Salvador: Festival Latino-Americano de Teatro da Bahia traz montagens inéditas e promove diversidade de ações

Terceira edição do Filte 2010 também homenageará o grupo peruano Yuyachkani

Adeus Ayacucho, Con-cierto Olvido, Tales of the Body, Degustação e O Castelo de Holstebro. Estas são apenas algumas das montagens inéditas que serão apresentadas pelo Festival Latino-Americano de Teatro da Bahia (FILTE 2010), entre os dias 9 e 19 de setembro de 2010, em diversos espaços culturais de Salvador. Assim como nas outras edições, a diversidade de ações marcará o Festival, que contará com a participação de grupos nacionais e internacionais, lançamento de livros, cursos, encontros, oficinas e apresentações de rua. Os ingressos custam R$ 10 (inteira) e algumas apresentações são gratuitas.

Promovido pela Carranca Produções Artísticas e pelo coletivo teatral Oco Teatro Laboratório, o Filte 2010 conta com apoio da Caixa Econômica Federal (CEF) através do edital de Festivais de Teatro e Dança; do Governo da Bahia, através do Fundo de Cultura da Secretaria de Cultura do Estado; e da Fundação Gregório de Matos.

Em comparação com as edições anteriores, o Filte 2010 cresceu e movimentará o teatro baiano durante 11 dias, com mais de 50 ações, voltadas para o teatro e suas várias perspectivas. “A estrutura do Festival está maior, com mais espaços, mas, não pretendemos apenas apresentar espetáculos. Além de estimular a formação de plateia, sempre buscamos construir um trabalho de formação com todos os envolvidos”, destaca o diretor cubano, radicado na Bahia, Luis Alberto Alonso.

Em 2010 o Filte faz uma grande homenagem ao grupo peruano Yuyachkani – reconhecido internacionalmente como um dos mais importantes grupos teatrais do continente latino-americano – que comemora 40 anos dedicados ao teatro. A participação do grupo envolve a apresentação de sete espetáculos, nove demonstrações de trabalho, uma conferência e três encontros com outros grupos e personalidades do teatro mundial.

Iniciativa pioneira no Nordeste, o Festival tem como proposta promover uma maior interação entre a expressão artístico-teatral dos países latino-americanos com o teatro brasileiro. “Ainda existe um desconhecimento da produção teatral latino-americana e a realização de uma mostra teatral desta natureza nos instiga a conhecer um pouco mais de nós, brasileiros e latino-americanos. Pretendemos despertar a consciência sobre o trabalho em grupo”, avalia Alonso.

Para o ator e produtor Rafael Magalhães, que divide a coordenação do Filte com Luis Alberto Alonso, um dos objetivos do evento é buscar formas originais de expressão teatral, o que reflete na escolha dos grupos convidados. “Priorizamos grupos que desenvolvem uma pesquisa de linguagem própria e constroem sua identidade através da coletividade. Esses grupos concentram seus interesses na cultura de onde estão inseridos e se engajam num processo interdisciplinar e intercultural”, afirma Rafael.

Programação

A programação do Filte 2010 pretende atender diversos públicos, inclusive com produções infantis, a exemplo da montagem peruana Os Músicos Ambulantes, do grupo Yuyachkani; da baiana Quem Conta Faz de Conta, da Cia Cabriola de Teatro; além deBichos do Brasil (SP), que levará à praça do Campo Grande bonecos infláveis gigantes.

Também integram o Festival grupos de países como Cuba, Estados Unidos, Espanha, Chile e Dinamarca, além de companhias nacionais de São Paulo, Rio Grande do Sul e Bahia. A participação especial do Festival ficará por conta do pesquisador e criador teatral italiano, Eugênio Barba, diretor do Odin Teatret, que contribuirá com uma percepção diferenciada de pensar o teatro.

O Filte também ampliou o espaço para as produções baianas. Nesta edição, a programação conta com dez espetáculos que irão compor a Mostra Baiana de Teatro de Grupo, para produtores e programadores internacionais. Entre as apresentações estão Batata!, Genesius, O Caçador de Sonhos, Uma Vez Nada Mais, Lavando a Alma e Tataravô, entre outras montagens.

