Seagri completa 115 anos planejando o futuro

Jornal Grande Bahia compromisso em informar.
Jornal Grande Bahia compromisso em informar.

A Secretaria da Agricultura, Irrigação e Reforma Agrária, Seagri, completa nesta segunda-feira, (16/08/2010), 115 anos de existência vivendo uma nova fase, caracterizada pelo desenvolvimento e fortalecimento da agropecuária, pela valorização da agricultura familiar, pela união da pecuária do estado, pelo processo de verticalização das cadeias produtivas e pela elaboração do Planejamento Estratégico para a Agropecuária da Bahia para os Próximos 20 anos. “Sinto-me orgulhoso de estar secretário neste momento, em que podemos pensar o setor com visão estratégica e voltada para o futuro, disse o engenheiro agrônomo Eduardo Salles.

O secretário lembrou ainda que a secretaria recebeu de volta, há cerca de um mês, a Coordenação de Agroindústria, retirada da Seagri em 1991, fortalecendo assim o trabalho de verticalização da produção que vinha sendo feito pela Seagri. Numa parceria com o Fundeagro, Aiba, Fundação Bahia e Associação dos Produtores de Algodão da Bahia o governo do Estado está fazendo um estudo, através da Fundação Getúlio Vargas, FGV, para verticalizar as culturas de milho, soja e algodão do Oeste e do Sudoeste.

O governo está também implantando uma indústria para processar a cebola de Sento Sé, e fábricas de chocolate fino na Bahia. Na última sexta-feira a Seagri finalizou entendimentos com a Brasfrut para a implantação de uma fábrica para industrializar a laranja baiana em Rio Real, trilhando o caminho do desenvolvimento e da geração de emprego e renda

HISTÓRICO

A Seagri foi criada sob o regime republicano através da Lei nº 115, de 16 de agosto de 1895, com a denominação de Secretaria da Agricultura, Viação, Indústria e Obras Públicas, absorvendo à época diversas atividades da administração pública baiana. Mais tarde, como Secretaria da Agricultura, Indústria e Comércio agregou às suas atividades aquelas pertinentes ao setor secundário, configurando-se como pasta econômica, com uma visão global do processo produtivo.

Com as mudanças ocorridas após a Segunda Grande Guerra o setor agrícola brasileiro sofreu uma reestruturação e a Secretaria da Agricultura passa a preocupar-se com problemas mais específicos, como armazenagem, abastecimento e outros, dirigindo a sua atuação para pesquisa, assistência técnica, defesa e prestação de serviços.

Neste percurso ocorrem outras denominações e mudanças na organização, até que a Lei nº 6.074, de 22 de maio de 1991, modifica a estrutura organizacional da Administração Pública Estadual, alterando a Secretaria da Agricultura para Secretaria da Agricultura, Irrigação e Reforma Agrária – Seagri, estabelecendo como sua finalidade “formular e executar a política de desenvolvimento da agropecuária, abastecimento, cooperativismo e reforma agrária”. A secretaria firma-se a partir de então no objetivo de construir uma relação dinâmica com todas as esferas do processo produtivo, sejam agentes oficiais ou privados, para garantir a prosperidade da agricultura baiana.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Carlos Augusto 9743 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).