser entrevistado sobre o instituto baiano. Outras entidades culturais brasileiras, como o Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo (Condephaat) reiteram a importância histórica do IPAC.

As comemorações pelas quatro décadas e três anos de serviços do IPAC começaram no último final de semana (10 e 11) com o Encontro de Dirigentes Culturais sobre Patrimônio em Morro do Chapéu, para o qual foram convidadas 77 prefeituras da Chapada Diamantina. Ontem, dia 14, o diretor geral do IPAC, Frederico Mendonça, participou da videoconferência sobre patrimônio para dezenas de municípios e outros interessados ao redor do mundo já que foi transmitida ao vivo via o site http://videoconferencia.sec.ba.gov.br da Secretaria de Educação. No evento o dirigente destacou as parcerias e diálogos do IPAC com secretarias estaduais, prefeituras e sociedade civil. Ainda integrando as festividades neste mês de setembro o IPAC completa mais de 10 mil pessoas contatadas com ações de educação patrimonial, duas mil dessas só na Chapada.

A programação continua nesta quinta-feira, dia 16, com o Projeto Visitas Guiadas às obras de restauração que o IPAC finaliza no CHS com recursos de R$ 20 milhões, através do Programa de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur) do Ministério do Turismo. “Às 9 horas desta quinta realizaremos visita guiada às obras da Igreja e Cemitério do Pilar, no Comércio, monumento tombado como Patrimônio Nacional pelo IPHAN e que está em restauração pelo IPAC”, alerta Igor Souza um dos coordenadores do projeto.

As visitas são gratuitas e acontecem uma vez por mês em cada um dos monumentos, tendo como guias especialistas do IPAC. É obrigatório o pré-agendamento através dos telefones 3117.6491 e 3117.6492 ou endereço eletrônico [email protected] Já o Palácio Rio Branco – primeira casa governamental do Brasil restaurada pelo IPAC e reinaugurada pelo presidente Lula em 10 de junho – apresenta programação de visita diferenciada com monitores auxiliados por técnicos da Fundação Pedro Calmon e IPAC. Elas transcorrem todas terças e quintas-feiras, as 10 e 15 horas, e aos sábados às 13h30.

O aniversário de 43 anos do IPAC dispõe ainda da mostra de vídeodocumentários sobre bens culturais – materiais e imateriais – da Bahia, com entrada franca até o final do mês de setembro (2010) na Biblioteca Manuel Querino, no Solar do Ferrão, Rua Gregório de Mattos, nº 15, Pelourinho, das 9 às 18 horas, de segunda à sexta-feira. Dentre os vídeos estão um sobre exposição do artista Eckenberger, o MAB 90 Anos, outro sobre Desfile dos Afoxés, um sobre Cachoeira e São Félix que é o Duas Paisagens: Troca de Olhares, além dos DVD Festa da Boa Morte, Centro Histórico do Salvador e Cortejo 2 de Julho.

Redação do Jornal Grande Bahia
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 108614 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]