Drama, crise econômica e videoarte

Na montagem peruana Rosa Cuchillo, com direção de Miguel Rubio Zapata, o público poderá conferir, no Teatro Vila Velha, a dor de uma mãe que procura seu filho desaparecido. Essa procura vai além da morte. Para contar a história, o grupo Yuyachkani une fábulas e elementos do teatro de rua. A dança, o ritual, a imagem e a música conferem identidade cultural ao drama, num ritual que incorpora elementos da cosmo-visão andina. A ideia é propor novas linguagens sensoriais através da vibração musical, das danças e incentivar novas conexões com o inconsciente do espectador.

Já em Falso Testemunho, que terá estreia mundial em Salvador, na Sala Principal do TCA, o público poderá conferir, ao vivo, a integração entre dança, vídeo e música. A coreografa e diretora Marianela Boan – conhecida internacionalmente como uma das mais importantes artistas de vanguarda na dança cubana e hispano-americana – explora a vida na era pós-tecnológica e tenta desvendar os vínculos emocionais entre os humanos e as imagens e como essa convivência interfere na afetividade. A vídeoartista utiliza a câmera e o violoncelo para experimentar, e controlar, com duas dançarinas no palco, suas reações. Em caixas utilizadas como telas, imagens de corpos reais e virtuais.

Do Chile, a Cia Viaje Inmóvil traz para o público a inusitada Degustação. Na montagem, um chef recebe seus espectadores na cozinha de um restaurante. Por um preço acessível, é permitido aos clientes degustar a culinária e presenciar o trabalho, poucas vezes visto, do funcionamento da cozinha. O objetivo é salvar o seu negócio, que, a partir da crise econômica mundial, tem perdido clientes. Tudo corre bem até que, nas telas, aparecem imagens reais dos jornais televisivos que ressaltam: a crise econômica tem desatado uma rebelião das pessoas famintas.

Mostras, Encontros e Cátedra Itinerante

Com o objetivo de promover a interação das diferentes maneiras de pensar a dramaturgia teatral e incentivar o crescimento e profissionalização dos dramaturgos baianos, o Festival realiza A Roda Baiana de Dramaturgia Teatral. O encontro contará com a presença de dramaturgos, jovens e experientes, para discutir a dramaturgia teatral, além de convidados internacionais.

Nos mesmos moldes também serão realizados os seguintes encontros: Academia Itinerante de Teatro, Encontro Eugenio Barba e Miguel Rubio, Encontro Lume Teatro e Yuyachkani. Haverá ainda a Academia Itinerante de Teatro, com pesquisadores de várias partes do mundo desenvolvendo o tema Memória e Representação. A programação também conta com as mostras Yuyachkani, Casa Lume e Grande Teatro de Rua.

O Filte 2010 também traz para Salvador a Cátedra Itinerante de Teatro, espaço composto por pesquisadores teatrais, nacionais e internacionais, de países como México, Brasil, Miami, Argentina e Cuba. A maioria dos seus integrantes forma a Escola Internacional de Teatro de América Latina e o Caribe.

Lançamentos

Após criteriosos processos de pesquisa na área teatral e com textos de pesquisadores de várias partes do mundo, serão lançadas durante o Festival três publicações: Coleção Dramaturgia Latino-Americana (Volume 3, En un sol amarillo/Em um sol amarelo, Cesar Brie, Bolívia), Coleção Dramaturgia Latino-Americana (Volume 3, Adios Ayacucho/Adeus Ayacucho, Miguel Rubio, Peru) e a Revista de Artes Cênicas – Boca de Cena nº 1 (Filte Bahia 2010 – Espaço de Desenvolvimento das Artes Cênicas).

Entre as ações promovidas pelo Filte, ganham destaque as demonstrações de trabalho O Ator que Dança, com Amiel Cayo; Corpo Ausente, com Augusto Casafranca; Exercícios Matinais, com Rebeca Ralli; Desde o Silêncio e a Inmovilidade até a Ação, com Julián Vargas; A Rebelião dos Objetos, com Ana Correa, todos do grupo peruano Yuyachkani. Do grupo Lume, de São Paulo, haverá as apresentações Prisão para a Libertade, com Carlos Simioni e O Labirinto do Ator, com Ricardo Puccetti.

Espaços culturais e grupos internacionais

O Filte 2010 vai percorrer dez espaços culturais em Salvador. Entre os locais escolhidos para a realização do evento estão o Teatro Vila Velha (Palco Principal, Cabaré e Salas de Ensaio), Teatro Castro Alves (Sala Principal e Sala do Coro) e Teatro Martim Gonçalves, além do SESC Pelourinho e Espaço Cultural Barroquinha. Haverá ainda apresentações gratuitas em praças públicas no Pelourinho e nas praças Municipal e do Campo Grande.

Entre os grupos internacionais que se apresentarão no Filte 2010 estão BoanDanz Action (Cuba-Estados Unidos), Yuyachkani (Peru), Au Ments (Espanha), Cia Viaje Inmóvil (Chile), Odin Teatret (Dinamarca). Já as companhias brasileiras participam a Lume Teatro (São Paulo), Pia Fraus (São Paulo), O Quixote (São Paulo), In.Co.Mo.De-Te (Rio Grande do Sul). Da Bahia teremos os grupos Dimenti, Cia Cabriola de Teatro, Finos Trapos, Groove Studio Teatral, Teatro Griô, Teatro Nu, Outra Cia de Teatro e Palhaços para Sempre.

Espetáculos convidados

· Falso Testemunho (BoanDanz Action/Cuba-Estados Unidos);

· Feito no Peru – Vitrines para um Museu da Memória (Yuyachkani-Peru);

· Rosa Cuchillo (Yuyachkani/Peru);

· Adeus Ayacucho (Yuyachkani/Peru);

· Con-cierto Olvido (Yuyachkani/Peru);

· Os Músicos Ambulantes – Infantil (Yuyachkani/Peru);

· O Último Ensaio (Yuyachkani/Peru);

· Confissões (Yuyachkani/Peru);

· Kelbilim, o cão da divindade (Lume Teatro/São Paulo);

· Kavka, agarrado num traço a lápis (Lume Teatro/São Paulo);

· Cnossos (Lume Teatro/São Paulo);

· Tales of the Body (Au Ments/Espanha);

· Degustação (Cia Viaje Inmóvil/Chile);

· O Castelo de Holstebro (Odin Teatret/Dinamarca);

· Bichos do Brasil (Pia Fraus/São Paulo);

· O Quixote (O Quixote/São Paulo);

· O Gordo e o Magro vão para o Céu (In.Co.Mo.De-Te/Rio Grande do Sul);

· Batata! (Dimenti/Bahia);

· Quem Conta Faz de Conta (Cia Cabriola de Teatro/Bahia);

· Genesius (Finos Trapos/Bahia);

· A Cela (Groove Studio Teatral/Bahia);

· O Caçador de Sonhos (Teatro Griô/Bahia);

· Uma Vez Nada Mais (Bahia);

· Os Javalís (Teatro Nu/Bahia);

· Erê, o eterno retorno (Bahia);

· Mar me quer (Outra Cia de Teatro/Bahia);

· Jardim (Palhaços para Sempre/Bahia);

· Lavando a Alma (Palhaços para Sempre/Bahia);

· Tataravô (Palhaços para Sempre/Bahia).

Serviço

O que: Festival Latino-Americano de Teatro da Bahia
Quando: 9 a 19 de setembro
Onde: Teatro Vila Velha (Palco Principal, Cabaré e Salas de Ensaio), TCA (Sala Principal e Sala do Coro), Teatro Martim Gonçalves, SESC Pelourinho e Espaço Cultural Barroquinha (consultar programação no site do evento)
Quanto: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia)
Realização: Oco Teatro Laboratório e Carranca Produções Artísticas
E-mail: ocoteatrolaboratorio@yahoo.com.br

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 116841 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.